OURO DE TOLO

Não conheço Cláudio Guimarães dos Santos, 48, médico, psicoterapeuta, neurocientista e escritor. É assim que ele se apresenta no rodapé de um ótimo artigo que escreveu hoje na seção "Tendências/Debates" na página 3 do jornal Folha de S. Paulo que li hoje na ponte-aérea Rio -Sp. O autor começa o texto citando Robert Musil que dizia ser muito inquietante uma época em que o adjetivo "genial" é bem menos empregado no caso de cientistas ou artistas e muito mais aplicado no caso de futebolistas, boxeadores e até cavalos de corrida. Segue adiante então o raciocínio do Cláudio dizendo que "o que vimos em Pequim esteve longe de ser um congraçamento da humanidade" Para ele foi antes de tudo uma guerra onde os Estados estão cada vez mais sequiosos de pavonear o seu poder.
Em texto enxuto, direto, bem escrito ele chega a questionar a existência das Olímpiadas modernas , inclusive a nossa ambição brazuca de sediar as Olimpiadas de 2016 . Falo com entusiasmo desse texto pois fazia tempo que não lia na imprensa algo com o qual eu me afinasse tanto. Ele avança na sua crítica inclusive em relação à cobertura dada pela imprensa nativa às Olimpiadas onde "ficou patente a falta de interesse en contribuir para que o povo pudesse penetrar, pelo menos um pouco, na complexa cultura chinesa, bem como nas profundas contradições que envolvem aquele país- um misto de capitalismo selvagem e totalitarismo político. Resumiu-se , quase sempre, como esperado, a reportagens caricatas e banais, a "piadinhas antropológicas", quando não a comentários francamente incultos".
Durante essa efeméride mundial eu me mative calado tendo feito apenas um comentário crítico logo no começo sobre o assunto. O Cláudio disse mais e muito melhor. E é triste a gente constatar que depois de tantas câmeras e textos em Pequim estejamos saindo da China tão ignorantes sobre aquele país como quando começaram as Olímpiadas. Hoje as Olìmpiadas, sejam onde forem, são mais uma corrida atrás de medalhas com a mídia fomentando disputas imbecis entre povos em paz e reforçando os perigosos nacionalismos. O humanismo , o tal espírito olímpico , ficaram perdidos no tempo e no espaço. Talvez na pequenina Grécia antiga onde não tínhamos lorpas como Tadeu Schmidt a nos lembrar do quanto involuimos como espécie. Do "homus pensantis" ao "homus ufanistus". Que os deuses do Olimpo nos protejam. Tadeu Schmidt, um olímpico lorpa master.

Comentários

Marcia Barbieri disse…
"E é triste a gente constatar que depois de tantas câmeras e textos em Pequim estejamos saindo da China tão ignorantes sobre aquele país como quando começaram as Olímpiadas." Eu me sinto exatamente assim.
Beijos
Marcia
"Do "homus pensantis" ao "homus ufanistus". Que os deuses do Olimpo nos protejam." E haja proteção!!!!!!!!!!

Abraço
Daniel Lopes
Canto da Boca disse…
E eu pensava que era a excluída por não vibrar com a tal olim-piada.
Fiquei provocada a ler o texto aqui sugerido.
E hoje todo mundo é "jenial", ser um "jênio" virou banal e nem tão necessário assim...

Leste a entrevista do Littel, acerca do seu, As Benevolentes? Merece ser lida também.

E obrigada pela ida ao meu Canto. Virei mais vezes aqui.
Abraço.
;)
André disse…
Olá, Ricardo! Se alguém esperava conhecer um pouco mais da realidade chinesa, recomendo o livro "As Boas Mulheres da China", da jornalista Xinran: lá se encontra um pouco do que eles esconderam sob o tapete......
Cris Caetano disse…
Eu acho que o jornalismo televisivo no Brasil já foi melhor. Há uma diferença brutal na qualidade do jornalismo escrito (muito melhor) para o televisivo.

Bjs
Oi Ricardo,
É Cláudio Guimarães dos Santos quem escreve. Evidentemente, gostei do seu comentário ao meu texto.
Gostaria que você entrasse em contato comigo. Você pode escrever para urn@urn.com.br
Caso você deseje saber um pouco mais sobre o meu trabalho, viste o site www.urn.com.br
Um abraço,
Cláudio Guimarães
Carol Rocha disse…
O Terra mandou dezenas de jornalistas para Pequim, mas a cobertura mais bacana foi a de dois leitores que ganharam uma promoção, foram para lá e mandavam notícias pelo blog.

http://vcreporterpequim.blog.terra.com.br/

Pelo menos eles tentaram sair do senso comum.

beijo!

Postagens mais visitadas