TEMPERATURA ALTA

Entre Uribe e Chavez está a "revolução" do comandante Marulanda , líder máximo das Farc

Era previsível que a ação militar colombiana que resultou na morte do comandante Reyes reverberasse pela América do Sul já que Uribe ordenou a invasão do território equatoriano para caçar o guerrilheiro. Era o pretexto que Chavez parecia esperar para mais uma vez "detonar" seu colega colombiano acusando-o de criminoso,mafioso e outros adjetivos. A temperatura subiu e Chavez ordenou mobilização de tropas na fronteira com a Colômbia ameaçando partir pra guerra se Uribe ousar invadir seu território como fez com o Equador , cujo presidente, Rafael Correa , diz-se ultrajado com a invasão. Correa está mesmo ultrajado com a invasão ou só fingindo ?

Uribe pede desculpas argumentando que na verdade revidou a provocações dos guerrilheiros que atiravam nos seus soldados desde o Equador. O argumento parece tão falso quanto uma nota de três reais. Do lado colombiano as autoridades dizem ter achado no computador do comandante Reyes dados que comprovam a ajuda financeira e militar que Chavéz prestaria à guerrilha. A Venezuela nega o que também parece tão falso quanto uma nota de quatro reais. Nos acampamentos das Farc que tive a oportunidade de visitar retratos de Chavez não são tão numerosos quanto os de Fidel e de Che Guevara mas mesmo assim são bem frequentes. Afinal Chavez diz que a Venezuela é uma república bolivariana e as Farc se definem como um exército bolivariano. Enfim o "imbroglio" está formado. O jogo de xadrez sendo jogado e os extremos uribistas e chavistas muito próximos. Não arrisco palpite mas acho que está por vir muita sujeira à tona.

Comentários

Acho que essa celeuma toda denota uma questão histórica inevitável, que é a dos ciclos. Era inevitável que o afrouxamento das fronteiras, fruto da balela da globalização, iria exacerbar o pensamento nacionalista nos países historicamente secundários no cenário global. Isso por que, ao contrário do que o G8 e a ONU colocam, sabemos que o jogo não é tão limpo assim...
Uma questão que me surge, e sobre a qual gostaria de saber sua opinião, Ricardo, é se dá pra traçar um paralelo entre a questão dos palestinos e a das Farcs.
Pergunto isso por que essa situação me parece extrema, e por que a Colômbia possui um histórico de interferência norte-americana que não é de hoje... Ou estou muito enganado?

Abraço
Ricardo Soares disse…
Marcelo... muito pertinente sua pergunta final. Não sei se dá pra traçar um paralelo entre a questão dos palestinos e das FARC. Os palestinos foram despojados de suas terras e propriedades quando criaram sobre o estado deles o estado de Israel. Não houve composição, houve ocupação. Nem mesmo a faixa de Gaza é respeitada e os israelenses constroem colônias nas poucas áreas segregadas e paupérrimas onde deveriam estar apenas os palestinos. O que acontece com as FARC é que desde 1948 quando a Colômbia se incendiou com o "Bogotazo" ( sangrento levante popular contra o assassinato do lider popular e populista Jorge Eliecer Gaitan) grupos de guerrilheiros se refugiaram nas montanhas da Colômbia. Entre eles já estava Manuel Marulanda que veio a fundar depois ( 1964) as FARC que surgiu em cima de ideais libertários e esquerdistas inspirados nos barbudos da Sierra Maestra cubana mas no decorrer dos anos foram degringolando dos ideais para as práticas de guerra globalizadas que envolvem os sequestros, a extorsão, os atentados, o dinheiro levantado junto a traficantes. Ou seja...perderam o bonde da história. Daí a confundi-los com um cartel como quer a mídia americana ( e papagaia a nossa)me parece improvável. O histórico de interferência americana na Colômbia vem de séculos . Você está certo nisso. Tão certo quanto errado estão os idiotas da objetividade que de maneira simplista rotulam as FARC de narcoguerrilha, narcobandoleiros e aí vai...eu não canso de repetir que não concordo com os métodos que eles usam mas na Colômbia existe uma guerra interna por mais que Uribe negue. Se nessa guerra os guerrilheiros das Farc são rotulados de narcos é bom lembrar que por esse raciocinio o governo e os paramilitares também são narcos pois não há uma única instituição naquele país que não esteja esbranquiçada com o pó da cocaína. Como disse Ernesto Santos, o Roberto Marinho da Colômbia, a droga está em todos os setores. Isso eu tenho gravado. Isso eu estou contando.Marcelo, creia em mim. Tudo , mas tudo mesmo que se fala sobre a Colômbia no Brasil está totalmente errado e completamente contaminado pelo noticiário americano. Isso não tem nada a ver com simpatia com as FARC. Tem a ver com verdade. Temos milhares de quilometros de fronteiras com eles mas não conhecemos nada da Colômbia e ficamos repetindo asneiras ditas por pitaqueiros desinformados. Triste...
rm disse…
Ricardo,

sei (espero) que não foi (tenha sido) pra mim, mas até que a expressão "pitaqueiro desinformado" me cai bem, de maneira geral e nesse assunto em particular... (rs)

