AOS MESTRES COM CARINHO


Pode ser de uma desabusada demagogia ou de uma derramada pieguice o que vou escrever agora . Mas arrisco e petisco. Mara , uma adorável leitora desse blog, me lembrou há pouco do que havia esquecido. Entre essas muitas datas inventadas ( já que foram inventadas que sejam então lembradas e comemoradas!!) hoje é o dia do professor e está aí uma categoria a quem me curvo e rendo homenagens. Não só porque fui casado por mais de 20 anos com uma dedicada professora e conheço o cotidiano duro da classe como convivi pessoalmente e profissionalmente com dezenas deles pra saber que nunca ganham o que merecem e são reféns de um sistema obsoleto e careta que deixa muitos mestres humanistas de mãos atadas e ainda submetidos à visão tosca e limitada de "mestres" de auto-ajuda. . Um mauricinho como o Huck tem seu Rolex roubado e vira debate e manchete nacional. E sem ganhar o menor destaque na mídia todos os dias professores do Brasil ganham mal, tomam literalmente tapas na cara, tem seus carros riscados e roubados(quando os tem!)por se aventurarem a dar um pouco de cidadania e educação às periferias que não aparecem na visão glamourizada do leitãozão Regina Casé que acha que inventou a crônica televisiva de costumes. Aliás queria muito mais professores abnegados e heróicos como esses e menos leitoazonas que se incensam como tradutoras da periferia para o nosso país ficar melhor. E que todos esses mestres ganhassem como ganha a Regina Casé!!!

ps. Aliás, sobre esse tema, quem não viu devia assistir correndo, pegar em dvd, o filme do Carlão Reichenbach chamado "Anjos do Arrabalde"

Comentários

Mara* disse…
É isso, a eles todo o nosso carinho e respeito. Uma banana ao Alckmim por ter cometido um dos maiores crimes contra a educação e a nossa repulsa às receitas de auto-ajuda, poemas, e canções ridículas do protegidinho da dona Lú. Curiosidade mata, dizem, e como eu não quero morrer tão já, por favor, o que significa a imagem do dia?
Mahara disse…
olá
vc teria o texto Hoje é Dia de Rock, de José Vicente para me mandar?
estou a procura, mas não acho

caso tenha porfavor
entre na minha pagina e pegue meu msn
www.fotolog.net/mahzitxa

Obrigado
Mahara
Pinto disse…
E a pesquisa Census, hein Ricardão?

Se eu fosse tu ia logo preparando a mala. O Sudão é logo ali, e adido cultural é chique!
Marcio Gaspar disse…
concordo com a homenagem ao professor, ricardo, mas discordo na desancada que vc dá na casé... me desculpe, mas antes de mais nada, chama-la de leitaozona soa grosseiro, machista, cafajeste e preconceituoso. e segundo, pq o trabalho que ela faz junto às 'perifas' pode ter alguns problemas e desvios pontuais, mas é com certeza bem intencionado e, na maioria das vezes, bem sucedido como produto final de TV.
Ricardo Soares disse…
mara...chalita é repulsivo e a imagem do dia é uma mandala indiana...

mahara... o texto do "hoje é dia de rock" tenho apenas uma cópia fisica perdida em montanhas de papéis velhos... vou procurar

pinto... se vc se refere ao fato do seu guru ciro megalô gomes ter pouco mais de 9 por cento de intenção de votos eu lhe diria que é o mesmo patamar de onde ele sempre ficou... 9 por cento de mal informados que acham que ele é o máximo!!! a ignorância grassa no país e o povo grama ... ciro é como cocô de praia... fede e tá na superfície... saiu muito antes no páreo pra de legitimar... não acho que ele tenha chances.. se tiver assumo que parto para a luta desarmada porém ininterrupa de coloca-lo pra fora do cargo...hehe

