O ATUALÍSSIMO PADRE VIEIRA

Sempre tive um certo "orgulhinho" por ter gravitado durante minha vida profissional ( como colaborador ou contratado)por publicações ( jornais e revistas) tão díspares quanto Manchete, Vogue, Trip, Ele& Ela e muitas outras. Ultimamente ando mais contido nessa diversidade mas mesmo assim estou mais ou menos presente em revistas como RAIZ, Rolling Stone e Família Cristã que tem tanta semelhança quanto um carneiro tem de um dragão. Mas não é essa balela o motivo desse post e sim que motivado pelo amável convite de um dos editores de "Família Cristã" eu escrevi uma pequena matéria sobre o padre Antonio Vieira - que estaria completando 400 anos - e que deve sair na próxima edição da revista que é lida em milhares de lares católicos do país. Falar sobre Vieira ( que foi uma belíssima descoberta em minha adolescência) me deu a chance de reler com redobrado prazer o Sermão do Bom Ladrão escrito em 1655 e que continua atualíssimo e aplicável nos dias de hoje provando que Vieira é eterno. Vocês duvidam ? então leiam abaixo :

“Os teus príncipes são companheiros dos ladrões. E por quê ? São companheiros dos ladrões ,porque os dissimulam; são companheiros dos ladrões ,porque os consentem; são companheiros dos ladrões, porque lhes dão os postos e os poderes; são companheiros dos ladrões porque talvez os defendem: e são ,finalmente, seus companheiros ,porque os acompanham e hão de acompanhar ao inferno, onde os mesmos ladrões os levam consigo”...

Comentários

rm disse…
Ah, caboclo,

parabéns pela postagem, relativa a esta data que passou praticamente batida pela grande mídia.

Não é só atualíssimo, mas importantíssimo, muito mais importante, na minha modesta opinião, que salvar tantas bibliotecas mequetrefes. Aliás, você sabe me dizer se "Os Sermões" estão disponíveis nessas bibliotecas?

Recomendo excelente postagem do Mr Almost sobre o mesmo assunto:

http://opiordomundo.wordpress.com/2008/02/06/vos-estis-sal-terrae/
Realmente muito atual, Ricardo.
Aliás, eu diria, atual e eterno. Será que um dia veremos um mundo com príncipes e sem ladrões? Acho deveras difícil...
Abraço.

PS: Recebi menção honrosa de outro blog, e estou repassando a você no meu.
Michele Prado disse…
Sábias palavras de Vieira. Por mais que o tempo passe continuam atualíssimas. Me senti tentada a colocar um trecho de um Sermão que eu acho lindo:

"Estes são os poderes do tempo sobre o amor. Mas sobre qual amor? Sobre o amor humano, que é fraco; sobre o amor humano, que é inconstante; sobre o amor humano, que não se governa por razão, senão por apetite; sobre o amor humano, que, ainda quando parece mais fino, é grosseiro e imperfeito. O amor, a quem remediou e pôde curar o tempo, bem poderá ser que fosse doença, mas não é amor. O amor perfeito, e que só merece o nome de amor, vive imortal sobre a esfera da mudança, e não chegam lá as jurisdições do tempo".
Vivien Morgato : disse…
A diversidade é sedutora.
ZEPOVO disse…
A história da humanidade tem muitas semelhanças entre povos e epocas. Assim textos antigos parecem atuais como o que vc citou.
Nunca lí nada do Pe Vieira, mas este passeio em teu blog já despertou a curiosidade...
Dauro Veras disse…
Muito bom! Veja só esta de Vieira, que citei em um artigo sobre a arte de escrever bem: "Aprendemos no céu o estilo da disposição, e também o das palavras. As estrelas são muito distintas e muito claras. Assim há de ser o estilo (...); muito distinto e muito claro."

Postagens mais visitadas