COLÔMBIA,SEM CENSURA

A simpática leitora e blogueira Gelsa Mara fez um comentário no meu post anterior, que fala de Mocreezza Rice,acerca de minha participação no programa "Sem Censura" de Leda Nagle que foi ao ar na última sexta- feira aqui na Tv Brasil. Como Gelsa mencionou o assunto e fui abordado por alguns telespectadores do programa no fim de semana - o que prova que ao menos no Leme a audiência do "Sem Censura" está bombando - passo a um rápido comentário. A espinha dorsal do programa da Leda na sexta-feira foi a explosiva situação interna que vive a Colômbia com destaque para a crise que se sucedeu ao assassinato de Raul Reyes ,comandandante guerrilheiro,em pleno território equatoriano. Desde então a mídia nativa e a gringa inundaram-se de inverdades, imprecisões ,estultices e julgamentos parciais e passionais em torno do assunto. Pouco ou quase nada li de interessante e relevante a respeito e tive uma surpresa no programa de Leda Nagle. Ela levou ao programa Francisco Carlos Teixeira da Silva , comentarista da Globo News e professor de história moderna contemporânea da UFRJ e o professor colombiano Jesus Izquierdo que é mestre em Teologia e doutor em sociologia e escreveu o livro "Meninos não Choram" sobre jovens guerrilheiros das Farc. Também convidou esse que vos escreve e mostrou um generoso trecho do meu documentário "Colombianos" produzido e já exibido pela Tv Cultura de São Paulo. A boa surpresa que mencionei foi que tanto o professor Francisco quanto Jesus estavam muito bem informados sobre todos os lados do conflito e o debate com eles e com os telespectadores pode ser fértil pois não ficamos perdendo tempo em considerar que os vilões da história são os guerrilheiros , os soldados do governo ou os paramilitares.O consenso é que todos são vilões nessa guerra suja que degrada a Colômbia e transcende as fronteiras. Quis registrar o fato pois tanto Jesus quanto Francisco me parecem ser honrosas exceções nesse universo acadêmico/midiático que formula raciocínios em cima das noticias das agências americanas que evidentemente manipulam dados e fatos. Também me espantou o interesse dos telespectadores sobre o tema pelo número de e-mails e recados que me chegaram às mãos depois do programa. Há muita curiosidade acerca da Colômbia e pouquissimos esclarecimentos. Foi prazeroso debater o assunto com quem está por dentro dele e não fica apenas no "chutômetro".

Comentários

rm disse…
Ricardo,

ainda morrendo de rir com o post e comments anteriores, gostaria de sugerir, se possível, que coloque o link da entrevista da TVE do Rio (supondo que a emissora o disponibilize).
Gelsa Mara disse…
Olá, muito obrigada pelo "simpática" e pela "mente arejada". Realmente comecei me interessar por política a pouco tempo e por isso mesmo procuro saber o mais possível sobre determinado assunto. Visitarei seu blog mais vezes!Como já lhe disse: uma opnião independente é o melhor.
SS disse…
Concordo com o RM o link da entrevista seria interessante. E o documentario quando poderemos ver?
SS disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo, estou aqui lamentando ter perdido o programa (o qual eu não assisto muito). Você sabe se vai reprisar?
Gosto de gente que se informa com mais que apenas agências fraudulentas de notícias e resenhas..
Abraço
Pan disse…
EU ODEIO TRABALHAR NA HORA DO SEM CENSURA! E tenho dito... =/
Hudson Lacerda disse…
Prezado Ricardo,

Parabéns pelo excelente documentário, que assisti duas vezes pela TV Cultura.

Em contraste, hoje a TV Band publicou uma espécie de "campanha pelo 3o. mandato de Uribe". Segundo os dados divulgados pela emissora, o programa de desmobilização já teria tirado de atividade mais de 43 mil guerrilheiros (sic)! Conclusão necessária: as FARC não existem mais, e foram necessários "voluntários" pra entrar na estatística. Afinal, o número 43 mil é várias vezes maior que o número de "farianos", por qualquer estimativa.

A "propaganda eleitoral" também atribui somente a Uribe a redução da criminalidade em Bogotá. Gostaria que você escrevesse sobre esse ponto.

Obrigado,
Hudson Lacerda
Músico/Professor - Contagem/MG
leve&solto disse…
Sei e compreendo seu jeitão "contra marketing pessoal"...rs
Mas seria tão difícil avisar seus leitores, amigos e admiradores quando algo desse gênero acontecer novamente? Não adianta criticar o que não presta aqui no seu blog e não fazer a propaganda (antes of course) de boa programação, né?!
(Putz, que bronca vc levou logo cedo heim?)

bj

Mara
Ricardo Soares disse…
prezados... não tem link para a tal entrevista ...mas como tomei puxões de orelha aqui aviso que ela será repetida no domingo pós páscoa às 16 horas... quando chegar perto eu lembro vcs...

quanto ao documentário ... a tv cultura exibiu a versão de uma hora duas vezes... não tem previsão de exibir de novo mas vamos tentar exibir na tv brasil... a versão internacional/cinematográfica está em negociações e depende de muitos fatores... torçam...

agora uma resposta ao professor hudson que me deu o privilégio de assistir ao doc. Não vi a reportagem da Band mas se disseram mesmo que desmobilizaram 43 mil guerrilheiros ou paramilitares me parece incorreto . Primeiro porque nem todo o ativo das Farc chega a 20 mil guerrilheiros e segundo porque não foram mesmo desmobilizados 43 mil paramilitares... grande parte deles depuseram as armas mas muitos continuam ativos... a segurança relativa de Bogotá hoje em dia deve-se sim a "politica de seguridad democrática" do presidente Uribe... são centenas de soldados policiando fortemente capital todos os dias e as revistas a qualquer cidadão são constantes em shoppings, edificios, clubes, garagens...e os bogotanos parecem acostumados com isso.

abraços a todos
Anônimo disse…
OTIMO, MAS VAMOS EM FRENTE.

ASSISTI O PROGRAMA,SOBRE AS FARCS DE EXECELENTE QUALIDADE, COMO SEMPRE. GOSTARIA DE VER A TVE MOSTRANDO EM BREVE AS NOSSAS MISERIAS, POIS RICARDO ESTAO INSUTESTAVEIS NO NOSSO PAÍS E QUEREMOS VER GENTE Q NOS TRAGA SOLUÇÕES, POIS ESTAMOS CANSADOS DE ESPERAR. BJS
rosa disse…
Ricardo, não vi nenhum dos programas, porém dias atrás vi um documentário pelo canal futura o passagem para com o Nachibim (acho que é assim que se escreve), sobre a comunidade da paz, eles querem somente viver , e não apóiam nenhuma das facções políticas do país e por isto são atacadas pelas mesmas, nesta guerra toda quem perde é a população, e acredito eu como guerrilheiros ou terroristas, (na atual globalização do mundo da na mesma)as Farc não tem chance alguma de tomar o poder, ainda mais utilizando meios sujos para tal propósito. E agora com dinheiro pela cabeça dos chefões, a tendencia é só desandar.

Abraços Rosa

Postagens mais visitadas