REPRESSÃO AOS LIVROS

Ontem no programa "Revista Brasil" ( Tv Brasil, domingo, 17 hs) o repórter Humberto Borges mostrou um caso de repressão aos livros que é pouco ou nada notado pela mídia nativa. Explico : parece haver pouco ou quase nenhuma vontade política da iletrada administração de César Maia em regularizar a situação dos camelôs de livros de Copacabana. Isso posto volta e meia o "rapa" aparece pra levar embora os livros usados que não são devolvidos aos seus donos ( os próprios camelôs) ou doados. São queimados !!! isso mesmo , queimados!!! num país onde pouco se lê camelô de livros deveria sim ser incentivado, festejado e não reprimido com sua mercadoria queimada. Há tempos isso acontece ( como podem auferior os curiosos ali na esquina da Viveiros de Castro com Nossa Senhora Copacabana, entre outros locais) e o poder público nada faz para incentivar ou regularizar essa nobre atividade. Mas vindo de César Maia isso não surpreende né não ?

Comentários

Estou retribuindo sua visita, e completamente honrada pelo elogio ao meu humilde e entregue as moscas...Blog. Eu, na verdade, o criei no intuito de não passar por essa vida completamente desapercebida.Me sinto mais uma entre tantas artistas sem conseguir um lugar para extravasar minhas loucuras.Já publiquei livro, no qual sou autora e ilustradora, um livro infantil super nacionalista, o personagem é uma indiazinha...até agora o que consegui foi só comprar um mp4 com os direitos autorais...já ilustrei muitos outros e já pintei muitos quadros...enfim...artista nesse país é mais abstrato que sua obras...sou brasileiro e não desisto nunca... estou tentando!
Em relação ao seu texto, é uma vergonha o pouco caso com a leitura nesse país, o livro é um dos principais alimentos da alma. Obrigada pela visita!
Sentimental ♥ disse…
putz, q coisa triste. eu não sabia disso. pq o rapa não leva ele e queima? engraçado como o q é pro bem não tem incentivo do governo. já percebeu q é mais fácil incentivar o sexo distribuindo camisinha em época de carnaval do q anticoncepcional a qualquer momento? nem campanha tem. é mais fácil dar bolsa escola depois? e leitura pra que? qnto mais as pessoas lerem e se instruirem mais elas se voltarão contra o governo, não é vantagem pra eles.
beijos
Edna Federico disse…
É esse tipo de atitude que me provoca revolta!!!!!!
Pra quê isso? Quem ganha com essa atitude imbecil?
Beijo
leve&solto disse…
Assisti o programa ontem e fiquei estarrecida com a situação...
elisabete cunha disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
elisabete cunha disse…
Ricardo

Não posso me conformar com uma atitude absurda como essa. Dá vontade até de chorar...

Breve queimarão as bruxas também, devo tomar muito cuidado, se essa moda pegar na Bahia...
Kiara Guedes disse…
seria então uma dessas em que a vida imita a arte, como em "Fahrenheit 451" de François Truffaut!!!!(?)... Procuremos então nosso Montag!rs
André disse…
Olá, Ricardo!
Já que você tocou nesse assunto, aproveito para sugerir um livro que o aborda em âmbito mundial: "História Universal da Destruição dos Livros", do venezuelano Fernando Báez. Lá se encontra uma análise das motivações que levaram as diversas culturas a destruir obras literárias, como por exemplo, políticas, religiosas ou ideológicas.
Estou enviando um trechinho do livro para seu e-mail pessoal.
Abraços.
Aline T.H. disse…
Ricardo, ultimamente (pra ser mais exata, desde a última quinta) não tenho tido o menor amor ou carinho com o Rio - muito menos com quem quer que seja que o governe, em qualquer uma das esferas do Executivo... Quando alguém elogia o que eu escrevi, fico feliz de saber que só o faço (e nem tão bem assim) por conta dos tantos livros que li e leio. Fico muito triste com esse tipo de notícia, mas confesso que nada mais me surpreende por aqui. Infelizmente.

Beijos.
MELISSA S disse…
Não surpreende mesmo. Aliás, nada mais me surpreende pra falar a verdade rs
Jean Scharlau disse…
Caro Ricardo, muitas entrevistas feitas por ti já assisti e hoje tive a satisfação de publicar tua homenagem a Fausto Wolff na sua revista www.olobo.net

Fausto era meu amigo e sinto-me grato pela justiça do que publicaste ali. Será com grande prazer também que incluirei o Todo Prosa entre os meus blogs de leitura freqüente.
E imagina se o fenático do Crivella ou o Imbecil do Eduardo Paes forem eleitos... Idade Média ou Barbárie? Com o que ficaremos?.. Capaz até de criarem um "Index"...
Carlinha disse…
Simplesmente triste este post. Fez-me lembrar de um post antigo meu, daqui de Carapicuíba, onde moro:
http://carlacharmosa.blogspot.com/2006/09/finalmente-o-sebo-fusquinha.html
Estes camelôs deveriam é serem homenageados, pois estão contribuindo para educação do povo brasileiro.
Sabia que este do "meu camelô" que ainda existe (2008) é um professor que consegue mais dinheiro com seu sebo ambulante do que dando aulas?

Postagens mais visitadas