O medo de discordar-post 300/Saia Justa


O meu post número 300 é dedicado ao temor generalizado que as pessoas tem de discordar. O que se passa com essa época de crueldade por um lado e bom mocismo hipócrita por outro?

Há amigos que dizem que queimo as caravelas
Há amigos que dizem que minha sinceridade é heavy metal
Há amigos que dizem que não devo dizer tudo que penso
Há amigos que dizem que tenho que ser mais diplomata
Há amigos que dizem que por isso tudo eu acabo fechando algumas portas

Pode ser que esses amigos e amigas estejam certos. Mas talvez as portas que eu feche por conta disso sejam similares as que eu abra. Talvez eu não saiba mais conviver com a hipocrisia. Talvez eu escancare o que os outros dizem atrás das mesmas portas que eu fecho ou abro. E onde vai dar todo esse raciocínio ??? Simples. Concluo que no fundo as pessoas tem medo de discordar. Do modus vivendi vigente, do modus operandi de nosso cotidiano e do meio onde gravito. Aqui no blog mesmo noto isso. Por que todas as pessoas que discordam de mim , algumas com veemência, se escondem atrás do anonimato ? Por que as que não concordam querem passar anônimas ? Por que poucos assumem o que dizem ? Veja esse singelo comentário discordante que foi colocado num inocente post dias atrás, aquele que pergunta se o chinês combina com o blog e dá uma cutucada no maçante "Saia Justa"...

Qual o problema de quatro mulhereres tricotando sobre diversos assuntos no ar? O descompromisso? Os risos soltos? As deliciosas bobagens?
Caro Ricardo, observe que as pautas são ótimas! As intervenções de fora, idem.
E volta e meia detonam insights bem interessantes.
Dá uma chance, vai...


A criatura ( homem ou mulher ?) discorda de minha opinião sobre o enfadonho “Saia Justa” . Mas por que não assinou o que escreveu ? Sinceridade me interessa , mesmo que embutida nas mentiras sinceras como apregoou Cazuza certa vez.

Comentários

Dama de Cinzas disse…
Realmente as pessoas têm muito medo de discordar, principalmente em blogs, porque acha que vai perder o "amigo blogueiro", ou de repente tem medo do debate!

Eu não me lembro de ter lido vc falar mal do Saia Justa. Eu tenho que discordar de você... ahahaha... Adoro o Saia Justa, de uma forma em geral ele agrada mais o público feminino! Viu! Discordei.. ehehe

Beijos
Marcio Gaspar disse…
religião não se discute? gôsto não se discute? é claro que sim!! TUDO se discute, concorda-se, discorda-se. e o saia justa? era bom no começo, com a ritalee fazendo o contraponto. mas mudaram as pessoas e o próprio formato cansou - já deu o que tinha que dar (o programa; não as mulheres que ali estão, hehe...)
Marrie disse…
Nossa, eu q sou considerada pelo amigos a rainha da discordância o q falar?! rs

Mete bronca, Ricardo....... vc é meio pilhado e um tantão caxias mas me parece ser um cara legal! rs

bjs e boa sorte com essa língua solta!
Mr. Almost disse…
Olá, Ricardo.

Eu sou frequentemente acusado não por discordar, mas por criticar, se é que a crítica não é em si mesma um modo de discordar.

Mas de saia justa não tenho nada a criticar, até acho bem, sobretudo se quem usa a saia tem uma bunda digna de ser apreciada e se o resto for concordante.
Ricardo, parabéns pelo post 300 e pelo tema.
Realmente discordar é uma arte rara. Repito muitas vezes que a gente tá na época dos eufemismos, justamente por isso. O barato é dizer, no final, coisas do tipo: "é, mas cada um com seu cada um..." e tal. Nesse ritmo tartaruguesco, nada muda, e continuamos descendo a ladeira.
Quanto ao "Saia Justa", vi pouquíssimas vezes, e acho uma bosta, mas não por que seja de mulheres: é por ser um programa marrento, que não diz nada de diferente do que já está na cartilha de comentaristas da grande mídia. Posa de crítica, mas de crítica não tem nada. Programa que faz muito sucesso, é por que não colocou ninguém em "saia justa"..
E concordo com mr. Almost: saia justa, só se tiver uma grande bunda a guerrear com ela.. pra lá e pra cá.. pra lá e pra cá..
Abração
Mila disse…
Caro Ricardo...
Não temo discordar... temo que minha discordância contigo seja fundamentada no vazio... hehehe... isto pq te considero sábio!
E sabe como é publicitario falando com jornalista... hauahuahauaha
Beijos Mila
Mariah disse…
eu e, acredito, tantos outros, sentem a mesma coisa.
certa vez, discordei sobre um tema específico em um blog (adoção). imediatamente a pessoa tirou meu link, nunca mais me visitou, comentou, etc. eu adorava o blog, fiquei super constrangida, chateada, triste.
acho que a escrita tem isso de mau.a expressão não se dá num todo. tantas vezes somos maus interpretados. mas esconder a identidade não se justifica.
foram raras as vezes que fui contrariada, corrigida então...só por você (continue pelo amor de deus).
é isso aí, opiniões, debates surgem para isso.
basta que se guarde o respeito.
mariah
leve&solto disse…
Anônimos, covardes ou menos privilegiados intelectualmente??? rs

