CORRUPÇÃO À MODA RUSSA

Evidente que nem eu, nem os amáveis leitores desse blog imaginávamos que tudo são flores na Rússia de Putin. Mas veja que triste relato nos conta Arthur , meu genro, que agora passa também a amavelmente colaborar com esse blog desde Moscou onde vive com a minha filha Andréa .

Alvos estrangeiros
por Arthur


Corrupção e desonestidade existem em qualquer lugar do mundo. Na Rússia, uma das práticas é diretamente relacionada com os turistas estrangeiros.
Aqui é completamente legal ser abordado por um policial pedindo para ver sua documentação, sem qualquer motivo aparente. Se você é um estrangeiro, significa que terá que mostrar o passaporte com o visto adequado, o carimbo de entrada no país, e o registro de permanência com os dados de sua estadia. Os abordados que estejam em situação ilegal são sempre ameaçados de detenção, ao menos que seja paga uma “multa” – em dinheiro e na hora. Para aqueles que estejam com todos os documentos em ordem, ainda existe a possibilidade de o policial querer inventar algum erro e tentar extorquir os mais desavisados.
Em várias conversas com outros estrangeiros residindo aqui em Moscou, é fácil saber de experiências e mais experiências desse tipo. O sentimento é sempre de indignação e vergonha por ter passado por essa humilhação, que, infelizmente, acontece com mais freqüência do que qualquer visitante gostaria.
Um dos casos que me foi contado é de um turista italiano que não tinha o registro de permanência, e foi abordado por dois policias. Ele tentava explicar que não tinha condições de se hospedar em um hotel, e que as agências governamentais estavam fechadas por causa de um feriado local. Durante essa conversa, mais policias se aproximaram para tentarem se aproveitar da situação. Sentindo os tubarões ao redor, o turista perguntou: “O que fazemos agora... Quanto?” Os policiais rapidamente gesticularam apontando para as câmeras de vigilância que se espalham pela área do Kremlin e disseram: “Aqui não!” O líder do grupo levou o turista até um local mais seguro e perguntou quanto ele tinha no bolso. Depois de mostrar cerca de 2.000 rublos (cerca de R$180), o policial disse: “Isso não é o bastante. Você é estrangeiro, pode pagar mais. A multa mínima é de 4.500 rublos (cerca de R$400).” O policial então, gentilmente acompanhou o turista até um caixa eletrônico para que ele pudesse sacar mais dinheiro.
Em 2006, o total de propinas pagas na Rússia chegou a 316 bilhões de dólares, ou três vezes o orçamento total da Federação. O governo vem se esforçando para acabar com esse abuso, mas os efeitos práticos ainda são pequenos. O que dizem é que já melhorou muito de alguns anos pra cá, e que muitos policias começam a pensar duas vezes antes de aceitar uma propina e colocar o emprego em risco.
Depois de um tempo por aqui você aprende que andar de cara fechada e com ar de “sei pra onde estou indo” ajuda bastante a despistar uma possível investida de um policial. Mas se você for abordado e estiver com a documentação correta, a melhor coisa é ser firme e sempre educado.
Tanto eu como a Andréa já fomos abordados por policiais, mas sem graves conseqüências. O curioso de tudo isso é o sentimento que ficou em nós. Não temos o menor receio de andar em qualquer lugar da cidade de dia ou à noite, mas nos preparamos psicologicamente quando vemos um policial na rua. Nunca se sabe o que pode estar por vir...

Comentários

picutta.c disse…
Corrupção é uma das práticas mais antigas de q temos notícia, já vem lá do tempo dos homens da caverna.
Em todos os cantos do mundo sempre existiu e continuará existindo enqto. houver pelo menos um indivíduo querendo passar a perna no outro e se dar bem.
O certo é dizer: "CORRUPÇÃO À MODA MUNDIAL".
Tô gostando de conhecer um pouco mais da Rússia através de vcs. Abcs.
luma disse…
Recentemente fizemos uma blogagem coletiva, cujo tema era a "Operação Amazon 3" - que boicota os latinos americanos de uma maneira geral na Europa - interessante dizer de Moscou; dois ou mais leitores residindo na Europa, confessaram ser o leste europeu porta de entrada para a emigração ilegal. Vai ver que é esse o motivo - oportunismo!
Boa semana! Beijus
Avassaladora disse…
Olá Ricardo!
obrigada pela sua visita!
O "Miguxês" é aquele jeito que algumas blogueiras escrevem, imitando a linguagem "tati-bi-tati" que se fala com crianças, e que é totalmente irritante ao se tentar ler.
Voltarei mais vezes!!!
Luara disse…
Só penso em uma coisa neste momento: isso é uma vergonha.
O mundo está mesmo perdido.
não da mais pra confiar nem em que seria responsável por zelar pela nossa segurança,
só segurando nas mãos de Deus mesmo!
Bjos!
Amélie disse…
Como a natureza humana ainda nos surpreende (pelo avesso)

Bjs
Cinthya Rachel disse…
meu pai. não existe mais lugar honesto nesse mundo
Frambú disse…
realmente é muito triste uma pessoa viver num país que não o seu, tentar aproveitar ao máximo a sua vida e ter ainda de se preocupar com a violência e consequências da nossa nacionalidade no sítio em que nos encontramos. . . ora, mas é inevitável que estas coisas aconteçam no mundo de hoje. o Homem assim o provocou. . . e, como não poderia deixar de ser, os que detêm o maior poder, são os piores. . . tss tsss


bisou *
Blogildo disse…
Pelo visto a polícia russa faz com que a polícia carioca pareça um monastério. Heheheh!
rosa disse…
Esta pratica abusiva não é sõ um "privilegio" do brasileiro. Tenho uma irmã na Italia andar por lá é mais perigoso que no Rio de Janeiro, mas o primeiro mundo sabe abafar suas mazelas. Abraços
Inconsequência disse…
Lugar Público...rsrsrss..viajei

Postagens mais visitadas