Restrito ao tema do post: também acho que tem muito mais marola que Marulanda nessa "nova guerra"; mas a diplomacia e as relações internacionais são feitas de marolas, gestos teatrais e grandiloquências.

O fato é que parece ter sido um erro crasso da chancelaria colombiana (ou lance premeditado de xadrez) emitir um pedido de desculpas condicional. A regra é desculpar-se, falar que nunca mais vai acontecer e mandar beijinhos...

Os lances dos demais atores também podem ser interpretados da mesma forma, jogo de cena e antecipação de lances dos adversários.

No entanto, "temperatura alta", como uma febre sem explicação, é grave o bastante para que, primeiro se debele a tal febre e depois se busquem suas causas.


PS: fico feliz que concorde com a possibilidade de pensar seu rico material para essa novíssima mídia. E mais: as coisas aqui ainda estão para ser inventadas...
Ricardo Soares disse…
rm... evidente que "pitaqueiro desinformado" não é pra vc e sim pra uma porção de comentaristas de rádio e tv ( jornais tb) que deitam lenha para falar da situação colombiana sem nunca ter colocado os pés naquele país e de se abastecerem de informações através das agências internacionais de notícias que são manipuladas de cabo a rabo... a situação colombiana não cabe em simplismos e achismos e a essa altura é leviano ficar fazendo especulações sobre quem é mais bandido... se os paramilitares( que nem estão em pauta) se os guerrilheiros ou os soldados do governo... enfim acompanhemos os próximos capítulos... agora que é vergonhoso a mídia colombiana exibir o cadáver sangrento de Reyes tal qual um troféu, isso é...imagina se fosse o contrário ... as FARC exibindo o cadáver de Uribe ou de Ingrid...eita mundo maniqueista o nosso... abs
ps. continuo batalhando para que tudo o que coletei na Colômbia seja melhor divulgado...seja em que mídia for...
Ju disse…
isso me faz lembrar as cabeças cortadas do bando de lampião que foram exibidas publicamente em uma confeitaria... boa sorte com o material, estamos sedentos para ver os resultados!
beijos
Ju disse…
escrevi um artigo baseado nessas discussões todas... gostaria q vc lesse antes publicá-lo pois cito algumas referências do seu blog ! posso mandar para seu e-mail? qual o endereço?
beijos
O caldeirão está fervendo.......
Ricardo Soares disse…
ju... pensei exatamente nessa analogia... a cabeça de lampião exposta... pensei inclusive em escrever mais a respeito...mas desisti visto que alguns leitores às vezes confundem minha tentativa de esclarecer os fatos com simpatia às farc... é isso mesmo elisabeth ... o caldeirão está fervendo... ju, se quiser, mande o texto pra
ric59@superig.com.br
bjs
rm disse…
Ô Ricardo,

independente de incompreensões aqui e ali, quero lhe felicitar pelo comportamento, que considero exemplar, de acolher as opiniões divergentes, como a daquela moça que se apresentou como colombiana.

Acho que enriqueceu o painel e marcou pontos para o TodoProsa, como espaço democrático e plural.
Essa questão da cocaína, que você coloca, é fundamental, eu acho. Por que, quando penso na coisa da globalização, é com a seguinte reflexão: existem países que não fazem questão de entrar na tal da corrida tecnológica. Faz parte de sua história, de seus rituais etc. Aí, na medida em que as pressões pela entrada dos países nesse ninho de cobras do tal do mercado são muito grandes, alguns acabam se fixando com o tipo de mercado mais próximo de sua cultura. No caso dos colombianos, a cocaína.
Inclusive, apesar de não ser diretamente ligado ao assunto, tendo a ver essa coisa da cocaína com olhos diferentes da maioria (especialmente dessa mídia papagaia daqui, como você coloca muito bem). O fato é que o tráfico não acaba por que é mercado. E por que tem muita gente usando. Então, os traficantes não parecem ser os únicos culpados, muito pelo contrário..
Mas voltando ao assunto, entendi o que você quis dizer em relação aos palestinos. Realmente há uma diferença importante, que é a de que lá não houve distorção dos ideais iniciais. Mas também te pergunto: será que as Farcs sobreviveriam sem a cocaína? Justamente por conta de que a cocaína está em tudo lá..
Claro: não penso as Farcs como esquerda legítima... justamente por que a cocaína é mais um mercado... mas, no país da droga, como combater sem ela?

