As minas do reizinho Salomão



         Nesse ano de 2007 estou completando 30 anos de jornalismo. Tudo começou no longínquo 1977 com crônicas pueris para o jornal “Metrô News” e o trabalho de edição de um jornal do Departamento de Bibliotecas Infanto- Juvenis de São Paulo. Mas por que lembro efeméride tão pouco importante já que não me ufano de meu país e nem dos meus modestos feitos ? Simples ... apenas pra dizer e dar ênfase ao fato de que em 30 anos de profissão jamais vi pulha tão completo, jamais vislumbrei profissional mais venal e sem ética, jamais convivi com jornalista mais arrogante ou megalômano quanto o caricato reizinho Salomão que de rei não tem nada a não ser coroas que afanou na sua longa folha corrida de atentados ao bom senso e ao bom jornalismo em muitos anos de desserviço que prestou à mídia de nosso país.

Salomão se auto-proclamou reizinho da sucursal paulista de uma falecida editora e revista carioca e dali estendeu seus tentáculos de favorecimento aos amigos e pão e água aos desafetos. Eram as suas minas de ouro as matérias pagas que ele negociava e das quais abocanhava comissões e tal qual na ficção de Henry Rider Haggard as minas do reizinho Salomão paulista renderam muitas pepitas.
Sempre quis tocar nesse assunto por escrito até para exorcizar o asco que sempre senti por esse reizinho de opereta , useiro e vezeiro em humilhar funcionários e destratar subalternos. Mas por que me ocupo desse tema tão irrelevante ? Simples. É que o reizinho mandão ( obrigado Ruth Rocha !) Salomão andou conseguindo uns minutinhos de fama ao ser saído da rádio Cultura FM de São Paulo depois de anos de ostracismo pós falência da editora onde ele trabalhava.
    O reizinho que obtinha uma audiência pífia com um programa modorrento e presunçoso no horário matinal sempre dominou a arte de fazer amigos influentes e influenciar pessoas afluentes a boas verbas publicitárias. Com isso amealhou cúmplices e simpatias que lhe foram úteis na hora da demissão, superdimensionando seu valor e sua risível audiência . Fez um barulho desproporcional à sua importância – como lembrou o jornalista Alberto Dines - e deu a falsa impressão a muitos de que sua ausência da rádio Cultura Fm provocou uma comoção nacional. Na verdade a ausência do reizinho preencheu uma lacuna. As manhãs da rádio Cultura não se vendem mais por 30 dinheiros e o reizinho volta ao ostracismo de onde aliás nunca saiu. Aliás reizinho rima com reúzinho que é o epíteto que mais se aplica a esse elemento. Gente séria nunca o levou a sério. E qualquer emissora séria não pode associar sua marca à marca da zorra vindas da mãos leves e levianas do “ reizinho” Salomão.

Ps. O reizinho deve se dar por satisfeito porque aqui não conto por exemplo sobre o dia em que suas mãos leves me surrupiaram dezenas de Lps da portaria do local onde infelizmente trabalhamos juntos. Por essas e outras é que o reizinho representa tudo aquilo em que não deve se transformar um bom jornalista. Ele é o paradigma do mau exemplo. Exemplar único, insubstituível do mau jornalismo. Aqui mesmo nesse espaço falarei em breve do recém –falecido repórter Joel Silveira que apesar de ter trabalhado na mesma revista que o reizinho construiu carreira em campo oposto vindo a ser paradigma de bom jornalismo. Ahhhh, a vida e seus paradoxos...

Comentários

Rafael Reinehr disse…
Uia! Essa doeu nos meus dedos, que não têm nada a ver com a história...
Dauro Veras disse…
Olá Ricardo! Obrigado pela visita, ainda mais por indicação do grande amigo Matosinho. Gostei muito do seu blog. O texto sobre a senadora Pilatos eu repassei a um irmão jornalista em Fortaleza. Grande abraço e volte sempre que quiser aos meus assuntos aleatórios. Os dois posts recentes são sobre uma geladeira de boteco em Brasília e diários do Paquistão.
Sandra Leite disse…
Oi, adorei teu blog também.
Esses neologimos - linkar - são estranhos, mas é remar contra a maré né?
Jogar mensagens em garrafas eu tb faço, além de escrever cartas pra alguém. Muito tempo que nao escrevo.
Parabéns pelo blog e obrigada pela visita.

beijos

Sandra

PS: quem te levou ao Isso é Bossa Nova? ;)
Anônimo disse…
Olá,
Inicio com um elogio ao seu blog. Sempre que posso leio os textos e tenho aprovado todos.
Parabéns pelos trinta anos de jornalismo e cotinue exercendo sua profissão com a mesma integridade de sempre.
Reizinho Salomão - grande sacada.
Picutta.c
Pia disse…
obrigada por seu comentário..
e parabéns pelos 30 anos de jornalismo.. tudo bem pra vocE!
sou nova no blog.. e também no português! hahaaahh
saludos desde mexico!
Natalie Afonseca disse…
Olá!
Bem-vindo ao meu cantinho! Hehe!
Também gostei muito do teu! Diferente!!
Voltarei!!
Marley e Eu...muito tocante!
E aindamais porque passei pelo mesmo!!! :(

Bem, tudo de bom:)
Jaquito Salazar disse…
Esse Salomão era aquele que todo mundo cantava assim : "se gritar pega ladrão... pode fugir salomão!!!"... num país sério esse cara tava preso...aqui faz carinhas e bocas e uns manés bajulam...cana nele...
adorei o blog...
Cinthya Rachel disse…
nooooooooosa metro news! eu lia! tb trabalho em TV, é uma cachaça que a gente não larga, ne? beijos

Postagens mais visitadas