UM ABRAÇO MUITO ESPERADO

Por conta de eu ser um refém da incompetência da Telefonica - como disse no post abaixo - estou escrevendo com um dia de atraso sobre a mais célebre refém contemporânea, Ingrid Bettancourt, que na foto acima abraça sua dedicada e amada mãe, a simpática ex- senadora Yolanda Pulecio que conheci há exatamente um ano e me recebeu amavelmente em seu apartamento na zona norte de Bogotá para dar um depoimento para o meu documentário "Colombianos" que foi exibido pela Tv Cultura de São Paulo.Por trás desse sofrido e doloroso abraço entre mãe e filha há um longo caminho, uma longa história que durou 2236 dias do cativeiro em que Ingrid ficou em poder das Farc na selva colombiana se tornando involuntariamente uma peça importante no xadrez geopolítico que envolvia os governos federais localizados em Bogotá, Washington, Paris, Caracas, Quito, La Paz e até Brasília. O leitor e blogueiro Marcelo Henrique disse dois posts abaixo que veio aqui esperando o que eu diria sobre a libertação de Ingrid. A Telefonica impediu que eu viesse antes Marcelo mas, afinal, o que posso dizer ? Digo que fico feliz em ver essa família de novo reunida e que espero sinceramente que essa operação mal explicada -que evidentemente tem o dedo dos americanos -seja um mais um passo em busca da paz que o povo colombiano espera. Não me juntarei ao coro dos contentes que felicita o governo Uribe pois o considero tão responsável por essa guerra cruel quanto as Farc. Sempre repito que a Colômbia vive uma guerra e a mídia sempre aponta os absurdos, desmandos e crimes das Farc mas não os crimes de Uribe e seus paramilitares como os americanos que foram libertados com Ingrid e voltaram correndo pra o colo de Bush antes que tivessem que responder perguntas embaraçosas. Ingrid está livre e eu fico feliz com isso. Mas como disse sua mãe pra mim o ano passado a luta não deveria ser apenas por Ingrid mas por todos os que ainda se encontram reféns da guerrilha e eles ainda são mais de 400. Ações diplomáticas firmes e cobrança à postura belicosa de Uribe podem arrefecer mais ainda os ânimos. Mas é sempre bom saber que a operação colombiana que libertou Ingrid não massacrou ninguém como de praxe. Não confio em Uribe, não confio nos métodos das Farc. Mas há que se dar um voto de confiança a eles. Ou não ?

Comentários

Fictícia disse…
O abraço dessa foto é emocionante. Eu cheguei a acreditar que Ingrid não seria libertada. Que Deus permita libertarem mais pessoas !!! É desumana e cruel esta luta toda.... PODER, PODER !
Ricardo, logo depois do jogo do Fluminense, na quarta-feira, a globo entrou com a caveira William Wach babando felicidade com a ação que fortalece o que ele chama de "democracia colombiana"..E que acarreta, ainda segundo a caveira, uma derrota insustentável para as Farcs.
Ontem (na verdade hoje de madrugada), no programa da Lucia Leme, o "Espaço Público", o tema foi debatido, e um professor que não me lembro o nome colocou que a plantação de coca na Colômbia aumentou 29% (agora não sei se era no último mês ou no ano todo). Ou seja, o problema maior não mudou nada, só piora..
Acho que a violência deve ser sempre repensada.. Mas tem um monte de gente nos presídios das grandes cidades que é muito mais vítima do que culpada.. Não seriam uma espécie de "sequestrados" pela sacanagem da desigualdade econômica galopante? É como você coloca: não existe inocente nessa parada. Mas uma coisa começa a me preocupar: A Colômbia, que já fala em terceiro mandato para o Uribe, pode se tornar uma nova Israel... E aí, como é que fica?
Abraços
toda pura disse…
Olha, sinceramente, achei tudo muito hollywoodiano: o modelito dos soldados americanos disfarçados(!)com camisetas Che Guevara(!!!), a boa saúde da Ingrid, antes tão depauperada, o bom presidente francês em afagos e abraços, a frágil-estranhamente-inocente ignorância das Farc...
Aposto qq coisa que vai virar filme estrelado pelo Bruce Willis e Demi Moore.
Aaargh: Uribe e Bush devem estar rindo pelo ladrão (com trocadilho, por favor...).
Gabriel Prata disse…
Olá Ricardo,
Comemorei muito liberdade de Ingrid e dos outros 14 reféns. Ao contrário do que alguns dizem, acredito sim que esse acontecimento ajude a fortalecer a democracia colombiana, tendo em vista, que chantagem e luta armada não são meios muito democráticos.
Mas alguns pontos não ficaram muito claros, a começar por quem eram os outros 11 reféns. Os grandes meios de comunicação só falaram de Ingrid e dos 3 militares americanos.
Também não compeendi como os soldados do exército colombiano se infiltraram nas FARC e achei extremamente suspeita a conhecidencia de John McCain visitar a Colombia um dia antes da libertação dos reféns, e só tomar conhecimento da operação nesse dia.
Não sou defensor de Chavez, mas a entrevist com os reféns libertados junto a Uribe, exibido por uma TV colombiana e retransmitido pela CNN en español, me pareceu um marketing político maior do que o programa "Alô Presidente" transmitido na Venezuela e apresentado por Hugo Chavez.
Renata disse…
Eu sou pessimista, não acredito na paz (mais).
Eu andei vendo jornais dando ênfase ao provável pagamento de resompensa. Sei lá, é egoísta, mas o que importa é que esse grupo foi libertado e em breve outros serão libertados...e outros serão capturados...Sei que o dinheiro de recompensas irá comprar mais armas, que irãio dizimar mais pessoas mas a vida é feita de escolhas (super clichê) e os governos fazem as escolhes que lhes favorecem. Triste? É, mas fazer oque?

Não, Sade não é inspiração temática. Essa frase é porque eu tive problemas sérios com meu blog quando eu realmente escrevia textos. Problema pessoal graças à incompetência interpretativa de certas pessoas. De Sade, para o blog, só pego o fato de ser compreendida por poucos...
Anônimo disse…
Foi um alívio saber que Ingrid e mais 14 reféns do medo foram libertados. E os outros?
Tem muitos pontos de ????? p/ serem esclarecidos.
Ainda não vejo luz no final do túnel. Na minha opinião as Farcs continua firme e forte. Vamos assistir os próximos capítulos.

PS.: Obrigado pelo apoio que deu ao meu blog. Estou surpresa c/ a aceitação, feliz com o resultado e estou gostando muito de ser "blogueira"!
Bjs mineiros,
Ana
Alexandre Core disse…
Uribe foi o único presidente que teve coragem de enfrentar os terroristas das FARC e está vencendo a batalha. Os bandidos cada vez mais estão enfraquecidos e se comprovam as ligações, muito intimas, deles com outros governos da América do Sul.

Quem não gostou da operação de resgate dos sequestrados foram os senhores Hugo Chávez e Lula que pretendiam ser os "intermediadores" de uma farsa para a liberação de refém tornada tão famosa. O objetivo era, com isso, desmoralizar a atuação do presidente Uribe.

Nenhum tiro disparado. Nenhuma pessoa ferida. Fantástica operação de resgate que só deveria receber elogios.

NÃO SE NEGOCIA COM TERRORISTAS!
NÃO SE NEGOCIA COM SEQUESTRADORES!
NÃO SE NEGOCIA COM TRAFICANTES!

VIVA A COLÔMBIA!
VIVA A DEMOCRACIA QUE ESSE GRUPO DE BANDOLEIROS QUER VER ABATIDA!

Postagens mais visitadas