A GOSTOSA DA VEZ EM COPACABANA

Sábado uma parte da zona sul do Rio parou por conta de uma multidão de evangélicos que se amontoava na enseada de Botafogo. Domingo foi a vez de Copacabana parar com o show de Claudia Leite , defronte ao Copacabana Palace, bem ali onde os Stones se apresentaram. Claudia é a gostosa da vez no mundo do axé e da mídia de fuxicos. Como se vê nem o sagrado ,nem o profano são os mesmos de antigamente. Depois de Daniela Mercury e de Ivete Sangalo agora a Bahia nos envia mais uma gostosa de coxas poderosas e voz potente. E tem sim quem aguente visto a ocupação da praia. O problema não são as coxas ou as vozes, mas o repertório... ou estou sendo muito exigente ?

Comentários

Marcio Gaspar disse…
o triste, meu caro ricardo, é que a mídia inventou esse rótulo 'axé music' e tudo o que se faz na bahia em termos de musica - de bom e de ruim - acaba entrando nesse mesmo saco sem fundo e sem forma. assim, não se separa alhos de bugalhos, prejudicam-se os bons, valorizam-se os maus.
Bob disse…
Mas é claro que você esta sendo muito exigente. O que não é errado já que ninguém é obrigado a gostar de porcarias. Uma das minhas alegrias é conseguir me manter relativamente livre das modas do momento. Por exemplo, não conheço uma unica musica da, como você disse, gostosa da vez. E pretendo continuar assim.
Sig Mundi disse…
Bom, o primeiro comentário foram as coxas... e depois o repertório!
Depois de umas caipiroskas, tudo vale!
bjs, deds
Mary West disse…
Ahhh era tudo realmente q realmente o Brasil precisava. Tipow q acabou-se a lambada neah? Quando chegará a vez do axé? Será q eu viverei para ver isso? Quero um mundo melhor p/ os meus netos! ;)
disse…
Mas será que um dia a maioria das mulheres bonitas e gostosas não se contentarão em ser APENAS isso?

Eis a questão.
Ricardo, trata-se, realmente, da mesma coisa: são os evangélicos da axé-porcaria. É por essas e outras que sempre me pego pensando o quanto é contraditória essa coisa da liberdade popular... imagina se o parâmetro pra se manter livre fosse o repertório... a música baiana passaria, certamente, por uma boa peneira... E essas gostosas-dementes seriam presas em jaulas, para exibição pública. Afinal... o número de fonemas utilizado nas "músicas" de axé não é superior ao utilizado pelos chimpanzés...

Quanto ao comentário da Lê, assino embaixo. É mais uma prova de que existe uma diferença bem grande entre feminismo e feminino. Poderíamos traduzir:
feminismo: "sou gostosa, faço o que eu quero, digo o que eu quero... vai ter gente babando em cima mesmo...";
feminino: "discrição, elegância e respeito".
Claro, estou pensando na relação da mulher com o espaço público.

Abração

Postagens mais visitadas