Afinal uma notícia boa: 300 posts! Parabéns..

bjs

Mara
Patty Diphusa disse…
Medo de discordar? Acho melhor concordar. rs.

Na verdade, depende. Quando eu acho que pode ser um debate produtivo, algo relevante com uma pessoa que tem uma certa sintonia comigo, tudo bem. E, principalmente, se a pessoa se mostra aberta a isso.

Às vezes, mesmo quando vc concorda boa parte do tempo com a pessoa e ve um tom raivoso, às vezes maldoso, no que ela escreve sobre outras pessoas ou fatos, eu me lembro que se fosse um amigo do meu lado falando aquilo no café eu ficaria quieta até aquela raiva passar para mudar de assunto. E faço a mesma coisa.

Já quando sinto que discordar vai ser algo tão vazio, que não tenho nada mesmo a ver com a pessoa, com o que ela diz e pensa, pulo fora e não volto mais.

Isso é algo que a blogosfera nos permite, não precisamos conviver com o que não queremos.

Agora, sobre anonimato, há controvérsias. Primeiro porque não acho que todo mundo tenha de apresentar seu RG o tempo todo. Eu não uso meu nome no blog por n motivos. Mas tem muita gente lá que me conhece, sabe quem eu sou. E se pergunta, falo de mim, sem problemas. Não me escondo, só não quero misturar nada com outro blog profissional que devo ter logo, logo.

E tem gente que entra no meu blog usando pseudônimos e eu também acho que tudo bem. Pelo menos toda vez que falo com essa pessoa há uma certa identificação pelo pseudônimo. Já posso imaginar o que ela dirá disso ou daquilo.

Nossa, eu não ia só concordar? Falei demais.

Bjs
toda pura disse…
Nooossa!
Quanta ira aos anônimos...
Na realidade, não queria ser anônima (oops, olha a bandeira: já sabes meu gênero!), e nem sei porque minha assinatura não entrou: "toda pura".
Deve ser minha falta de prática em lidar com blogs e afins.
Sorry. Mas acho que apelidos são tão românticos...
Qto a discordar, claro que rende bons momentos. Mas há de se ter saco, às vezes, para decorrentes discussões. E, confesso, ando meio dem paciência.
Só coloquei minha modesta opinião por...carência em ser ouvida? Gostar e querer defender um pouquinho um programa simpático? Me fazer presente mesmo na ausência?
Sei lá.
Não faz a menor diferença.
O que importa é que gosto de você e vc nem sabe...
Ah, sim: que babaquice essa história de "saia recheada com bunda etc etc etc".
Francamente.
(será que vou acertar e que meu apelido vai entrar?)
Patty Diphusa disse…
Voltei. Onde é essa foto liiiiinda que vc colocou no blog?

Bjs
Miriam disse…
Ricardo, sempre passo por aqui e tenho você linkado no meu blog faz tempo.Mas sobre o programa Saia Justa tenho que discordar de você. Adoro aquelas mulheres falando de coisas banais na hora do meu café da manhã aos domingos. Nem sempre queremos assistir a programas sérios todo tempo, gosto de rir delas , das contradições, das invejinhas. Aliás, compreendo:isso é coisa de mulheres.
Beijos.
Miriam disse…
Ricardo, sempre passo por aqui e tenho você linkado no meu blog faz tempo.Mas sobre o programa Saia Justa tenho que discordar de você. Adoro aquelas mulheres falando de coisas banais na hora do meu café da manhã aos domingos. Nem sempre queremos assistir a programas sérios todo tempo, gosto de rir delas , das contradições, das invejinhas. Aliás, compreendo:isso é coisa de mulheres.
Beijos.
Ana Luisa disse…
Não quero falar do post 300, mas dessa frase que adoro: "passageiro do mundo virtual que joga mensagens em garrafas no tsunami da informação".

