MELHOR IDADE ?


Sinto um certo desconforto quando penso no assunto velhice. Não lido bem com isso. Talvez sofra da síndrome de Peter Pan. Talvez ache que toda a sociedade é hipócrita pra lidar com o assunto. Talvez ache que a imagem acima é totalmente falsa e me incomode esse termo politicamente correto que inventaram, a tal "melhor idade" ao invés de "terceira idade". Outro dia no aeroporto de Congonhas uma companhia aérea convidava os passageiros da "melhor idade" a embarcarem antes no vôo. E embarcarem pra onde ? para um país que trate os velhos com mais dignidade, respeito, consideração ? para uma clínica que cure todas as dores nas juntas e as tosses, os passos lentos, o olhar baço , a pele macerada ? para uma região onde apesar dos anos vividos os velhos possam sorrir mais, dançar mais, pular charcos , se equilibrar em pontes e desfrutar de uma boa aposentadoria ? well... se esse país e essas situações não existem continuo triste e pessimista com a situação da "melhor idade " ( que balela !) e muito "p" da vida com esses terminhos politicamente corretos.

Comentários

Marrie disse…
Relaxa Ricardo........... se pensarmos q aos 15 anos chamávamos de "velho" aquele q já se ia nos seus 40, podemos concluir q, talvez, não seja assim tão difícil chegar aos 60, 70, 80, sei lá, de maneira satisfatória. Hoje aos 33, não tenho saudades da época de debutante. Espero as 80 sentir a mesma coisa com relação a época atual. Creio q tudo depende do qto cada um viveu a intensidade de cada momento passado. Claro q as dores e indisposição virão, mas a sensação de ter vivido da forma como se desejou já é um grande passo p/a "velhice" não se tornar um martírio p/quem a vive.
Não achas?
bjs otimistas............rs
Renne Boz disse…
Caríssimo colega! Desculpe-me a demora em vir apreciar suas impressões por aqui, sim? Agradeço desde já a visita lá no meu espaço, fico honrada de ser lida por pessoas como vc, a meu ver, esclarecidas!
Em relação ao post..hehehehehe..sabe que eu tb não pego bem com esse termo aí: melhor idade! bah....isso é uma tremenda peneira, não? Fala sério! A imagem que ilustra o post é ideal, mas não real, não é? rs
Beijinhos e até!
Ju disse…
ela virá para mim, para vc e para os que nascem hoje, ienvitável e infalível.
Há que se exigir da sociedade mais respeito e dignidade para a velhice sim... mas... quanto as leis da vida, meu amigo, nada podemos fazer!
beijos
INIT disse…
Quando chegar lá com certeza terá boas histórias para contar. Acho que ninguém na verdade quer entrar na terceira idade. Convenhamos melhor idade não deve ser. Ê terminho que criaram pra amenizar essa fase final né!
Cada vez mais inventam pilulinhas incríveis, vai dar tudo certo...rs.

OBS: Vc viu Família Savage? Cai como uma luva!

Beijos
leve&solto disse…
É difícil "relaxar" quando pensamos a respeito. Envelhecer, adoecer, etc etc
A realidade nesse sentido não se faz tão nua, mas tenho certeza que é dura!
Prefiro me abster de ficar pensando muito a respeito...
Mentirosa eu seria se falasse que não queria voltar o tempo... Mas, como tal desejo é inútil... em alguns momentos "brinco" de "faz de conta que sou jovem", ou me divirto com a realiade: assumindo as próprias rugas, principalmente as internas!

Ric, não adianta lutar contra! Melhor não refletir muito sobre a "melhor idade"... ou o desânimo torna-se maior.

bjs

Mara (acho que estou na segunda idade... rsrs, pois a primeira nem vi passar)

