TODO PROSA

Minha foto

Escritor, jornalista, roteirista, diretor de tv. Dirigi, apresentei e escrevi para a  TV Cultura, CNT/GAZETA, BANDEIRANTES, MANCHETE,  Rede SESC/Senac,TV Brasil, TV Pública de Angola, TVT-TV DOS TRABALHADORES, GNT entre outras. Editei as revistas RAIZ, TRIP e HV e fui conselheiro editorial da Rolling Stone e um dos criadores do programa METRÓPOLIS da Tv Cultura do qual fui o primeiro apresentador. Fui repórter do Caderno B do JB e tomei parte da equipe fundadora do Caderno 2 do Estadão. No mesmo jornal fui cronista de 1993 a 1998. De 98 a 2001 fui cronista do Jornal da Tarde.  De 1998 a 2005 dirigi, escrevi e apresentei "Literatura" e "Mundo da Literatura" exibido em várias emissoras abertas e fechadas. Sou co-autor das peças "Olho da Rua" e "Quatro Estações". Autor de sete livros publicados como CINEVERTIGEM (ed. Record) e os infanto-juvenis VALENTÃO, O BRASIL É FEITO POR NÓS ?, DIA DE SUBMARINO e FALTA DE AR. Co-autor de outros tantos. Dirigi mais de uma dúzia de documentários e séries documentais para várias emissoras de tv. Publiquei todos os dias durante um ano em www.revistapessoa.com o 365- Diário do Anonimato do Mundo. Uma história por dia. Cada dia um lugar do mundo. Escrevo duas vezes por semana para a revista digital  Dom Total em www.domtotal.com . Entusiasta da comunicação pública também fui gerente de produção da TV Brasil e diretor de conteúdo e programação da EBC.

sábado, 2 de fevereiro de 2008

PITBOYS NA JAULA- O QUE FAZER COM ISSO ? (parte 2)

O título acima é copiado do jornal "O Dia" do Rio de Janeiro e refere-se à sentença do juiz Jorge Luiz Le Cocq D'Oliveira, da 38ª Vara Criminal do Rio, que condenou nesta quinta-feira, os cinco acusados de roubar e agredir a doméstica Sirlei Dias de Carvalho Pinto em junho de 2007.
Felippe de Macedo Nery Netto e Rubens Pereira Arruda Bruno foram condenados a seis anos de reclusão em regime inicial semi-aberto e ao pagamento de quarenta-dias multa. Leonardo Pereira de Andrade e Julio Junqueira Ferreira foram condenados a seis anos e oito meses de reclusão em regime inicial semi-aberto e ao pagamento de sessenta-dias multa. Já Rodrigo dos Santos Bassalo da Silva, que já tinha antecedente criminal (roubo com emprego de arma de fogo) foi condenado a sete anos e quatro meses de reclusão em regime inicial fechado e ao pagamento de oitenta dias-multa. O valor da multa diária é de dois salários mínimos.
Como sempre cabem recursos tanto da promotoria como da defesa. Mas já é senso comum que as penas são leves e que alguns desses desqualificados que adoravam "zoar" prostitutas na Barra ( na palavra deles mesmos)podem cumprir a peninha em liberdade. Evidente que a punição nesse caso deveria ser exemplar pois os elementos ainda justificaram a agressão à doméstica achando que ela era uma prostituta.

13 comentários:

leve&solto disse...

Ric, o que vejo de positivo no caso dos "pitboys": a justiça está um pouco menos lenta visto que o caso aconteceu em 2007 e ainda é lembrado pela população. E por mais que ainda venham as apelações, sabemos que não ficaram totalmente impunes.
O duro são processos que demoram tanto pra serem julgados que acabamos nem sabendo o resultado.

Mara

PS.: deixei uma respostinha pra vc lá no "joãzinho" rs

Cadinho RoCo disse...

