MARCHA PELA PAZ

Uma leitora articulada chamada Paola, que se diz colombiana, tem debatido comigo aqui nesse blog sobre a situação de seu país. Temos posições muito divergentes sobre o que acontece por lá e Paola lembra uma grande marcha que aconteceu na Colômbia recentemente contra as ações violentas das FARC. Ela se esqueceu de dizer que a marcha foi no dia 4 de fevereiro . Ontem nas principais cidades da Colômbia milhares de cidadãos sairam às ruas para protestar agora contra outros grupos armados , sobretudo os paramilitares que vivem à sombra do Estado e sobre os quais a mídia mundial silencia. Ou seja, repito mais uma vez, a situação caótica de segurança interna tem três grandes atores em conflito.A guerrilha, os paramilitares e o Estado. Todos cometendo abusos, todos esquentando o caldeirão pois apesar do governo Uribe alardear que o paramilitarismo em seu país acabou o próprio Salvatore Mancuso, chefão do movimento ( ora detido)admite que enquanto muitos grupos depõe as armas outros tantos se formam. Abaixo uma foto sugestiva do protesto de ontem.

Comentários

Bob disse…
Tenho uma visão um tanto quanto similar ao do RM neste assunto. Acho que se as FARCs um dia tiveram um ideal político, este se perdeu. Hoje eles são um grupo de bandidos similares aos traficantes do Rio. E da mesma forma que a policia aqui neste país não é confiável, de forma nenhuma, acredito em você quando aponta que os outros dois atores neste conflito também estão enlameados até o pescoço. Mas mesmo assim, a meu ver, a única solução pacífica para a população virá do governo. Concordo que o Uribe não será o que trará a paz, ele está interessado na guerra, mas torço que o próximo presidente deles seja mais sensato.
Ricardo Soares disse…
uma alternativa de presidente mais sensato foi perdida pelos colombianos na última eleição quando resolveram reeleger uribe e não eleger carlos gavíria , candidato do polo democrático uma frente ampla anti-uribe que ao menos se dispunha a iniciar diálogos com a guerrilha. Apesar de derrotado é bom notar que foi a a primeira vez ha história republicana da Colômbia que um candidato que não pertence nem ao partido liberal nem ao conservador chegou ao segundo turno...apesar do seu tom professoral e quase modorrento Gavíria é uma pessoa respeitável e respeitada em seu país e se credenciou como a principal figura de oposição a Uribe que foi reeleito justamente por pregar a política de "mano dura" no trato com a guerrilha. Eu mesmo perguntei ao presidente Uribe porque no decorrer da campanha politica ele mudou de opinião ( primeiro dizendo que não iria "dar mole" pra a guerrilha e depois dizendo que ia dialogar) e ele respondeu que jamais mudou de opinião. Pra saber como ele mudou sim é só consultar os jornais colombianos da época da campanha entre maio e agosto de 2006.
Roney disse…
Ricardo,

mas rapaz, como é bom ficar de camarote nos debates... Se soubesse disso antes... (rssss)

Mas vou arriscar meu pescoço aqui, de novo: se o atual presidente da Colômbia "mudou" de idéia uma vez, como nos reportou, pode muito bem mudar de novo, não?

É por isso mesmo que é bom o regime representativo, sujeito à eleições e à chancela popular. O atual presidente da Venezuela parece ter querido se ver livre dessas "amarras" meses atrás; felizmente não conseguiu.

E, uma pequena divergência: para bater nos paramilitares não creio ser necessário poupar as Farc. Pra mim, tirando algumas óbvias diferenças, são bandidos da mesma "farinha", literalmente.
Ale disse…
Cara, muito se fala sobre as FARCS, o governo colombiano, a influencia dos EUA, mas pouco se fala de uma forma definitiva.

Claro que a discussão é muito grande pra ser representada em um texto, mas queria te pedir pra escrever um texto explicando em linahs gerais como surgiram as FARCS, o que foram, o que são, seus ideiais, como age o governo, como é essa história do tio sam estar envolvido, etc.

E parabéns pelos textos...

Postagens mais visitadas