MULHER CIUMENTA


Cataloguei o post como “praga urbana” mas uma boa espécie de mulher ciumenta também pode ser uma praga rural , marítima , fluvial e até espacial .Poucas pragas são tão daninhas e se a catalogo mais como urbana é porque as grandes metrópoles são um criadouro tão eficaz de ciumentas quanto uma estufa para as orquídeas. As metrópoles e suas luzes que atraem os zangões e os vagalumes masculinos, as metrópoles com suas boates, saunas, casas de massagem,happy-hours e serões são o pesadelo de toda ciumenta.E a ciumenta , com o perdão do trocadilho, é a morte do cio masculino . Aniquila, passa uma moto-niveladora na paciência do caboclo que muitas vezes é acusado de crimes que não cometeu porque chegou mais tarde em casa com meia dúzia de chopes na cabeça e algum colarinho manchado por uma colega de trabalho mais afoita. Sou versado no tema e posso garantir que boa parte das mulheres ciumentas não se admitem como tal ou se admitem justificam esse péssimo hábito pela insegurança que o parceiro provoca. Ora, ora , ora para ser bem simplista quem não se garante que vá viver numa concha! Como dizia o velho samba canção ninguém é de ninguém, na vida tudo passa.... ela passa e eu acho graça, ele passa e ela acha graça. Olhar, mesmo comer com os olhos, é da natureza humana. Comer de fato é outra história que deixa as ciumentas a beira de ataques apopléticos. Se você está só ou bem acompanhado olhar de lado para uma bela mulher é questão de conveniência , força do hábito, nada de anormal mas isso aguça a falta de paciência feminina. Ninguém em sã consciência suporta uma mulher doentiamente ciumenta. Quem tenta se arrebenta por dentro. E vou parar por aqui porque rimei demais no fim dessa divagação o que não cria clima nem traz solução. Kisses for all...

Comentários

Mila disse…
Se tiver que ficar fique... se quiser partir que parta... mas se for ficar que seja por vontade propria... por desejo, por convicção... se não... vá embora... hehehee
Beijos Mila
Marcela disse…
De acordo com alguns psicólogos: o ser humano não é monogâmico por natureza, só com muito esforço!!! E...eu realmente gosto muito de Quintana...rsrsrs... Beijo
AMMedeiros disse…
Tendencioso, talvez.
Porém é pertinente o tema.

Compreendo a incidência da nota e do tom no feminino, sobre uma perturbação patológica que, por vezes, chega mesmo a desenvolver delírio do ciúme. Todavia, convém aqui referir que se trata de uma perturbação ("praga urbana") que se encontra presente em ambos os géneros, com exteriorizações diferentes, mas não sejamos sexistas.

Uma base de afecto, respeito e confiança são, talvez, bons pilares para sustentar uma relação saudável, sem prejuízo da perda da identidade de cada um, sem sufocar o espaço do Outro.

Um beijo
leitora assídua.. disse…
Texto único... Só poderia vir de vc mesmo!!!
Perfeito, adorei!
Concordo plenamente que as ciumentas (ou os ciumentos... não esqueça que homens também têm tal "doença") viajam constantemente no imaginário, nas suposições e "achismos"... E,com isso, acabam perdendo belas oportunidades na vida!
bjo
Ana disse…
Li o texto e imediatamente me veio a lembrança de uma música do Chico:

"Você só dança com ele e diz que é sem compromisso, é bom acabar com isso, não sou nenhum pai joão; quem trouxe você fui eu não faça papel de tola, pra não haver bate-boca dentro do salão".

e, por outra:

"telefone, é voz de dama, se penteia pra atender..."

Ciúme é ruim demais. E é fruto de insegurança mesmo, mas geralmente da pessoa que o sente, embora não raro o outro dê motivo...

Na minha vida, ciúme é igual a depressão: senti uma vez, e me proíbo de sentir outra. Até agora tem dado certo.
Patty Diphusa disse…
Tem coisas que só entendemos na prática. Tive um namorado tão ciumento, seriamente ciumento, que me mostrou muita coisa importante. Apesar de níveis diferentes, percebi que minhas "quase inocentes" observações de ciúme, em relacionamento anteriores, não eram tão inocentes assim e tinham um efeito sobre o comportamento do outro. Eu vivi por pouco tempo esse outro lado, o de presa, e desisti. Concordo que se vc não consegue se "segurar" o melhor é cair fora, e se a pessoa não faz isso, tome o rumo vc mesmo. Tudo bem com vc, Ricardo? Bjs
Marrie disse…
O ciúme, seja feminino ou masculino, só acontece por acharmos q somos "donos" daqueles q amamos. A possessividade não trás benefício algum. Se não somos proprietários daqueles q geramos - nossos filhos - por que haveríamos de ser daquele q/compartilha conosco uma vida inteira?!
Há q se aprender a amar...... há q se aprender a perder...... há q se aprender, por vezes, a dividir.....rs
E pq não?
bjs e tenha um bom dia

Postagens mais visitadas