TRALHAS DO JORNALISMO- o caso Cabrini

Cabrini : para esse eu não tiro o chapéu


Historicamente os jornalistas são useiros e vezeiros em criticar o corporativismo de outras profissões mas se esquecem do corporativismo próprio. Denunciam máfias de advogados,a dificuldade de se colocar um mau médico na cadeia e assim por diante. Mas vocês não verão jornalistas criticando em público ou na mídia os próprios colegas, prova de que o corporativismo da classe é até mais danoso visto que não conhecemos grandes publicações dirigidas por médicos, advogados e arquitetos. Portanto se os jornalistas calam diante da atuação de maus profissionais é evidente que consentem.
E por que faço esse preâmbulo ? simples... no segundo post abaixo critiquei mais uma vez com veemência a cobertura jornalística que a imprensa - no caso citado a GLOBO - vem ensejando no caso da menina Isabella muito embora escrevam que as lições aprendidas por ocasião do episódio da escola -Base tenham surtido efeito. Na minha modesta opinião pouco efeito pois todos os dias vemos episódios ultrajantes perpetrados por essa mídia irresponsável, futriqueira e mexeriqueira como o episódio de ouvir vizinhos do prédio dos Nardoni como grande furo jornalistico. O autor da "façanha" , César Tralli ( ou tralha se preferirem) na sua sempre renovada ânsia ao posto de celebridade chegou a dar entrevista sobre o assunto no programa de Ana Maria Braga conforme me relatou a blogueira e leitora Michele Prado do blog SER E TECER . Não me surpreende isso.
Acredito que o motivo principal de tudo isso estar acontecendo é a confusão de parte considerável de profissionais de jornalismo entre ser repórter, jornalista e ser artista de televisão , celebridade. É mais do que comum ver tralhas como César Tralli em programetes toscos ou em revistas e sites de fuxicos. Não faz muito tempo outro profissional execrável, o tal Roberto Cabrini - esse faz um sensacionalismo cínico pois é metido a sério e respeitável - apareceu num programa de Raul Gil tirando chapéu para algumas pessoas e não tirando pra outras. Ora, pois ! pois eu não tiro meu chapéu nem para Cabrini, nem para Tralli , nem para Datena e nem para um tal Marcelo ( Rezende ?) ex-global sensacionalista que vocifera na tosca rede TV ! eu não sou corporativista e acho que censura é uma coisa e código de ética pra colegas é outro. Essa gente devia tomar era puxão de orelhas se não aprendeu a ter boa educação e não ser poupada.
Não estou falando evidentemente da nota divulgada pelo Sindicato dos Jornalistas de São Paulo que se solidariza com Roberto Cabrini , detido sob acusação de estar portando cocaína. Até prova em contrário ele é inocente e merece o benefício da dúvida . Agora,só uma pergunta : já imaginaram se o detido Cabrini tivesse em seu encalço o "repórter investigativo" Cabrini ? já imaginaram a chorumela, o espalhafato ? pois é Cabrini . Em certas horas não é bom provar do próprio veneno. Desejo sorte a você mas protesto com veemência contra aqueles que o julgam e a outras tralhas da profissão como exemplos. Se não fosse o corporativismo vocês não teriam vida fácil. Quero a valorização dos justos e não dos oportunistas. Gente como vocês realmente me fazem ter vergonha da profissão que escolhi.

Comentários

Dama de Cinzas disse…
Muito bom! Vc sempre me dá uma visão nova da situação e isso é estimulante, nunca tinha parado para pensar sobre os corporativismo da imprensa. Excelente post!

Beijos
Ana Luisa disse…
Poxa, nem me deu um sinal de vida..nem sinal de fumaça.
:(
Ana Luisa disse…
Não se sinta privilegiado..ter vergonha da profissão escolhida é algo que aparece sempre qdo alguns traíras resolvem se pronunciar..rs.

Provar do próprio veneno seria crueldade? Prefiro acreditar que seria tratamento..rs..[código de ética?].

