MUDANÇA


Estou de mudança
Embora os moveis tenham chegado antes
E ainda não tenha me percebido a vizinhança

Estou de mudança
E fabrico goteiras
Limpo cocô de lagartixas
Preparo meu novo ninho

Estou de mudança e chego devagarinho
Impenetrável
No limite entre a clausura e o amável
Irreconciliável com o que passou
Pois o que era doce se melou


Ricardo Soares

22/01/2007

Comentários

Ana Paula disse…
My God!! Como fico feliz ao saber que finalmente meu querido amigo resolveu exercer o desapego e nos proporcionar o prazer de ler suas lindas poesias, deliciosas crônicas e provocantes artigos que sempre me deixam em estado de graça - e até com uma certa inveja (inveja boa, viu nêgo??hehe se é que isso existe) com tamanha destreza ao colocar em letrinhas, seu pensamentos e conhecimentos adquiridos ao longo da vida e que tanto admiro!!
Aleluia!!
Ricardo, ameiiii seu blog!!!
E continuo amando você!!!
saudades de sua amiga das Bandas de cá..
Beijossssssssssssss
da cigANA

Postagens mais visitadas