A REVOLTA DE LUCIANO HUCK

Luciano Huck foi assaltado em São Paulo. Estarrecido escreveu um texto pueril para a Folha de S. Paulo onde manifestava a sua indignação com o fato. Fantasiava a própria morte em "pensamentos quase póstumos" e na sua alegoria fúnebre lembrava que seu assassinato seria manchete no "Jornal Nacional".Lembra que deixaria uma jovem viúva( no caso a apresentadora Angélica),uma criança inocente orfã e que não veria o nascimento de seu segundo filho. Também deixaria "um presidente em silêncio",um "governador envergonhado" e "uma multidão triste". Delírio de grandeza de Huck ? Não... se ele fosse estupidamente assassinado por dois jovens ladrões que levaram o seu Rolex era exatamente o que aconteceria. Pompas fúnebres a um astro televisivo. Páginas e páginas de revistas de celebridades pranteando o falecido e até "uma homenagem póstuma no caderno de cultura" como ele próprio escreveu.
É , entre a multidão triste eu também estaria . E muitos de nós. Não exatamente porque amávamos o trabalho televisivo do mauricinho Huck mas porque mais um brasileiro morreria inocentemente na mão dos bandidos. E é aí que reside o problema. Se Huck tivesse perdido a vida se veria uma enorme mobilização policial para prender todos os ladrões de Rolex de São Paulo. Muita gente ia pegar carona na tragédia para aparecer e em breve o assunto seria esquecido como é todos os dias quando centenas de anônimos cidadãos - como meu filho roubado semana passada pela segunda vez na Vila Mariana - são surrupiados de seus bens à luz do dia.
É triste mesmo Huck. Mas quase tão triste quanto é ver você,um sobrevivente,ter uma leitura tão simplezinha de todo o problema e ainda citando Bogotá como parâmetro para São Paulo. Não cite não Huck que Bogotá eu conheço bem e hoje é muito mais segura que nossa cidade. Pois bem vindo ao mundo real Huck onde você lamenta a má sorte dos que lhe assaltaram ("Provavelmente não tiveram infância e educação, muito menos oportunidades") mas os quer bem trancadinhos na cadeia. Mas será que eles precisariam estar trancadinhos na cadeia Huck se gerações sucessivas de mauricinhos como você tivessem olhado mais para o lado e menos para a frente e principalmente para o alto ? será que eles estariam querendo tirar de vocês o que vocês tem se a imensa linhagem mauricesca que domina o país há séculos tivesse repartido mais o seu quinhão ? Ora, ora, não me venham dizer que isso é discurso socialista pois redistribuição justa de renda e oportunidades vai muito além das ideologias. Fato é que se os Lucianos Hucks da vida tivessem desde sempre trabalhado pra fazer um "país mais bacana" como diz ele não teriamos chegado a esses tristes extremos. Parodiando o que o próprio Huck escreveu desculpem o desabafo, mas, hoje estou amanhecendo um cidadão envergonhado de ser paulistano. Não só pelo Luciano Huck e sua ética de celebridade ter sido humilhada , por ter sido um homem que correu o risco de não ver os seus filhos crescerem por causa de um relógio Rolex. Mas me sinto envergonhado pelo Luciano Huck e tantos como ele não enxergarem que é indecente, imoral, abjeto ficar ostentando numa cidade onde poucos tem muito e muitos não tem nada. Pior é Luciano Huck achar que os seus pares não tem nada com isso. Pior é gente que eu julgo inteligente como o "multi-tudo" Marcelo Tas achar que é um baita ato de bravura o Huck vir a público dizer o que disse quando tantos como ele silenciam após ser usurpados.
Marcelo, me desculpa, mas ato de bravura é um caboclo trabalhar o mês todo , voltar pra casa depois de pegar cinco conduções e ver que todos os móveis e utensilios da familia foram roubados. Aí ele parte para a boca de fumo e tenta negociar com os bandidos a devolução de ao menos alguns cacarecos. Isso é bravura e não aquilo que você, eu ou o Huck e sua Mauricéia Desvairada consideram valentia.