PS: quanto a grande mídia brasileira, concordo plenamente contigo. E acho que você tá sendo até bonzinho quando faz a metáfora do papagaio... por que ele, pra repetir, só ganha uns pedacinhos de fruta... esses canalhas da grande mídia brasileira tão nadando em dinheiro, só pra ficar reproduzindo os preconceitos escrotos dos americanos e ingleses... e, o que é mais grave: vende pra 'burro' (opa, acabei de criar uma ambiguidade, sem querer...).

Abração
Ju disse…
brigada, já envei o texto!
:)
Ricardo Soares disse…
RM... uma coisa que acho salutar em vosmecê é a capacidade de dialogar mesmo discordando...fanatismos, eu repito, são o grande mal do nosso tempo. Seja no campo político,religioso, blogueiro, sexual, futebolisticos...cansei dos hooligans do pensamento... meu blog modestamente deixa que as idéias fluam...mesmo que eu não concorde com elas... e é sempre um prazer concordar ou discordar de pessoas como vc...

ju... li o texto enviado por e-mail, gostei e fiquei envaidecido coma citação... beijo... e vc está citada no post de hoje...

marcelo... vc deve ser do tipo de professor que incita nos seus alunos a capacidade da dúvida... darcy ribeiro dizia : "jovens . duvidem!"... se vc os fizer duvidar creio que terá cumprido sua missão de professor...quanto ao nosso papo aqui concordo com vc na questão da cocaína... ela é a principal força motriz que move a colômbia com o perdão do trocadalho... ela impulsiona a guerrilha, o paramilitarismo, está impregnada no poder judiciário,executivo e legislativo daquele país... são inúmeras as denuncias que dão conta do financiamento de traficantes à campanha de Uribe... se cocaína é esse fluxo e refluxo todo entonces por que os americanos, principais consumidores, estariam interessados em acabar de uma vez com o tráfico ? ora, ora, não sejamos ingênuos... é a velha história... a mão que afaga é a mesma que apedreja... e não há pessoa mais poderosamente nefasta no planeta hoje do que o boçal do Bush...com esse eu perco a etiqueta jornalistica e rotulo mesmo : Bush , vc é uma merda!, vc é um desastre... perdi a linha mas suspirei aliviado... abraço
Ricardo, numa das leituras boas de seu último post, garimpei esta frase para me posicionar quanto a o tamanho da insanidade, sujeira (defina como quiser) que ainda está por vir

"Como se uma guerra não tivesse muitos lados. Todos eles sujos , injustificáveis e imperdoáveis"

isso remete também a discussão da banalização da morte no tópico acima

abraço e mais uma vez parabens
Ricardo Soares disse…
marcelo... grato a vc e ao pablo pamplona que já frequenta meu blog há mais tempo... apareçam sempre... e obrigado pelo link...estou retribuindo...abs
Ricardo, é realmente gratificante quando alguém percebe essas coisas, especialmente nos dias de hoje.. E especialmente quando as próprias teorias pedagógicas ficam tratando o aluno como mandatário do saber.. Digo pra eles: "minha luta é trazer pra vocês os impasses, justamente as dúvidas". Não quero ficar seduzindo aluno com temas fáceis, porque aluno, pelo menos pra mim, não é cliente, e por que não acho justo. Nem comigo, nem com eles (aliás, podemos ver o lance da palestra pra esse mês, mais pro final, se não for ruim pra você. O que acha?).

Quanto a cocaína e a Colômbia, fico pensando nas diferenças entre a experiência cubana e a colombiana. E fico remoendo, aqui, o quanto é fundamental para um povo periférico perceber, enquanto é tempo, que a corrida pelo tal do "progresso" é a maior furada, que é a grande balela da vez.
Quem acha que o modo de vida norte-americano é prova de pensamento "libertário" deles, também perdeu o bonde da história. "A mão que afaga é a mesma que apedreja".. falou tudo.
Quanto ao Bush, não gosto de violência. E justamente por isso, se ele passar na minha frente sem segurança, eu espanco ele.. Pra deixar de ser canalha e covarde. Aliás, pra mim, quem manda mesmo é o tal do Dick "Vigarista" Chenney, das empresas de petróleo.. um asno daquele não poderia tomar uma decisão sozinho...
Grande abraço e continuemos na luta.

Postagens mais visitadas