marcinho... vc foi duro comigo mas aceito!!!chamar regina casé de leitoazona é tudo isso mesmo !!! sou um cafajeste grosseiro que não vejo qualidades nessa beldade brejeira e modesta que pretende que eu engula a versão de periferia que ela me passa... sem a audiência dela e fazendo muito trabalho televisivo em periferias desse país posso te garantir que a visão glamurizada que ela passa dos pobres é ridicula e paternalista... não gosto do trabalho dela mesmo... quanto a ser um bom produto televisivo não discordo... mas aí até o big brother é...formato legal com recheio podre não me convence... não retiro a leitoazona até pq estou bem gordinho tb...de mais a mais detesto o politicamente correto...abs, também é legal discordar de vc...
ricardo
andarilha disse…
Um dia o pai de uma amiga de Porto Ferreira me disse que tinha dado o golpe do baú. Fiquei meio assim, assim, afinal, a mulher dele estava bem na minha frente. E ele: "é, quando eu conheci a Silvia, ela era professora".
Pois é, houve época em que professores tiveram orgulho da profissão, posição social, foram respeitados. Foram até disputados como "bons partidos".
Patty Diphusa disse…
Minha mãe era professora e sou do tempo que isso ainda significava algum status e conforto. Na pequena cidade do interior, professor era rei. Depois de aposentada, ainda deu aula por 16 anos em escola particular. Até hoje ainda recebe presentes de ex-alunos. No feriado, escutei muitas histórias dela e da minha tia(seis irmãs e uma cunhada, todas foram professoras). Eu liguei logo cedo para cumprimentá-la, ela nunca vai deixar de ser professora, pelo menos em coração. É uma escola de devoção.
Sobre a Cazé, acho que entrou meio enviezada nesse post, não? Concordo com o Marcinho e gostei da entrevista dela na Marília Gabriela. Mas nem sou tão defensora assim, mas deixa para lá.
Marcio Gaspar disse…
é isso aí, ricardo, discordar com um interlocutor como você é ótimo: sempre as duas partes podem acabar aprendendo alguma coisa. o problema é que independente da casé, eu não falaria assim de mulher nenhuma. mas isso sou eu, né? cada um, cada um...
Ana Regina disse…
Realmente os professores merecem todo nosso respeito e admiração, apesar de ser muitas vezes lembrada como mais uma data comercial e para muitos
como um dia de folga da aula, a maioria esquece do verdadeiro sentido
da homenagem, que é o principal, o reconhecimento de uma categoria tão
mal remunerada e valorizada.
Fiquei indignada com a repercussão do assalto do rolex do mauricinho Luciano Huck, como se os assaltos não fossem tão comuns,tantos trabalhadores perdem seus relógios,
que não são Rolex...
Não gosto do enfoque que a Casé dá à periferia, sinto muitas vezes um tom bastante irônico nas abordagens
Guilherme Odri disse…
grande Ricardão!

antes tarde do que nunca, não é?! e isso vale pro meu atraso em comentar aqui (já havia visitado algumas vezes) e pro seu atraso em fazer um blog... aceite essas atrsadas boas-vindas à blogosfera!

mas vamos lá... em primeiro lugar, acho perigoso falar em termos de "classe"... acredito no indvíduo... por isso, acho que há professores e professores... lecionar é a ferramenta de ação social mais poderosa, pois carrega em si a capacidade de plantar idéias e ideais nas pessoas... uma fina linha moral separa a lição da lavagem cerebral! e tem muita gente na "classe" que faz uso desse artifício... ainda assim, existem dezenas de bem-intencionados que sofrem com tudo isso que você escreveu... a eles sim, carinho e admiração! aliás, mande um beijo pra Vera, quando tiver oportunidade!

segundo ponto: Luciano Huck... quando falamos em igualdade, eu tenho a idéia de igualdade universal e não unilateral... em outras palavras: todos deveriam ficar indignados com um assalto! apenas isso já valida a carta que ele enviou pra Folha... mas eu ainda vejo mais... Luciano Huck é um comunicador - e eu não estou discutindo a qualidade dele enquanto o mesmo... mas isso lhe concede um poder de falar não só por ele, mas por muito mais gente que já sofreu algum tipo de violência de caráter urbano/social... vou além: tem quem acredite no tal do "Star System"... vendo por essa ótica, Luciano é um "exemplo a ser seguido"... talvez sua indignação provoque em outras pessoas o mesmo sentimento... ou não??

sobre a Regina Casé, me dirijo ao Márcio: a verdade não é machista nem preconceituosa! lembre-se que contra fatos, não há argumentos! quanto à calhordice e à grosseria do nosso querido Soares, essas são algumas de suas melhores qualidades! hahaha! mas sobre o quadro dela, eu acho lamentável a visão semi-circense que ela passa das periferias...

mas enfim... entre leitoas, relógios e professores, fico com aquela utópica pizza que nunca se concretiza, seja aqui ou aí...

abraço!