Comentários

Percival disse…
É isto aí , Ricardo!
Percival disse…
Agora os mauricinhos podem
utilizar o teu descolado
reloginho roxo.
rosangela disse…
Caro Ricardo Soares,não estou indignada com as palavras de Luciano Huck, mas sim com essa falta de segurança na minha cidade, isso sim é grave muito grave. Concordo que L.H. exagerou em suas palavras mas tudo é valido p/ tentarmos chamar a atenção das autoridades responsáveis.
Parabens pelo Blog !
Beijos
rosangela@ebs.eng.br
Epaminondas Carvalhosa disse…
Caro Ricardo.

Não assisto ao programa de Luciano Huck. Não gosto dele como artista (eu disse "artista"?). O caldeirão é um horror. Mas admiro o "Instituto Criar", um projeto de inclusão social mantido por Luciano, em SP, que qualifica adolescentes da periferia na área do audiovisual. Você, que também é do ramo, deveria conhecer.

Grande abraço.
Do fiel leitor,

Epaminondas.
Alexandre Core disse…
Eu queria ver um delegado ou um juiz que tivessem sido assaltados (vale também para os ministros obrigados a se jogarem no chão de um vagão de um trem-baleado) escreverem um artigo na Folha, Estadão, O Globo etc sobre esse tipo de situação.

A visão de Huck é pessoal, diz respeito a vida dele e de sua família. Qualquer um faria um relato no mesmo tom. Eu gostaria de ler a opinião de uma autoridade desde, claro, que ela não se perdesse no lugar-comum da vida da pessoa por trás do Delegado ou Juiz.

Mas num país em que o presidente diz ter uma opinião como cidadão e outra totalmente diferente como chefe do Executivo, realmente não dá para se esperar muita coisa.
disse…
Obrigada pela visita Ricardo apareça sempre bjs
Obs: gostei daqui muito bom o blog...vou aparecer sempre
Dauro Veras disse…
Olá, Ricardo. Não li o que Luciano Huck escreveu nem assisto ao programa dele na tevê - pelos fragmentos que vi, achei muito fraco, embora reconheça que ele tem talento como comunicador. Seu texto me provocou um sentimento ambíguo. Por um lado concordo que você toca o dedo na ferida ao se referir à raiz do problema da violência no Brasil - a concentração de renda, a indecorosa ostentação, a visão rasa e egoísta dos que estão por cima da carne seca há 500 anos. Por outro lado, me sinto solidário a qualquer pessoa que tenha uma arma apontada contra si, seja um mauricinho ou um trabalhador da construção civil. Já me apontaram um revólver uma vez no Rio e me agrediram com um chute. Deitado no chão enquanto esperava o tiro, pude ver o tênis importado do assaltante a centímetros do meu rosto, e naquele segundo se passaram mais coisas na minha cabeça do que milhões de blogs confessionais poderiam relatar. Não desejo essa experiência pra ninguém. Parabéns pelo seu texto, que nos ajuda a refletir. Seria ótimo que o Huck também pudesse lê-lo.
Marcelo disse…
Prezado Ricardo, concordo com a Rosangela e o Epaminondas, abaixo assinados frequentadores do seu blog. Boa sorte e parabens por retomar o blog. Abcs. Marcelo Tas.
Marcio Gaspar disse…
ricardo: concordo 100% com tudo o que vc escreveu. e quer saber? o mauricinho huck, ao lado de seus amigos e sócios abjetos - filhinhos de papai aproveitadores e arrogantes - como Luiz Paulo Diniz, Alexandre Accioly e Ricardinho Mansur, que enfie seu Rolex no cu! Pelo menos assim, talvez ele só faça cagada com hora marcada.
Pinto disse…
Eu tatuaria um Rolex no meu peito por Luciano Huck!
Anônimo disse…
Caro Ricardo,
Estou adorando o seu blog que tive oportunidade de conhecer através do blog do Norton e até sugeri aos blogueiros do blog do O povo que visitem o seu.Sou aqui de Fortaleza e acho muito justo que você alerte o povo brasileiro à respeito desse demagôgo chamado Ciro Gomes que há anos se aproveita da boa fé e da iguinorância de boa parcela do povo cearence.Triste do Brasil se esse homem vier a ser presidente.Deus nos livre!Procure saber a quantas anda o desgoverno do irmão dele aqui no Ceará.O grande "salto"que eles prometeram na campanha passada está sendo mesmo é um salto mortal de insegurança,falta de saúde , cortes nos salários dos servidores públicos, e corte de orçamento de tudo que é coisa!Falam por aqui que eles estão fazendo caixa para campanha do Ciro para presidente e para reeleição do Cid"Hilux"Gomes(é assim que ele é chamado por aqui).
Continue nos mantendo bem informados com seu maravilhoso e inteligente blog.
Forte abraço.
Juvencia Galdino
Daniel Pfaender disse…
Genial! Pra classe m�dia (a renda de Huck n�o � classe m�dia, o pensamento sim) tudo se justifica apenas pelo "pagar impostos"! "Pago, ent�o tenho meus direitos, o governo que fa�a sua parte!" Como se quem n�o pagasse (n�o falo dos que sonegam) por n�o ter condi�es n�o tivesse direito algum. Luciano Huck sabia muito bem da realidade de sua cidade, deixou o helic�ptero no heliporto, pegou o possante outrora blindado (� brincadeira, sei que n�o se pode "desblindar" um carro)pra dar uma voltinha no Jardins e ocorre o assalto. Huck sabia dessa realidade, mas n�o esperava que a mesma fosse ating�-lo em sua redoma (no caso o Jardins) da� sua indigna�o, a coisa toda s� passa a incomodar quando atinge a n�s mesmos.

