RUMO A ESTAÇÃO COLÔMBIA

O título acima é exatamente igual ao da matéria que fiz sobre a Colômbia para a edição número 3 da Rolling Stone( abaixo) e que espero estar em breve em edição on line .Quando isso acontecer prometo colocar link pra matéria


O assunto Colômbia é vasto, muitas vezes ilógico, imponderável , complexo e fantástico como uma boa narrativa de Garcia Marquéz. Desde que escrevi sobre o assunto aqui no blog alguns leitores pediram para que eu volte ao assunto.Podem deixar que volto sempre que possível pois a Colômbia se converteu num dos meus assuntos preferidos. Estou indo e vindo à Colômbia desde 2001 com vistas a realização de um documentário sobre aquele país. Minha última incursão foi no mês de junho desse ano e o resultado foi o envio de diversas reportagens para os telejornais da Tv Cultura de São Paulo e a realização de três programas especiais sobre aquele país exibidos em 20 e 27 de junho e no dia 5 de julho , esse último em versão de uma hora editado por mim mesmo e pelo companheiro de viagens à Colômbia, o solerte repórter Aldo Quiroga que está na foto flagrado no momento que soube por telefone ,em Bogotá, que iria ser pai pela primeira vez. A foto é do ano passado.
Isso posto lhes digo que uma das alegrias de ter podido viajar àquele país e exibir parte do que encontrei por lá foi ser convidado a conversar com estudantes de comunicação sobre o assunto.Um desses encontros foi num belo e grande auditório da Universidade São Marcos no Ipiranga em São Paulo. Ali, depois de exibida a versão de uma hora do programa ( na verdade um mini-documentário) eu respondi a várias perguntas dos professores e alunos.
Muitas delas não foram respondidas por falta de tempo e oportunidade. Um dos que assistiram à conversa foi o Rodrigo que me achou aqui na blogosfera e deixou um comentário no primeiro post a respeito. Tomo então a liberdade de reproduzir e ir respondendo . O texto em itálico é do Rodrigo e o negrito são as minhas respostas. Respondendo ao Rodrigo imagino estar respondendo a muitos que se interessem sobre o tema

Rodrigo disse...
Olá Ricardo, meu nome é Rodrigo e estive ontem na apresentação de "Os Colombianos" na São Marcos. Sou jornalista, mas estudo história na universidade. Gostei bastante da apresentação, que revela com ótimas imagens e depoimentos a situação dramática em que se encontram nossos vizinhos colombianos.

Infelizmente o debate de ontem não abriu para a participação da platéia e selecionou as perguntas. Por isso, gostaria de fazer uns comentários:

1 - Sobre a violência no país, acho importante marcar que a violência política realmente está presente desde muito tempo. Isso aparece de forma muito forte em Cem Anos de Solidão e os conflitos descritos entre liberais e conservadores no século XIX. A Elite colombiana sempre usou da eliminação física de seus adversários como seu principal instrumento político.

Vc está certíssimo . A Colômbia , paradoxo total,é um país onde a alegria, a efusividade e a espontaneidade contrasta com a violência e o longo histórico de guerras. Mas não só a elite colombiana usa da eliminação física como método de eliminar seus oponentes.Na Colômbia não parecem haver santos nessa questão

2 - O principal ponto que gostaria de tocar no debate era a legalização das drogas.(na foto, feitura da pasta de coca)
Infelizmente minha pergunta foi deixada de lado. Parece-me que hoje o tráfico é tão importante para a economia da Colômbia e do mundo, que não há interesse por parte do capitalismo em acabar com ele. É só pretexto para justificar outros interesses como a militarização do planeta.

Essa premissa é levantada por vários segmentos da opinião pública e da inteligência colombiana