Beijinho.
Michele Prado disse…
Oi, Ricardo!
Adoro as crônicas do Braga, mas ainda não li a biografia dele. Preciso ler.
Obrigada pela citação no blog. Acho ótimo você abrir esse tipo de debate por aqui.
Beijo.
Stephanie disse…
Oi, Ricardo!

valeu pela visita ao meu blog.

Olha, na cobertura dos jornais aqui do Rio, o que mais impressiona é como a história do Cabrini foi parar na capa do Extra - associado a investigação para a Rede Record - o que transformou o caso em munição para disputa entre as emissoras. As organizações globo
parecem querer usar o episódio para mostrar desacreditar os profissionais a serviço da concorrente.

Você levantou um ponto muito interessante, aqui. Realmente acho que Cabrini não gostaria que sua prisão fosse coberta por um repórter como ele.

e sim, há vários jornalistas por aí que só pioram a imagem pra profissão que escolhemos. Vou aparecer por aqui mais vezes!

beijo
Sérgio R. disse…
Caro Ricardo, gostaria de falar com você e não consegui encontrar seu contato aqui no blog. Sou Sérgio Rodrigues, escritor, jornalista, autor do blog Todoprosa. Acredito que você tenha ouvido falar de mim. Peço-lhe que me passe seu email ou entre em contato, por favor (sergio@todoprosa.com.br). Obrigado, um abraço.
Georgia disse…
Oi, só lembrando que amanha 18 de Abril tem a Blogagem Coletiva "O que voce faz para acabar com o analfabetismo no Brasil?"

Abracos
Anônimo disse…
a melhor imagem do dia ever
Sig Mundi disse…
Olá! Agora por aqui!!! Beijos em você e um AuAu pro três... rsrsrs

bjs, andrea
Home Broker disse…
Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Home Broker, I hope you enjoy. The address is http://home-broker-brasil.blogspot.com. A hug.
oi querido.
não sei nem como agradecer a visita e a correção.
tenho sérios problemas com ortografia (sempre tive) e também com a internet...acabo embalando na escrita e com uma baita preguiça de pesquisar.
leia sempre. tendo leitor "crítico" assim, talvez comece a tomar mais cuidado.
obrigada mesmo viu. não considero crítica como uma ofensa, muito pelo contrário, está me dando chance de crescer.
espero que não tenha nenhum erro aqui...mas se tiver, manda ver "professor".
mariah
Anônimo disse…
Oi Ricardo!

Vc tem vergonha da profissão que escolheu? E se vc, como eu, fosse advogado????
Aprosto que seria bem por, confesse...
Essa sim é uma profissão de embrulhar os estômagos resistentes a digestão de tungstênio.
Um dia monto um blog com as sacanagens da minha profissão - mas correria o risco de ir em cana...rs

Beijão

Silvana Mansano
Carol Rocha disse…
Ricardo, não tenha vergonha da nossa profissão. Tenha vergonha apenas de alguns coleguinhas. Ainda tem coisa boa por aí.

beijo,
Carol.
Cora disse…
Oi Ricardo!
O corporativismo compromete, senão amputa, a tão pregada imparcialidade jornalística e nos dias de celebridade que vivemos hoje, fica tudo muito confuso, mas só pra te mostrar que o feitiço vira, que a praga pega, e ninguém é imune...
Lá vai a nova franquia "caso Cabrini" bailar no Super Pop...

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u393439.shtml

BjO Ricardo
rosa disse…
O Cesar Trale depois desta deverar fazer dupla com o Pedro Bial no proximo BBB. E o Cabrini fica a pergunta me diga com quem andas te direi que és. Eu fiquei sabendo do caso por uma nota rápida no record news ontem.

Abraços
Difícil encontrar jornalistas no Brasil, mas garimpando a gente encontra.

Manda a conta!

Abs!!!
Anônimo disse…
Mandou bem.
O assunto vai de um extremo a outro, ou seja, ética e comportamento exagerado de alguns profissionais.

picutta.c
Mary West disse…
Ótimo texto, acho q coisas assim soh deixam nossa (minha futura) profissão mais manchada do que já é.

Postagens mais visitadas