Excelente texto! E parab�ns pelo blog! Abra�os!
Anne disse…
Realmente, a falta de segurança nas cidades, especialmente as grandes, está cada vez pior. Se até aqui no interior esse tipo de situação tem aumentado, imagino como está em SP, por ex. Claro q muito disso não é noticiado, ainda mais quando acontece com pessoas humildes. Quem sabe acontecendo com a "mauriceia" não sirva pra chamar mais a atenção das pessoas que precisam tomar alguma atitude?
Pelo menos aparece mais e quem sbe leve alguém a refletir e encontrar meios, mesmo que em passinhos pequenos, de mudar isso...
Obrigada pela sua visita, Ricardo! Bjos
Cinthya Rachel disse…
excelente texto. mas ao mesmo tempo que eu acho um absurdo uma pessoa sair de rolex eu tb acho um absurdo a pessoa nao poder sair de rolex. se alguem trabalhou, conquistou algo, nao é justo quem nao tem tomar. tb nao é justo a pessoa que tomou nao poder ter um igual.
Anônimo disse…
Mario Quintana


"Olho em redor do bar em que escrevo estas linhas.
Aquele homem ali no balcão, caninha após caninha,
nem desconfia que se acha conosco desde o início
das eras. Pensa que está somente afogando problemas
dele, João Silva... Ele está é bebendo a milenar
inquietação do mundo!"

Você gosta?

Também adoro!
Achei vc no blog de Cristiane e vi que ama Mário, tambem faço parte do clube!
APAREÇA:
elisabetecunha.wordpress.com

Conhecerá o ENCANTO , meu cantinho de arte, poesia , dia-a-dia, etc
beijos baianos!