Belas mensagens tens me enviado.
Beijinhos.
Ricardo, gostaria muito de discordar abertamente do post, mas, "infelizmente" vou ter que concordar.

Você tem razão. Vivemos concordando por medo de ferir, magoar... Somos hipócritas porque dizemos sim quando na realidade gostaríamos de dizer não.

Abs!
Carol Rocha disse…
Eu adoro discordar. Sou completamente do contra. rs
Danitza disse…
Olá Ricardo!

Primeiro obrigada pela resposta ao meu comentário e desculpas por só agradecer agora... O trabalho ainda me consome.

A Mariah resumiu bem os "problemas" em se discordar. Em sua grande maioria as pessoas não aceitam e automaticamente não aceitamos essa negativa. E o discordar assume o seu papel de discórdia.

Sobre a sua acidez posso dizer que está mais para chocolate com pimenta.

E quanto ao tal do Saia Justa só posso dizer que sou igual à minha avó, em frente à TV...durmo.

Beijos

Ps.: Para discordar - Não concordo com o apego ao Jeep...hihi.
darsh. disse…
Depois desse post, vai chover comentários que discordam. O ser humano é tão puxa-saco às vezes =/

Nem tenho coragem de emprestar o casaco não, ele tá tão surradinho coitado hehehe

beijos, e obrigada pela visita!
May Shuravel disse…
Ricardo, só pra não dizer que discordo de você, digo que concordo plenamente com "toda pura".Não só porque também sou desajeitada com as ferramentas internéticas, mas principalmente por não ver grandes problemas em comentários anônimos, quando são apenas comentários.É claro que quando o papo vira debate é melhor a gente saber com quem está discutindo, mesmo que esse "saber com quem" se limite a reconhecer pseudônimos, não?
De qualquer forma, estou contente de ter aprendido a evitar a "gaffe" do comentário anônimo.Quanto a evitar o vício do "permita-me discordar, caro colega", ainda não consegui sucesso completo mas, com o tempo, chego lá. Minha meta é conseguir concordar com todo mundo,até com os que discordam entre si...
abraço
May Shuravel
e, para tirar a cisma, repito:
May Shuravel
Maira Parula disse…
Acho o Saia Justa um vomitório. Dou um desconto p/ a Beth Lago, que olha p/ tudo aquilo com ares de enfado. Meu controle remoto não se demora um minuto lá.

Ricardo, vc mete o dedo na ferida. Isso é raro. Por isso venho aqui.
Abs
Roney disse…
Prezado Ricardo,

acabo de sair de uma tensa reunião de negócios, extremamente desgastante...

Já à saída, na porta do prédio, ânimos ainda exacerbados, me dizem: mas essa sua forma de cometer grosserias, discordando de tudo e de todos, além de desagradável é inócua: ninguém ganha nada com isso.

Bem, eu respondi: discordo!
Meu caro, devo dizer que depois desse seu post ganhaste definitivamente a minha simpatia.

Sao poucas as pessoas que aceitam a discordancia numa boa. Eu estou como voce... prefiro fechar portas do que apelar pela hipocrisia. Afinal, fecham-se umas, abrem-se outras.

Enfim, so para dizer que voce nao estas so nesse universo :)

bjs
Lys
Ricardo Soares disse…
cheguei ao rio , nauseado de brasília, e no sábado de manhã abro o blog e me deparo com um puxão de orelhas da patty diphusa que reclama de eu não ter feito nenhum comentário nesse post depois de ter levantado o assunto "direito de discordar"... devo dizer que é justo o puxão de orelhas mas quero me justificar. Além do corre-corre entre 3 cidades eu não comentei porque o assunto em si gerou as discordâncias e concordâncias necessárias e acho que chegamos a um consenso : pertinente ou não a discordância acho que todos acham que ultimamente por medo de se exporem as pessoas andam discordando muito pouco das opiniões vigentes... estou certo ou errado ??? satisfeita patty?? beijos a todos...
Edna Federico disse…
Olha, eu quando tenho que discordar, discordo sem problema algum...riso

Postagens mais visitadas