(nossa, meu comentário só eu vou entender... de tão confuso! rs)
Mila disse…
Ricardo... vou confessar... detesto certas manias que andam assolando a midia... como termos "politicamente corretos"... tb os acho extremamente excludentes ou mais preconceituosos do que qq coisa... Vejo muita gente reclamando disso nos gibis... e em geral... Uma amiga tem a filha surda... e diz que se chamar de qq outra coisa que não surdo... isso é que é ofensivo... Acho que esta na hora da gente parar de ser hipócrita e querer sempre posar de santinho...
Beijos Mila
Cora disse…
Olá Ricardo,
primeiro parabéns por "Esses moços"!
o filme é de uma delicadeza tão grande em todas as suas abordagens que eu fiquei encantada por semanas depois de assistí-lo.
Sobre o Zeca, que bom que nem todos gostam, eu tenho amigos que deploram como vc e é um ótimo assunto pra mesas de bar, assim ninguém precisa falar de futebol, que é coisa séria.
Eu não penso em envelhecer, não tenho medo por não pensar, minhas preocupações são limitadas à próxima semana. É simplório, mas é verdadeiro.
A relação sociedade/idoso está decrépita e precisa ser mudada. Também acho que a expressão "melhor idade" é uma maquiagem pra todas as dificulades que aumentam com o passar dos anos e suas filas do SUS, que já não se comenta.
Comentemos nós então, a consciência disso não é de todos, mas se uns poucos fazem barulho, vai que ecoa não é?
Beijos
Ricardo, esse é um assunto que me interessa há muito tempo. Inclusive ganhei um prêmio com uma monografia falando justamente sobre isso, a tendência do pensamento moderno de tratar tudo que seja ligado ao passado como peça de museu.
E isso fica claro na própria fala dos velhinhos, na medida em que eles acabam reproduzindo os eufemismos sem nem perceberem, tal a infiltração ideológica do ideário da juventude em suas mentes. Um exemplo que sempre dou é que muitas vezes você ouve os velhinhos pronunciarem a seguinte frase: "estou muito feliz.. me sinto como se tivesse 18 anos!"
Isso denota que lá nas entrelinhas dessa felicidade existe a necessidade constante de adequá-la ao discurso da juventude. É como se ele pensasse: "Velho e feliz?? Impossível! Tem alguma coisa de juventude ali, senão não tava feliz"...
É como você fala: os signos que caracterizam o velho em sua diferença para o jovem, esses não são valorizados: a velocidade mais cadenciada, a reflexão, os exemplos, a história... Se o velhinho não tomar viagra, não pular de pára-quedas e não fizer hidroginástica ou dança de salão, então não é digno de ser citado. É o que eu chamo, na minha monografia, de "simulacro do idoso moderno". O famoso vovô-garoto...
Enfim, falaria horas sobre isso, mas é um comentário apenas..
Abração
May Shuravel disse…
É, Ricardo, envelhecer é uma merda(com o perdão da má palavra)...
Nunca temi a velhice, muito menos seus detalhes menores, rugas, cabelos brancos, coisinhas assim.Só quando ela chegou, meio que de repente,é que percebi a barra. Tudo bem, a gente vai aprendendo a administrar, dá até pra se divertir de maneiras antes impensadas. Só não dá pra aguentar esse papo ridículo e ofensivo de "melhor idade".
um abraço(fraquinho mas sincero)
May
"Melhor idade" denota um eufemismo que esconde justamente o fato de que a velhice é hoje tratada como doença, e não como fase madura da vida.
Nenhuma fase é a melhor idade. Existe, apenas, hoje, um mundo que sobrevaloriza a juventude.
Não acho envelhecer uma merda. O mundo atual é que trata a velhice como tal.
Desmerecer a velhice é compactuar com os preconceitos tolos e juivenis de hoje em dia. Não acho que seja essa a reflexão possível. Não é por que a brrice virou moda que a inteligência vira uma bosta.. muito pelo contrário...
Anônimo disse…
Caro Marcelo, meu comentário passou bem longe de qualquer proposta de reflexão; Apenas desabafo, reflexo(isso sim) de mazelas próprias da idade, provocado pela vontade de trocar os benefícios da maturidade por juntas um pouco menos doloridas e pelo horror da infeliz, ridícula e degradante expressão...
um abraço
May
Envelhecer não é tão ruim assim.. eu, por exemplo, tenho rido muito das besteiras que falava quando era adolescente, achando que estava mudando o mundo com algumas posturas ingênuas e tolas.. mas entendi o que quis dizer, May.
Um abraço pra você também.

Postagens mais visitadas