AMERICANOS MASCARADOS


É difícil não incorrer em generalizações quando sabemos que o povo americano elegeu por duas vezes um boçal do quilate de George W. Bush. Difícil não generalizar quando sabemos que grande parte do povo americano apoiou a invasão e ocupação do Iraque e que nada tem a opor contra a privatização dos conflitos ao redor do mundo com empresas de mercenários como a Blackwater matando impunemente cidadãos do planeta. Difícil não generalizar quando vemos descer no aeroporto de Pequim ciclistas norte- americanos com máscara anti-pouluição como se eles , americanos, não fossem os grandes poluidores do planeta. A chinesada, que copia o "american way of life" , como de resto todo o planeta, quer ficar par e passo com os americanos e polue sem dó Pequim e adjacências industriais. Aí chegam os atletas ianques, limpinhos e não poluidores e literalmente mascarados ganham a antipatia local ( e mundial ) ao desembarcar "protegidos" contra a sujeira chinesa. É de uma hipocrisia e de um cinismo atroz. Uma vergonha para os americanos que não são a maioria obtusa, idiotizada e consumista que vem importando seu modelo estragado para todo o planeta . Um modelo que se assim seguir vai nos levar a extinção. Go home ianques bundões...

Comentários

Clarissa disse…
Muito bom esse post,
li sua matéria (onde fiquei conhecendo o blog)
"um obama para chamar de seu" na RS,ótima também.Aliás em ambas percebe-se que você não é muito chegado no Bush (ele merece!)
toda pura disse…
Olha, mesmo correndo o risco de parecer preconceituosa, generalista, racista,intolerante, vou confessar: tanto quanto não gosto do povinho americano, não gosto dos chineses. Ambos se merecem. Até por opostos, mas com tanto em comum, através de suas diferenças se encontram na ganância e na presunção.
Os chineses, conheço de guetos na própria América e aqui no Saara e em Copacabana, sempre vendendo mercadorias baratas vagabundas e pastéis de procedência higiênica duvidosa, numa linguagem que deixa patente a sua antipatia pelo idioma local, pela cultura do outro.
Os americanos...bem, digamos que os conheço desde sempre.
Claro que há os bons e os maus homens, em ambos os países, no mundo inteiro, mas...ARGH para eles.
Americanos mascarados pra mim têm o mesmo impacto que a tocha olímpica desfilando sob forte proteção policial: show de intolerância e hipocrisia. Se a grande potência atual são os EUA, se a grande potência que se avizinha é a China, só me resta, mais uma vez, constatar: tamu fudido!
Ricardo Soares disse…
clarissa... o bush não é mesmo meu tipo! bom saber que vc chegou aqui via Rolling Stone
bj

Toda Pura... tem resposta pra vc no post posterior a esse
Olivia disse…
Meninos, de quando em vez também não resisto e caio de boca na "generalização".Mas acabo caindo em mim(seja lá o que isso queira dizer), e reconheço o erro e o mal que ele pode causar.O ovo da serpente está sendo chocado, em toda parte,a todo momento, até por gente bem intencionada.Detesto reconhecer que, às vezes, até por mim.
abraço
Olivia
Alexandre Core disse…
Já vi ciclista com máscara passeando por São Paulo. E tenho quase certeza de que ele era paulista. Se fosse carioca seria criticado? Não creio que tenha havido uma orientação do comitê olímpico americano quanto ao uso de máscaras, balões de oxigênio ou o que quer que seja para encarar a poluição de Pequim. Mas o fato é que toda vez que o estádio do ninho do pássaro aparece na TV, fica mais difícil enxerga-lo. Daí que a poluição da capital chinesa não é uma mera especulação política, idelógica ou econômica. É fato! E se atletas, americanos ou não, procuram meios para enfrentá-la, só vejo nisso iniciativas individuais.

Postagens mais visitadas