INDOMÁVEL

INDOMÁVEL

Fiz , como se trás,
na crina

fera dominada
se ensina

porém domada
não se submete

ao erro que é só seu
e a ela não compete


Ricardo Soares, Rio , 21 de janeiro de 2008

Comentários

Camila disse…
olá Ricardo, que honra receber um comentário de alguém com um curiculum tão vasto em meu blog. Não tenho a menor idéia de como chegou lá, mas pelo visto você anda bastante por essa rede virtual.

INDOMÁVEL... gosto da poesia pela liberdade que permite de expressarmos o que sentimos sem ser dito com palavras que podem ser compreendidas e contraditoriamente, ou não, pela amplitude que ela permite ser compreendida pelo outro, e esta leva a minha imaginação a milhares...
mas de nada serviriam se não fosse a estética com que é organizada... por isso poesia... e por isso gostei deste poema.
K. (Incompletudes) disse…
Como diriam meus primos do interiORRRRRRRRRRRRRR...

Cavalo bravo não se doma, se cativa.

lindo texto

beijo, boa semana!
leve&solto disse…
Gostei muito! É pra ler, reler, ler novamente... "fera dominada se ensina... porém domada não se submete..."

Nem preciso repetir que gosto deste seu lado poeta pois sempre há surpresas interessantes ou devaneios ocultos. Enquanto que seu lado jornalístico sabemos que é "previsível" no sentido de altamente profissional!

Portanto, continuo "votando" (mesmo sem que vc tenha perguntado..rs) nos posts intercalados: informativos, casuais, alegres, sérios, cítricos e críticos ou ainda poéticos.

beijo "domado" rs

Mara
livia soares disse…
Olá, Ricardo.
Que bom que gostou do meu blog. Espero que volte sempre.
Também gostei muito de descobrir o seu, vai para a minha lista de favoritos. Vendo sua foto, me dei conta de que já tinha visto vc várias vezes, entrevistando escritores naquele seu programa da TV Cultura. Foi uma grata surpresa, eu gostava muito daquele programa.
Um abraço.
Alex Senna disse…
isso aí me parece letra do seu amigo, renato russo.
brincadeira, bom demais.
Transitorio disse…
algumas vezes, as letras soltas no mundo virtual trazem de volta boas surpresas. é um prazer imenso tê-lo como passageiro do meu blog despretensioso.
também sou jornalista, mas ao contrário do seu currículum tão recheado, sou recém formada, ainda sem forças (coragem?) pra arriscar abandonar o emprego certo de cada dia pela profissão. mas adoro ver quando alguém um dia arrisca, e se dá muito bem.
estarei por aqui também a partir de agora.
beijos!
Luciana Carvalho disse…
Adoro esse seu lado poético, da leveza ao seu blog.

Bjs
Ricardo Soares disse…
a todos os comentaristas desse post, os cativos que sempre me prestigiam e os novos que aqui chegaram ,eu queria dizer que , para repetir um clichê, a poesia sempre é necessária... não sei se é boa ou má a que faço e sei que há muita má poesia no planeta... mas como ela é uma forma muito mais amena do homem se relacionar com a palavra eu passei muitos anos sem publicar poesia . Aliás não publico nada desde 1982. Isso não quer dizer que eu não a continue comentendo. E agora , desavergonhadamente , exibindo pra vocês... vocês gostando já marco um gol... beijos a todos...
Rose disse…
Gol então... rs

Quero um mundo totalmente poético... porém, é indomável, abriu mão da liberdade e ninguém assume os erros.

boa semana

Postagens mais visitadas