elisabete cunha
Chris Pessoa disse…
Eu concordo que não vivemos em uma sociedade justa. Mas não concordo que as pessoas que batalharam e conseguiram algum sucesso não possam usar um relógio de marca de que gostam ou se dar um Ipod de presente e sair com ele para caminhar num fim de tarde. Isso também não é justo.
O Luciano Hulk narceu numa família rica, mas trabalha para realizar aquilo que gosta. Temos que respeitar isso. Eu também acho muita coisa do programa dele ruim e que o trabalho dele não seja grande coisa como artista, mas discordo que ele "olhe somente para a frente ou para cima" como vc disse. Ele mantém um instituto onde ajuda a muitos jovens, lhes dando uma profissão e uma oportunidade melhor de vida. Outra coisa, ele não sai por aí falando e de aproveitando deste instituto para ganhar fama ou seja lá o que for. Pouca gente sabe disso.
Felipe Lenhart disse…
Fala, Ricardo. Muito obrigado pelo comentário lá no blog. Vai fazer um ano que o mantenho com algum prazer, mas não muitas crônicas, como título promete, infelizmente. Veja só: pouco antes de sair do jornal Diário Catarinense, entrevistei você por telefone. Em 2005, acho. O seu programa de literatura na SescTV iria transmitir entrevistas com escritores aqui de SC, entre eles... Werner Zotz. Agora eu trabalho na editora dele, ajudo na edição do teu livro... O mundo é mesmo pequeno, e é, parece, sempre menor do que imaginamos. Um abraço
Isa Ouro Preto disse…
Não sei escrever como o poetinha, minha prosa é evasiva e some, virando e tranfigurando em poesia, que nunca chega a ser, nesta trasformação, modernidade líquida, meu texto é plasma e me impressiona como chegaste a ele, a este submundo, tão pouco divulgado, tão meu, em seu caos profundo... Do caos, este anáquico de palavras soltas ao sabor da imaginação, pulo à realidade bruta das várias cidades do mundo. Realmente o mauricinho viu tarde o que há, já a tanto tempo, desigualdade social e exclusão de renda, que não é resolvida chamando a classe m. para participar de seu programa e vestí-la decentemente. E acho preocupante, o simples alertar através da mídia as nossas autoridades do que esta acontecendo no país!? Funciona? Parece que não, blinda-se carros, casas, o país, separa-se, fecha-se, compra-se, corrompe-se... Foi-se o tempo que polícia foi sinônimo de segurança, qual a segurança proposta pelo polícia, defesa de quem? Acho mesmo que o mundo ao avesso, qual escreveu galeano.

Abraços seja bem vindo, sempre...
Edna Federico disse…
É, nesse país os valores e conceitos estão todos de cabeça pra baixo.
Me solidarizo com a violência sofrida pelo Huck, mas concordo com você.
Tem uma indicação especial pra você lá no blog.
Beijo
disse…
A violência é um problema que está se alastrando dia a dia. Em São Paulo, em Porto Alegre, em outras capitais e até em muitas cidades do interior desse Brasil. Mas creio que não seja somente uma questão de falta de oportunidade, da pirâmide social cada vez com a base maior e a "nata", infinitamente menor. Creio que seja uma questão de valores. Por que na índia há multidões pobres e a violência urbana não é problema de primeira ordem? No Brasil - e em todo Ociente - o pobre, quando consegue (e se consegue!) enriquecer ou ter poder, faz tudo igualzinho o rico de berço faria.
O exemplo do nosso excelentíssimo presidente já ilustra bem a questão...
beijos! obrigada pelo link!
Albertina disse…
Caro Ricardo, avise quando estiver redistribuindo generosa e civicamente sua riqueza que eu quero pegar um pouco...
Gervásio Carneiro disse…
Sugiro a imediata suspensão das licenças de importação de Rolex a bem da preservação da vida dos mauricinhos. Abanemos o cachorro...
Cláudia disse…
Em qual favela paulista você mora? Quais os ônibus que você usa para se deslocar na cidade? Quantas horas diárias de trabalho por um mísero salário mínimo... Ricardo, você também faz parte dessa elite econômica brasileira, privilegiada, que teve direito à educação, que come queijos e vinhos caros, anda em carros importados... Ora, meu amigo, você pode não ter a mesma conta bancário do mauricinho Huck, mas, certamente, está longe, muito longe mesmo, de ser um brasileiro do tipo que negocia com traficante. Talvez a maior diferença entre você e o apresentador global, seja o fato de você ser um grande jornalista e escritor, saber traduzir em palavras os seus sentimentos. O Huck não expressou seus sentimentos com nenhum brilhantismo capaz de levá-lo à Academia Brasileira de Letras, mas tal qualquer favelado, é um cidadão e tem o direito de reclamar da falta de segurança pública que faz vítimas em todas as classes sociais. Agora, uma coisa é certa: não é gente como Huck, pertecente às classes sociais abastadas, que quer fazer de Ciro Gomes presidente do Brasil.
Edna B. disse…
Caro Ricardo

Que prazer ser encontrada por pessoas que possuem um espaço tão interessante e diversificado como o seu. Gostei muito,nos insere a realidade de uma forma crítica, como se digamos, pudessemos presenciar o outro lado.

