HOMENAGEM A BECKETT

Minha amiga Vanja Freitas , atriz e artista, baiana , moradora de uma charmosa viela em Botafogo onde mora com o maridão Gustavo Barbosa e o filho Lourenço me envia essa belezura de ilustração inspirada nos olhos de Samuel Beckett. Uma imagem tão inspiradora quanto os textos desse genial dramaturgo/escritor irlandês falecido em 1989 e autor de maravilhas como "Malone Morre".

Comentários

Hoje é o dia das fotos por aqui??


linda a imagem do post de hoje e hilária a "xerox" do megalô...rs



ri sozinha aqui. :)


beijos procê.

Ps: não consegui ir à Bienal (trabalho). Triste, muito triste.... :(
Geraldo disse…
Ricardo
Que ilustração fantástica! Posso roubar para meu blog? rs
INIT disse…
Ric,
Te respondi lá no meu hj. Vai lá que te fiz uma perguntinha!

Bjs,
Fer
Uma homenagem mais do que merecida!!!
Abraço
Daniel Lopes
Marcia Barbieri disse…
Os olhos de Beckett serviram a ele e a nós. Bela escolha e homenagem merecida!!!!!!!!

Beijos
Marcia
leve&solto disse…
K, bem que pensei em dar um pulinho na Bienal (tão pertinho de casa) pra obter umas fotos do Todo Prosa e colocá-lo como "Leve & Solto da Semana".... rs Mas não costumo jogar sujo!!! rs
O rictodoprosasoares nunca aceitou fazer parte... então... rs

bjs pra K sumida e ao rictodoprosasoares também!

Mara
ANGELO ALFONSIN disse…
Beckett é o maior artista do século XX, depois de "Fim de partida" e "Esperando Godot", é difícil imaginar um autor parecido.
Definiu a vida através do vazio intenso e desespero de seus personagens.
A ilustração só por traduzir o mestre merece aplauso.
ana. disse…
felipelindoMe gusta Beckett, te dejo una inquietante reflexión suya acerca la palabra:

“¿Se esconde algo paralizantemente sagrado en la perversidad de la palabra que no forma parte de los elementos de las otras artes?
¿Hay alguna razón por la cual esa materialidad terriblemente arbitraria de la superficie de la palabra no puede ser disuelta, como por ejemplo la superficie sonora corroída por grandes pausas negras en la séptima sinfonía de Beethoven, de modo que, durante páginas enteras, no podamos percibir otra cosa que quizás un estrecho sendero de voces suspendido en vertiginosas alturas que eslabona insondables abismos de silencio? Se ruega contestar”. Samuel Beckett
ana. disse…
Ricardo!, disculpame, escribí algo que no era para vos en el post anterior...jjajaa...estaba escribiendo, también, algo para mi pequeño sobrino y se coló ese "felipe lindo"...disculpas!!!, lo que vale es lo de Beckett.
besos!

Postagens mais visitadas