BARACK OBAMA NA ROLLING STONE

Jann Wenner ( foto) fundador e editor da revista Rolling Stone fez uma longa entrevista com o candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama. Está na capa da edição americana. Está na capa da edição brasileira. O editor brasileiro cometeu a insensatez de me pedir um texto que gravitasse em torno da entrevista feita por Wenner e do que representa Obama para o nosso país e também para o planeta. Teoricamente seria um trabalho pra um bom cientista social e não pra um franco atirador como eu. Mas eles insistiram dizendo que precisavam de uma pena ácida como a minha. Embora eles sejam suspeitos pois sou um dos conselheiros editoriais da revista no Brasil convido aos amáveis leitores desse blog a lerem minhas mal traçadas na atual edição. Um trecho está aqui e outro nas bancas. De rabicho deixo-lhes perguntas : o que pensam vosmecês sobre Barack Obama ? é um fenômemo como Kennedy ou uma fraude como Collor ?

Ps. recado pra meu brother Marcinho Gaspar do blog "Quase Pouco de Quase Tudo" : esse era o post original que leste semana e pouco atrás e que viu sumir e me questionou a respeito. Descuidado eu o escrevi antes da edição brasileira e americana de Rolling Stone estarem nas bancas. Quase crio um problema comercial. Tive que retirá-lo e agora ei-lo de volta, sem problemas.

Comentários

Marcio Gaspar disse…
ok ricardo, entendi. e no comentario que sumiu junto com o post, acho que eu dizia estar animado com a possibilidade do obama presidente dos EUA. mas ultimemente ele tem pisado na bola, talvez pela obrigação de adotrar um discurso mais conservador e direitista, no afã de agradar o eleitor médio americano - ignorante, moralista, hipócrita e religioso da pior espécie. é lógico que até o urso polar do zoo de washington seria melhor do que o atual presidente, mas vamos devagar com a empolgaÇão, né? outro dia, o obama disse que a 'amazonia era importante demais para pertencer só ao brasil'. aiaiai...
leve&solto disse…
Marcio, recebi um e-mail extremamente interessante sobre a resposta dada sobre o tema "amazonia, importante demais para pertencer só ao Brasil".
Vou tentar mandar pra vc... Talvez até já tenha lido.
Mas que foi interessante, ahh foi... e muuito!
Vou fuçar no seu blog pra ver se acho seu e-mail

Ric, depois volto pra comentar a respeito do Obama..rs

Espero que a musicoterapia tenha surtido o efeito esperado!!!

beijos

Mara

(Desculpe, tô sempre invadindo seu espaço..)
Carol Rocha disse…
Gostaria de saber sua opinião sobre o presidente do STF, Gilmar Mendes...
Bonzinho ele, né?
leve&solto disse…
Pronto, demorei mas voltei! rs

Antes de mais nada quero que saiba que li "um Obama para chamar de seu". Não sei se já falei, minha filha é leitora assídua (tal mãe tal filha..rs) da RS, e chegando em casa lá estava a revista sobre o sofá. Como sempre, muita boa sua matéria, compacta e instigante.
Caetano x Stevie Wonder? Muito bom!

Quanto ao Obama, tenho até medo de falar. Já caí tanto do burro com minhas intuições políticas...rs
Estou mais ou menos como o Marcio: devagar com a empolgação.

Gostaria de acreditar que seria um excelente presidente, que mudasse ou consertasse merdas do Bush... mas, por enquanto, vou ficar quietinha... só observando.. lendo lendo... tentando tirar conclusões.. e, claro, torcendo.

Bj

Mara
Manuela disse…
Revista comprada, texto feito com pena ácida lido e "assino embaixo" com relação às comparações feitas por vc Tio...

Aritgo que explicita o candidato democrata Barack Obama sob sua ótica sincera e realista, achei muito bacana o texto!

Beijão!
Artsy-Fartsy disse…
Seus textos são sempre excelentes. Lições que a gente precisa guardar. Jornalismo sem medo e com fundamentos.
Abraços fortes!
RPA disse…
Olá,
Vim lhe apresentar a mais nova Web Rádio, feita especialmente para o pessoal que curti músicas artísticas culturais.

Site: www.rpawebradio.com.br
Blog: www.rpawebradio.blogspot.com
Ricardo, quanto às suas perguntas, acho que o Obama não vai trazer nada de efetivamente novo em termos de política.. Isso porque entendo o "governo" no Ocidente como mero fantoche do grande capital, no mundo de hoje.
Não acho que o Obama tenha nenhuma condição de alterar a lógica interna dos Estados Unidos.. lógica essa que já se incorpora no Brasil, com um sujeito lucrando sozinho, num dia, 24 bilhões de dólares...
As decisões mais importantes acabam nas mãos dos grandes empresários. Da maneira como se desenrola o discurso ocidental, tenho convicção de que a guerra do Iraque, por exemplo, foi muito mais obra do Dick Chenney, o vice dono de empresas de petróleo, do que do Bush..
Quem manda no Brasil, de fato, é o Meirelles, do Banco Central..
Ou seja: no fundo, no fundo, acho o Obama uma figurinha diferente na cor e na origem africana, que está sendo usado pra vender reportagens e reportagens.. mas de novo mesmo.. absolutamente nada.
Aliás, que presidente norte-americano fez algo de efetivamente novo? O Reagan é a melhor caricatura disso: todo presidente estadunidense é um ator; ator de um filme que ele sequer acompanha a edição.. Cinema, propaganda e política: essa suruba nasce por lá e não é à toa...
Enfim.. na minha ótica, não vai mudar nada...
Abração

Postagens mais visitadas