Observando seu perfil, averiguei seus interesses, pricipalmente os relecionados as suas aptidões literárias, temos muitas afinidades. Vc citou, Saramago, acabei de ler recentemente do autor, "O Homem Duplicado" que muito me encantou, e de Garcia Márquez li em praticamente um dia e meio "Memórias de minhas putas tristes" que na verdade é um livro autobiográfico do autor, a tb recentemente terminei o "O livro do Desassossego" do enigmático Fernando Pessoa.


Aproveito em aqui estar, para agradecer seus elogios qto as minhas escolhas dos poemas no meu blog, procuro sempre fazê-las seguindo minha inspiração do dia,pois são tantos e todos tão maravilhosos dos poetas que são eternos, e que eternamente tem a nos ensinar, por meio da sutileza dos versos que tanto nos encantam.
Seja sempre bem vindo, e adiconarei vc aos meus favoritos, para tb sempre aqui estar me interando das diversidades que brinda seus leitores.
No mais, ddeixo a vc votos de boa noite, e um abraço.
Edna
Cristiane disse…
Em especial: Muito obrigada pela visita, espero que tenha gostado de minha humilde casa e volte sempre, ok?
Sim, pelo que disse, compartilhamos o gosto por Mário Quintana, no meu caso uso o exagero para dizer minha "paixão" por Mário Quintana...rs

Achei muito pertinente seu texto, em especial pela realidade que você colocou no final dele, a realidade de milhões de brasileiros, pois isso sim é de revoltar...
Gostei daqui, vou voltar, posso?
Uma boa noite para você!
Beijo carinhoso, Cris
Stopme Malkuth disse…
Entendo teu ponto de vista e concordo plenamente!!!
Anônimo disse…
Não concordo com o q vc disse. Luciano Huck realmente é muito rico, mas isso não faz dele uma pessoa egoísta, e nem o torna isento de acontecimentos como esse, que podem acontecer com qualqer pessoa. Acho que o que tá te deixando irritado é o fato de ele ter espaço na mídia para publicar e fazer um desabafo que a maioria dos brasileiros gostaria de fazer, que é mostrar indignação, mas o anonimato não permite.
Não tenho a fortuna q ele tem, e nem por isso me encho de inveja(como você) e saio alfinetando ninguém e chamando de "mauricinho", pois ele tem o que tem, mas trabalha pra isso. Tremendo mau gosto seu.
Ricardo Soares disse…
caro anônimo... mau gosto é deixar um comentário como esse e se manter anônimo... se vc se orgulha tanto do que pensa pq não assina???
Não posso nem me dar ao luxo de dizer de uma maneira politicamente correta eu respeito sua opinião porque eu a deploro. Vc deve ter lido com o QI do Huck o que eu escrevi pra ter uma interpretação tão tosca ... discordar de mim qualquer um pode... por isso deixo os comentários abertos até para anônimos como vc... não os costumo retirar quando são inclusive ofensivos a mim...agora dizer que eu tenho inveja do huck é de chorar de rir né ??? sou pobre mas soum limpinho caro ou cara anônima...e se ele não for mauricinho quem é ??? o cara é um ícone do mauricismo!!! lamentar o que aconteceu com ele eu e todos lamentam... agora ninguém é obrigado a ler sem retrucar a bobagens como a que ele e vc escreveram...
ricardo
Anônimo disse…
Não sou fã de Luciano Huck e cia, mas ele tem todo o direito ficar indignado com o ocorrido, e é corajoso sim, de se expor tornando pública sua indignação. Parece até que voamos em um avião de cabeça para baixo e todos acham normal!
Andre Souza disse…
Creio que o texto do Luciano 'e multifacetado e suscita 'pelo menos' DOIS pontos. O primeiro diz respeito ao modo simplista como ele 'analisa' o fato ocorrido em sua relacao com as demais mazelas do Brazil. Particularmente, nao foi surpresa nenhuma para mim a forma "pueril" e "mal-articulada" com que ele apresenta seu argumento. Nao esperaria nada mais que isso dele.
O segundo ponto diz respeito a real situacao do pais, que de alguma forma, subsidia acoes como a dos motoqueiros que assaltaram o Huck. Creio que a questao 'e muito mais profunda do que simplesmente "ele tem direito de ter Rolex" ou "coitado do cara que trabalha o dia inteiro". A situacao do pais e bastante complexa e precisa de reflexoes mais sitematizadas e objetivas. Belo texto, Ricardo.