Gui Odri.

p.s.: vou linkar seu blog!
Ricardo Soares disse…
Marcinho ... vc sabe que na hora que eu até ia me redimir, fazer um
"mea culpa" de que poderia ter pego pesado com la casé me ocorreu o que o gui odri disse pra ti : e se entre as minhas melhores qualidades não estiver justamente essa capacidade de chutar o balde e até pegar pesado ??? lógico que não é elegante chamar uma mulher gorda de leitoazona, isso pode até ofender minhas muitas amigas gordinhas...mas espero que elas tenham justamente o senso de humor em entender que a esculhambação para com a casé é muito mais pela presunção e afetação da criatura do que pelas suas arrobas a mais... é que , sinceramente, não vejo motivo pra tanto espalhafato com essa visão caricata que ela dá das periferias... acho que por mais a vontade que ela deixe os seus entrevistados ( e esse é sem dúvida o maior mérito dela)ela quer tornar essa periferia palatável ao rico e ao classe média... quer passar aquele recado do tipo : "Olha , essa gente bronzeada, negra, parda ,essa gente sofre, se fode , mas tem valor!!!"... confesso que me dá um certo asco esse lance dela ser a madrinha da periferia como se a periferia não existisse antes dela... lembre que eu vim da periferia e sei do que estou falando!!! até por ter vindo de lá as vezes me escapa essa grosseria caminhoneira incontrolável... mas a resposta para isso tb está em outro post nesse blog... o que fala sobre diplomacia e hipocrisia... tb é muito legal discordar de vc nesse nível bem ricardão !!! afinal se fosse pra ser muito delicado com um ricardão ( como vc bem lembra) ia parecer esquisito né não ??? no mais continuo gostando de vc muito mais do que da casé...abs

patty diphusa, darling... vc acertou na mosca... acho que a casé entrou meio de viés nessa história toda... pelo tanto que chamou a atenção transformarei o assunto em post logo logo...uma boa lembrança sua é justamente falar do tempo que ser professora ( como sua mãe foi) era sinônimo de status e bom partido... bj

andarilha... é como eu disse pra diphusa!!! houve tempo que casar com professora era golpe do baú né mesmo ??? a que ponto chegamos ... a que baixo degrau relegaram nossos mestres ... quando é que um governo de fibra vai entender que a educação é uma cruzada que tem que ser empreendida??? bj

ana regina... vc fala da casé e do huck... concordo exatamente com vc com o tom que ela dá na abordagem aos assuntos periféricos...quanto ao huck o post desse blog que mais rendeu comentário foi justamente a minha espinafração a ele... é legitimo que ele reclame ??/ que seja, ora pois!!! mas que também sejamos ouvidos pois muitos trabalhadores perdem seus relógios ( que não são rolex) e muito mais na mão dos transgressores... e não são ouvidos... e não corrigem a causa da transgressão que no fundo se relaciona com falta de educação, desrespeito aos professores , etc...está tudo ligado, percebe?

gui odri... baita prazer ter vc aqui !!!já deixei uma mensagem de tiozão lá no seu blog e tb te linkei... aqui no meu vamos falar que nem gente grande !!!!demorei mas cheguei na blogosfera né??? como vc diz antes tarde do que nunca!!! hehehe...
Seu poder de argumentação é muito bom e melhor que grande parte das pessoas mais velhas com as quais me relaciono... vc defende bem suas posições e adorei tudo sobre o qual vc comentou embora concorde com algumas assertivas ( gostou do assertivas???) e não com outras...

tem razão quando afirma que é preciso ter cuidado com "classe"... falemos de individuos... existem professores e PROFESSORES... lógico que me refiro aos professores abnegados, idealistas, consequentes e não aos picaretas classistas ,corporativistas e ignorantes...não sei qual tribo está em maioria mas acho que está claro a quem me refiro quando elogio a classe...a esse respeito pode deixar que mando seu beijo pra Vera quando tiver a chance...

em relação ao Huck disse acima que foi o post nesse blog que mais bombou pq o assunto é polêmico tb... me expliquei quando escrevi sobre o assunto e hj ali no comentário acima... mas não custa realçar... em resumo acho que a indignação dela é justíssima!!! o que me incomoda mesmo é que as desigualdades sociais que proporcionaram esse abismo entre o ladrão que levou o rolex e o apresentador foram proporcionadas durante séculos pelos lucianos hucks da vida que desembarcaram aqui com as caravelas levando seus rolex pra Portugal e sangrando a bugrada ... capice ???isso não é rancor , é história mesmo!!!

quanto à resposta que vc deu ao marcinho deixo para ele replicar... interpretei como um baita elogio o que vc disse...hehehe... de mais a mais já disse aqui que me explico num post chamado"hipocrisia e diplomacia" ... e a visão que a adiposa( não falarei mais leitoa, hehehe) da Casé passa da periferia é circense mesmo... tecnicamente bom mas circense...
grande abraço
beijo nas meninas andréa e diva e um chute no traseiro do seu pai que não desencanta a pizza... vou intima-los aqui em casa mesmo!!!
deborah disse…
Olá, Ricardo.