É revoltante depararmos com notícias assim. Desse jeito, como inibir a violência?
Cadinho RoCo

Sig Mundi disse...

Eu não sei, mas penso que sou a favor do: Olho por olho, dente por dente! Lembra?
A situação no Brasil chegou a um ponto que é pra lá de triste!
bjs, andrea

mara* disse...

infelizmente é Brasil, nos EUA as penas são duras, duríssimas, para que sirvam de lição. quanto mais famoso, maior é a pena, para que sirva de exemplo...aqui o famosinho, é brindado com o papel principal na próxima novela das oito...até quando, aqui, as leis serão duras apenas para os ppp?

mara* disse...

com isso lembrei...de uma postagem sua, cobrando medidas punitivas urgentes e eficazes contra os responsáveis daquela meleca toda sobre o leite nosso de cada dia maquiado com soda cáustica e o escambau...como ficou aquilo?

Roseane disse...

Vim retribuir a visita e dizer que gostei de cara com o nome do blog. Dei uma olhada geral, li um pouco de quase tudo e gostei da tua definição de que Paulino da VIola é um príncipe. Sem dúvida é mesmo. Assisti um especial sobre a vida dele no meu vôo Lisboa-Brasília, ano passado. Adorei também. Bom findi!!!

Amélie disse...

Impressionante!

Eu fico bestificada com as tentativas estúpidas de se justificar o injustificável. Isso é agravante, ninguém vai avisar os babaquaras não, hã?


E aí? Revisão do código penal?
Sem reforma política? Rá!

E por falar em revisão do código penal, quem disse que não tem havido avanços? Já teve há alguns aninhos até projeto aprovado retirando do código o termo a “mulher honesta”. Risos. Vamos manter a esperança!!!

Enquanto isso, do lado de fora da sala da "justiça", continuamos a bordo da nau dos insensatos.

Celia disse...

Oi Ricardo, vim lhe agradecer a visita. Eu mora em Estocolmo-Suecia. Gostei daqui e virei mais vezes. Um abraco.

Dentro da Bota disse...

Hun... realmente um assunto serio e absurdo... mas infelizmente a juventude italiana tambem esta preocupando muitooo...
Abraços,

Gi - Roma

rm disse...

Resisti a comentar aqui, tentando evitar novos "embates", mas vamos lá:

Quanto à sua pergunta? O que a lei prevê e o processo judicial permitir.

O que eu gostaria de fazer, se pudesse? Enchê-los de porrada.

Não posso concordar com a xará da minha amiguíssima Mara. Princípio básico do direito, seja ele da "especialidade" que for e tenha a origem que tiver (romano ou germânico), é que a lei é igual para todos.

Fecho com Amélie (i'm closed to you), se a legislação é inadequada, há que se mudá-la. (Claro que se advogados e juízes não mudarem seu comportamento ético, adiantará pouco. Nesse caso, deve-se buscar uma solução para a falta de ética profissional dessa turma. Uma coisa de cada vez e da forma correta, respeitando o estado de direito.)

Pablo Pamplona disse...

Ah, sim, claro! A justificativa deles é completamente aceitável, afinal eles pensaram que era uma prostituta, então aí sim. Estas, mendigos, índios... não são gente de verdade. Nem mesmo animais, são ainda mais rebaixados, como bem lembra o Ilha das Flores.

rock disse...

pau no cu dos playba

Anônimo disse...

o mané que já tinha antecedentes criminais deve estar chorando até agora ..esse se ferrou bonito 7 anos regime fechado e vai ter que cumprir 2/5 = 2 anos e 8 meses na tranca

Meus livros

Meus livros
CINEVERTIGEM

O BRASIL É FEITO POR NÓS ?

VALENTÃO

FRANGUINHO SEBASTIÃO

DIA DE SUBMARINO

DIA DE SUBMARINO
DIA DE SUBMARINO

FALTA DE AR

FALTA DE AR
FALTA DE AR
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivo do blog

Seguidores