Um abraco,

Andre Souza
Austin, TX
(desculpem pela falta de acentos e cedilhas... falta a configuracao do teclado..:/)
Maristela disse…
Quase dez dias depois ou mais foi que pude ler a notícia sobre o famigerado assalto, mais um assalto entre tantos diários em todos os lugares do Brasil! E como tal..."passou"...já é notícia velha, e só virou notícia porque atingiu uma celebridade.
Gosto do Luciano, sei que ele mantêm ou trabalho social interessante e valoroso, mas não gosto de pensar que só foi notícia porque foi com ele! Quantas vezes nos roubam mais do que um relógio caro ou barato, mas aquilo que não tem preço, nos levam tudo, a vontade, a esperança, o senso de humanidade, muitas vezes já levaram vidas.. e por aí vai...e depois de um curto espaço de tempo somos mais um, como o Joaozinho hoje é, mais um corpo, mais um morto, só mais um entre milhares de cidadãos que vão morrendo aos poucos de indignação, de raiva, de medo, e de preocupação por estar perdendo o senso do que é SER HUMANO, digo isso porque diante de um crime, o que nos vem a cabeça é castigar o criminoso...e será que só isso resolve agora...e será que vai se resolver algum dia? Agora que já não adianta mais ser celebridade para se proteger da violência urbana, o fato de Luciano ter sido assaltado mostra claramente que como não democratizaram o direito neste país, por força das circunstâncias se democratizou a violência. E agora, como é que se faz para sair do labirinto? Alguém aí sabe a resposta???
Um abraço Ricardo, e obrigado por possibilitar que mais de dez dias passados eu pudesse conhecer essa notícia que virou "mais uma"...
rdabra disse…
Consigo entender os sentimentos vivenciados pelo dito apresentador: eu também já fui assaltado e só me deixaram com a roupa do corpo. Concordo que a segurança pública no Brasil deva ser refeita; reestruturada de tal forma que, além de assegurar a idoniedade física dos punhos da classe A que seguram tão apaixonadamente seus relógios rolex, coiba com rigor os assassinatos, o tráfico de drogas, o tráfico de armas, o contrabando, a corrupção, enfim, a real violência, nas suas mais diferentes formas.

Não é surpresa que já há algum tempo a violência urbana atingiu todas as classes sociais, incluindo aquela que compra ou é presenteada com relógios rolex. Inúmeros empresários, artistas, políticos, pessoas publicas já foram assaltados, sequestrados e assassinados nos útimos anos. Neste contexto, eu me pergunto: “por que o furto de um relógio está causando tanta celeuma ?” Na tentativa de encontrar a resposta, percebi que o comportamento da imprensa não tem sido, digamos, adequado. É interessante notar que o tema da violência vêm à tona com mais veemência quando um Silvio Santos ou um Washington Olivetto são sequestrados, quando um Tim Lopes é assassinado ou quando um filme de violência estrelado por um ator global faz sucesso. Agora, a vítima da vez é o apresentador, empresário e recém-órfão-de-rolex Luciano Huck.

Para mim é inaceitável que a imprensa eleja como estopim para discussão sobre a violência no brasil o roubo de um relógio, por mais triste e trágico que isto possa parecer aos olhos e punho do nobre apresentador. Além da Segurança Pública, gostaria que fosse rediscutido e reestruturado também o papel dos meios de comunicação, aqueles que manipulam a notícia, dando espaço, imagem e voz aos seus. Neste episódio, algum jornalista na Folha, provavelmente contrário à criação de órgãos regulatórios para sua profissão, presentes em dezenas de outras categorias, decidiu que isto seria notícia e pronto. Agora, qual terá sido o critério adotado para esta decisão? Será que foram os seis milhões de dólares da fortuna pessoal do apresentador? Será que foi a sua notoriedade? Será que foi sua dita competência como empresário e presidente de ONG? Será que foi sua retórica de botequim? Ou será porque temas como este vendem jornal?