3 - O termo terrorismo atualmente é utilizado pela grande mídia para estigmatizar a resistência armada no mundo inteiro. Os terroristas são sempre as FARC ou o Hamas, mas nunca o Estado de Israel ou a CIA. Aliás, os EUA sempre financiaram terrorismo quando lhes interessou. Irã e Nicarágua são apenas dois exemplos. Na minha opinião, as FARC são tão terroristas quanto a resistência antifascista na França ou os Vietcongs. Nunca podemos deixar de separar a violência do oprimido da do opressor. A autodefesa é legitima de quem foi agredido historicamente, que no caso da Colômbia é o povo pobre, na maioria das vezes indígenas.
Repito a você que em minha modesta opinião não parecem haver santos nesse processo na Colômbia. Ações violentas são cometidas por todos os segmentos envolvidos no conflito. E os EUA evidentemente não estão inocentes nessa questão. O senador Jorge Robledo por exemplo diz no documentário que seu país está literalmente invadido por agentes da CIA, FBI e DEA. A embaixada americana em Bogotá é um bunker fortemente guardado . É a segunda maior embaixada americana do mundo só perdendo para a de Bagdá. Isso eles mesmo admitem. Mas oficialmente só isso admitem. No resto se recusam a conversar sobre programas de segurança e/ ou militares na Colômbia . Só querem falar dos "programas sociais" que patrocinam. Vale por fim um registro : trabalhar na Colômbia com vistas a tentar desvendar o conflito sempre é dificil. Mas uma das ações mais truculentas que eu e minha equipe sofremos em nossas idas e vindas no país foi perpetrada por elementos pagos pela embaixada americana que nos cercaram nas cercanias da embaixada e aos berros diziam que não podiamos filmar. Agrediram verbalmente nossa cordenadora de produção colombiana Carolina Osma (foto) que estava no oitavo mês de gravidez.
Isso porque nem estávamos gravando mas negociando fazer umas tomadas dos muros exteriores...será que eles devem ou apenas temem ?? e temem o que ?


4 - Considero que seu vídeo termina de forma pessimista. Realmente a situação é dramática, mas poderia apontar mais para a solução negociada do conflito. Coisa que estava em um estágio bem mais avançado antes do Uribe chegar à presidência. Apesar de ser simpático às FARC, que tem muitos problemas, mas é uma reação legítima do povo colombiano às suas elites, quero acreditar que seja possível uma saída negociada para o conflito.

Eu também quero crer que seja possivel uma saida negociada para o conflito. Mas quem aponta essa saída não sou eu ou meu trabalho e sim os lados envolvidos na guerra interna.Não fui pessimista, apenas realista.

5 - Por último, gostaria de saber se você tem algumas dicas para realização de documentários na área de história e América Latina. Principalmente na captação de recursos. Junto com três amigos jornalistas estou querendo produzir nessa área. Boa sorte na produção do documentário e espero que possa ter contribuído no tema.
Se conseguir um tempinho escreva-me no rcvalente@yahoo.com.br. Um abraço,
Rodrigo


Bem Rodrigo, demorei mas achei o tempinho pra lhe escrever e de forma pública pois acho que o assunto interessa aos brasileiros que pouco sabem sobre o assunto. Quanto a dicas sobre realização de documentários nessa área prepare-se . Ninguém ou muito poucos se interessam em apoiar projetos como esse. A dura nesse sentido é árdua companheiro. Eu mesmo estou tentando há seis anos levar esse projeto para o cinema e tem sido um calvário.Boa sorte na espinhosa missão. Espero ter respondido a contento .


Por último gostaria de acrescentar uma pequena galeria de fotos dos que tem me ajudado nesses anos todos com a Colômbia


Lina Murano, coordenou o trabalho de produção no Brasil

Edgar Luchetta, diretor de fotografia que me acompanha nessa missão desde 2001

Neguinho Ailton, operador de áudio e figura queridíssima minha e de toda a Tv Cultura.

Pilar Perdomo, pesquisadora e produtora que recentemente mudou-se para o México.

Faltam as fotos do cinegrafista Leonardo que me acompanhou nessa mais recente viagem e foi de auxilio inestimável na edição e do querido Marco Antonio Coelho Filho ex-diretor de jornalismo da Tv Cultura que foi produtor executivo de toda essa aventura ainda em curso.

Comentários

Anônimo disse…
Oi querido, tenho passeado pelo seu blog e devorado cada letrinha que escreve, e cada vez que faço isso, me da uma saudade enorme do querido amigo que você é.
Beijos e abraços da Nat.

Natalia-ramoss@hotmail.com
catatau disse…
falando em ó do borogodó...

;)
Pinto disse…
Mudando de assunto: as capas da revista são legais ne? Ja teve Gisele, Ivete, Santoro, Grazi...

Quando vem a da Galisteu?
Ricardo Soares disse…
catatau ... uó?? onde está o borogodó ?

pinto ... galisteu não sei ... mas o que vc acha da luciana gimenez ?

natália ... gentilezas sinceras me interessam
Maryeelle disse…
olá
Parabéns por seu blog...
tb me interesso sobre os assuntos da Colômbia, especialmente Medelin, porque trabalho atualmetne com as obras do PAC em reurbanização de comunidades como Rocinha, Alemão e Manguinhos. Algumas das nossas ações tem sido inspiradas pelas visitas que nossos técnicos tem feito lá.
Se quiser visitar meu blog, que é o meu lado mais poético e menos jornalístico, ficarei feliz.
beijo
Cida Torneros
Maryeelle disse…
oi Ricardo esqueci de dizer que o nome do blog é Maryeelle...

Postagens mais visitadas