NÃO SABEMOS TOMAR CONTA

Dois Picassos, um Segall e um Di Cavalcanti (abaixo) foram roubados da Estação Pinacoteca em São Paulo. O roubo me faz pensar que :

1. Não sabemos tomar conta dos nossos museus
2.não sabemos tomar conta da Amazônia
3.não sabemos tomar conta dos nossos narizes
4.não sabemos valorizar o que é devido
5.não sabemos ter educação
6.não sabemos onde está a ética
7.não sabemos distinguir notícias falsas das verdadeiras
8.não sabemos ter memória
9.não sabemos separar joio do trigo
10.não sabemos respeitar filas
11.não sabemos respeitar o direito dos outros
12.não sabemos dividir espaço
13.não sabemos ler
14.não sabemos escrever
15.não sabemos crer
16.não sabemos dar passos do tamanho de nossas pernas
17.não sabemos ter organização
18. não sabemos jogar lixo no lugar certo

soubessemos nós jogar lixo no lugar certo os nossos nobres deputados deveriam estar depositados no lixão de Gramacho, no Rio, onde o Marcos Prado fez o lindo documentário Estamira. Estamira que aliás é mais exemplo de boa brasileira do que os ocupantes legislativos de Brasília da turma do "não sabemos".

Comentários

Kiara Guedes disse…
Nossa, sinto muito... foi que com a mudança eu cometi o erro de apagar os links tbm e agora sempre tem alguém que me lembra que não está na lista. Mas pode deixar que corrigirei o erro. To perdoada? rs Bjs
Kiara Guedes disse…
... E não sabemos sequer saber!
Pablo Pamplona disse…
Inútel, a gente somos inútel.
O Pablo roubou minha fala... Ía escrever exatamente isso.
A rigor, é o ultraje de cada dia. Como dar valor à arte num país onde a coisa mais importante é a televisão? Muito complicado...
Abraços
OH! marcelo, (ói RIcardo vc disse que eu podia)- Roubar uma obra de arte não é desvalorizar a arte. Alguem está dando muuuito valor. Não foi vandalismo, destruição da obra. Foi destruição de um patrimonio coletivo e que pode, quiçá ser revertida. A questão não é cultural,no sentido de produção artística, mas é ética. E quanto à televisão, existe televisão e televisão. Eu assisto arte na TV.
Pablo Pamplona disse…
Agora há pouco passou mais uma matéria na televisão sobre o assunto, e me ocorreu uma coisa: a arte só aparece na televisão quando é roubada. Pensei nisso e acabo concordando de certa forma com o que disse aí a Sra. Urtigão. Nunca concordei muito com os conceitos de patrimônio público (a forma como ele é colocado, completamente diferente do que seria o patrimônio público de fato) e de galeria de arte (o suporte da street art me agrada muito mais).

Por outro lado, não apóio o roubo porque, provavelmente, as pinturas vão acabar parando na casa de uma só pessoa, saindo da disposição da população e limitando ainda mais sua exposição, mais do que já era limitada na galeria.
fora do contexto:
Bons dias
Caro Ricardo
Deixei em meu blog em 'Babel' uma questão : do ponto de vista técnico, objetivo ou subjetivo, existe comunicação? Agradeço desde já por esclarecimentos.
leve&solto disse…
Não sabemos valorizar coisas e pessoas.

Belo texto, adorei!

beijo
ANGELO ALFONSIN disse…
A atriz Patrícia Pillar preferiu fazer um documentário sobre Waldick Soriano, e abrir mão de "descobrir o Brasil" que o Brasil não conhece.
Devia apresentar, por exemplo, às nossas mendicantes platéias o paulista André Geraissati, um dos maiores violonistas do mundo, que nem grava mais aqui, mas continua criando obras de arte para fora do país.
A arte está sequestrada não só dos
museus, mas dos meios de comunicação de massa.
Não pode haver educação sem arte.
andarilha disse…
Em Madri existe um museu, o Thyssen-Bornemisza, que expõe toda a coleção de arte que o barão de mesmo nome reuniu durante a vida toda. Depois da morte dele, num acordo com o poder público - instalações em troca da coleção aberta ao público -milhares de pessoas puderam apreciar pinturas maravilhosas de todos os tempos e estilos. É um dos melhores e mais completos museus que conheço.

Os roubos de arte têm muito a ver com isso: é a tal necessidade que algumas pessoas tem de ser donas de uma determinada coisa. Às vezes nem é pelo valor comercial da pintura, mas pelo real valor dela. Egoísmo?
may shuravel disse…
Recentemente,lançaram uma revista para crianças pretensamente "educativa",toda bacana, papel bom, impressão de primeira, ótimos ilustradores,etc. e tal.Pois bem,apresentando Van Gogh para os leitores, o mais importante que acharam para dizer é que um quadro desse pintor "vale milhões"...
Socooooorro!
um abraço
May
LuzdeLua disse…
E sem contar todo o ouro que já foi levado, aonde estarão as nossas riquezas? Logo mais a amazônia... E o que mais levarão?
O nome e o desejo de querer também já foi? Ahhhhh
Então...
Eras aqui o Brasil?
Quem tomou conta?
Maravilhosa postagem. Passando, deixo aqui um abraço e bons desejos pra semana.
Pinto disse…
Não sabemos cobrar quem nos deve!!!!
Cristiane disse…
Ricardo, tudo bom???
Bem, como alguma coisinha a gente sabe - e até pode - fazer, dê uma olhada à esta idéia maluca: http://livronamao.blogspot.com

não sei se vc viu o post no blog da Silvana...

Beijos!!
Cris Rogerio
Aninha disse…
Boa tarde Ricardo

Lista perfeita!Creio que eu,por mais que quisesse, não poderia acrescentar mais nada.Somente,talvez:Não sabemos votar!

bjs
Carol Rocha disse…
Estamira é sensacional!
A loucura dela, por vezes, é mais lúcida do que a nossa "normalidade".

beijo,
INIT disse…
Não sabemos ver televisão!
Não sabemos ouvir boa música!
Tanta coisa.....
Edna Federico disse…
CONCORDO, CONCORDO, CONCORDO!!!!!!
Eu e Ela disse…
Perdi noção do que sabemos e não sabemos, nem sei mais o que é ser uma cidadã brasileira...
As vezes me sinto uma ET.

Postagens mais visitadas