Vi teu comentário no blog do Lelec ("a terceira margem do sena") e vim aqui dar uma espiada em teu perfil. Fiquei feliz com uma coisa e absolutamente surpresa com outra.

O que me encantou: li um post lúcido e não demagógico sobre o dia dos professores. Ufa! Sou professora por absoluta escolha. Minha primeira profissão não é essa, mas decidi, há uns 5 anos, abraçar aquela que parece ser a mais verdadeira das minhas vocações. Não atuo na periferia, mas sofro com a desvalorização da profissão, como todo outro professor (como prefessora de francês, trabalho com a "elite" o que, acredite, tem me ensinado muito sobre mim e sobre um bando de preconceitos que tinha - e alguns outros que ainda tenho). Enfim, grata pela lembrança.

O que me espantou: como alguém pode ter tantas áreas de interesse? Vc. deve ser geminiano... rs*

Voltarei, se me permitir, com mais calma, para conhecer melhor teu espaço.

Está convidado a conhecer o meu, que é, digo desde já, abslutamente modesto, confuso e íntimo.

Um abraço.

d.
Marcio Gaspar disse…
olha, ricardo, provavelmente vc está certo quanto à 'presunção' e a 'afetação' da casé, mas essa parece ser apenas uma 'característica pessoal' dela, que não aparece nos seus programas e contatos com 'os perifa'; aliás, estes a adoram, exatamente por não chegar nos caras com um discurso 'glamurizado' ou 'paternalista... pergunta lá pra você ver...
Luciana G. disse…
Gosto de passar aqui pela diversidade de temas. E gosto de quem se posiciona com franqueza e sem medo.
A desancada na Casé foi quase um "recurso linguístico", não? Entendo que o trabalho dela na TV -veículo que é sempre reducionista -nunca será unanimidade, ainda bem. Tem o mérito, sim, de lançar um olhar sobre as periferias e de lembrar, sim, que "pobre sofre mas é gente". Tirar um tanto desse ranço, que é a classe mérdia abaixando rapidinho a trava do carro sempre que um pobre - e preto - aparece atravessando a rua. E tem o desmérito, sim, de lançar um olhar folclorizado, circense, sobre a realidade. Provocando um efeito de "alívio", né? Algo como: "são pobres, mas são felizes". Como nas novelas globais. Reparou que nas novelas os pobres moram em casinhas simpáticas e coloridinhas e todo mundo aparece - o tempo todo!- bebendo cerveja ou numa roda de samba? Na Globo o núcleo dos pobres é sempre mais feliz e divertido (e trabalha menos) que o núcleo dos ricos...
Quanto aos professores, sou casada com um. Sei bem da ralação e da desvalorização profissional. Mas mooooooooorrro de inveja de férias em julho, dezembro, janeiro, semana inteirinha em outubro... Peraí, eu não sou professora e enfrento mais ralação que ele e a mesma desvalorização profissional. Mas só tenho direito aos míseros 30 dias...
Um abraço, voltarei sempre.
deborah disse…
Vim agradecer pela visita e pelas gentis palavras. Nunca sei em que "casa" se deve responder. De todo modo, respondi lá na minha. Um abraço.
Anônimo disse…
Projeto de vida:
ajudar a destruir qualquer tipo de autoridade:

- estatal
- familiar
- escolar (científica)
- militar

vão me entender mal, não tenho nada contra professores, mas sim contra a escola como uma instituição agregadora de valores... PARA ALÉM DO BEM E DO MAL... e os professores, querendo ou não (e a maioria idiota o suficiente para nem saber o que é isso), são submissos a ela e a todo este sistema medíocre e ajudam a construir, através deste instrumento maldito, a escola, os seres humanos podres, que nem mais humanos são, com quem sou obrigado a conviver... tentaram comigo também... não funciounou totalmente...

professor é um segundo pai... escola é uma segunda família... tudo isto é um segundo estado, mais submissão, menos autonomia, mais governo, decisões tomadas de cima para baixo..

ao caralho tudo isto!
tania disse…
Ric, quando queres espalhar merda és mestre, amiguinho!!! Leitãozão ou leitoazona é muito bom e até cômico se não fosse o uó do borogodó em matéria de indelicadeza. Solta a franga mas não desanca!

beijitos delicados

Postagens mais visitadas