É lamentável que tragédias particulares de personalidades sejam tratadas com mais relevância que tragédias particulares de milhões de outros brasileiros, anônimos, que diariamente têm seus pertences e suas vidas ceifadas. A reestruturação da segurança pública deve privilegiar o todo e não as partes, deve entender com profundidade os problemas e nunca ceder a discursos inflamados de pseudo-intelectuais abastados que utilizam o seu prestígio e a sua fama para divulgar, através da imprensa, seus preconceitos emotivos, distorcendo, em benefício próprio, a realidade.

Relatos como este e outros milhares que repudiaram a atitude da Folha e do próprio apresentador são encarados pela imprensa, de forma mesquinha e oportunista, como maniqueísmo. Gostaria apenas de uma imprensa isenta e responsável, que não concede espaço a discursos abjetos como este. Numa direção oposta a este meu singelo desejo, a capa da revista Época, com o objetivo claro de socorrer o pobre candidato à chacrinha Luciano Huck, mostra-o inexplicavelmente amordaçado. Acho que não foi bem isso que a Folha fez.

Encerro este meu enfadonho discurso com uma sugestão à Angélica: surpreenda novamente seu marido, contrate um bom profissional para a tradução do artigo do Huck para o alemão, francês e italiano; tente veicular o artigo em algum jornal suiço famoso (deve haver um jornalista sensacionalista de plantão). Quem sabe a opinião pública suíça e até mesmo algum executivo da Rolex se compadeça da triste história do seu marido e o presenteie novamente com um relógio da marca. Desta forma, acredito que, assegurado por toda a comoção nacional provocada pela perda do primeiro rolex, ele possa andar tranquilamente pelas ruas de São Paulo portando o segundo nobre acessório.
Marrie disse…
Caro Ricardo.........
Concordo contigo e c/muitos outros q aqui deixaram o seu comentário. Fala-se da injustiça social a todo instante.... fala-se da impossibilidade de se usufruir daquilo q se conquistou, simplesmente por medo... fala-se de meios p/mudar toda esta situação... no entanto, nada acontece! Isso é q me deixa realmente mais assustada. Todos, inclusive eu e vc, se calhar temos um receita pronta pra acabar c/toda a imundice q perdura na nossa e outras sociedades. Mas mesmo assim tudo permanece como antes... ou pior! Portanto, o q fazer? Quase não há saída. Ainda assim, continuo do lado dos q acham q é preciso mudar as bases da sociedade p/se conseguir um mundo melhor p/todos. É fácil julgar... dizer q é errado... mas nenhum de nós jamais (espero) saberá o q siginifica o "não ter" e suas consequências. P/mim, nada é pior do q a pobreza, seja financeira, emocional, cultural e por aí vai. Mas a "miséria", nua e crua, ainda é o maior mal dessa nossa sociedade q insiste em fechar os olhos p/si mesmo e não enxergar q só existe um culpado p/tudo isso: ela própria!
bjs e parabéns pela excelente reflexão
Anônimo disse…
OLÁ, EU LAMENTO O OCORRIDO
MAIS QUE SEM VERGONHA O POLICIAL O CARA SE MOSTROU FACINHO A CORRUPÇÃO NA CARA DURA
SENHOR SECRETARIO DA SEGURANÇA DE SAO PAULO .....ÊTA PILOCIANZINHA CHINFRIM.RSRSRSRS
PEROBA NELE
Renato disse…
Caramba, o Luciano Huck trabalhou pra ter o seu relógio, ele deveria pode usar ONDE e QUANDO quiser! Uma coisa não tem nada a ver com a outra! Se ele é "mauricinho" é um direito dele, isso ainda é um país livre, ele não roubou dinheiro de ninguém pra ter o tal Rolex. QUEM ROUBOU FOI O LADRÃO! Será que eu tô maluco? O que tá havendo? O mundo tá de cabeça pra baixo?
rock disse…
e isso ai ricardo
vinícius disse…
Esse luciano huck é um viado
Anônimo disse…
Você Ricardo, é um grande oportunista caricato, que escreve muita porcaria sem conteúdo para pouco assunto, escreva coisas mais interessantes que agreguem aos acéfalos assim como eu que perdi meu tempo lendo a isto tudo, me poupe oportunismos desvairados como este teu desejo insano por quinze minutos de fama, ridículo.
E certamente você assiste ao lixo do programa dele!

Postagens mais visitadas