DE NOVO O VOTO NULO

Volto ao voto nulo dessa vez por uma questão mais do que pertinente colocada pelo blogueira Filó que é uma neo-frequentadora desse blog . Leiam o que ela escreveu nos comentários do post "Jornal Nacional e o voto nulo " :

O que mais me irrita é a urna nem ter previsão para o nulo, apenas para o branco...Ora, voto nulo é voto contra todos.Voto branco é voto em qualquer um!
Se mais de 50% dos votos forem nulos, a eleição tem que ser anulada.
Se mais de 50% dos votos forem branco, tudo válido, o branco é voto válido.
Vai daí que o TSE sumiu, na urna eletrônica, com o voto nulo...


Eu nunca tinha pensando nisso e é óbvio ! O próprio TSE dificulta o voto nulo de forma que paradoxalmente apenas o cidadão esclarecido é que pode votar nulo direitinho. Na urna só resta a opção "branco" ou o voto em qualquer "baguera" que você escolha. Se quiser votar nulo vai ter que inventar um numero imaginário e confirmar...ou seja, terás que ser criativo pra anular seu voto ! Além dessas campanhas pseudo-cívicas que "incentivam" o voto consciente , da manobra do TSE que suprime o voto nulo da urna eletrônica temos o silêncio absoluto da mídia que jamais divulga a totalização final dos votos nulos e brancos que são expressivos. Manobras para que escolhamos as porcarias que se oferecem para nos governar. Gente que na sua maioria não tem compromisso com o futuro ,com a qualidade de vida, com alternativas mais saudáveis para os colapsos das grandes cidades, gente que apesar de diferentes matizes ideológicos aposta no mesmo modelo opressivo de desenvolvimento que é incentivo à industria, ao consumo ,ao automóvel. O progresso como sinônimo de prédios, viadutos, cimento e devastação. Apesar de tudo isso e de eu achar Marta Suplicy um entojo em todos os sentidos declaro que não anularei meu voto no segundo turno e votarei nela. Com todos os seus defeitos considero que ela foi mais eficiente para os menos favorecidos do que esse hibrido de nada com coisa nenhuma , essa falácia eleitoral que é Gilberto Kassab que ganhou corações e mentes da classe média com o seu projeto "Cidade Limpa". Mas e o resto Kassab ?? o resto parece propaganda enganosa né não? Mas esse é outro assunto e foge do mote proposto pela Filó que é a ausência do voto nulo na urna eleitoral eletrônica. Voto nulo que para mim continua legítimo no segundo turno apesar de eu ser forçado a ir de Marta pra evitar um mal maior.Mais DEM no poder ? nem pensar !!!

Comentários

Canto da Boca disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Canto da Boca disse…
Lá em casa, dizem, vão fazer isso: anular!
Mas sabes lá ô Ricardo, se tem uma coisa que me dá embrulhos no estômago, é essa porcaria que chamam de política, aí no Brasil.
Ah, já não estou mais envolvida com o livro, As Benevolentes (embora tenha deixado marcas em mim), estou appaixonada agora pelo, A Identidade, do Kundera.
;)
Patty Diphusa disse…
É, não tinha refletido sobre o voto nulo e a urna eletrônica. Mas acho que fica difícil mesmo para o TSE assumir uma coisa dessas, não?

Agora, também podia colocar um botãozinho para avisar que é voto útil. Pelo menos o político que ganhar fica ciente de que não está com essa bola toda e só levou pela ruindade do outro.


Bjs
rm disse…
Ricardo,
permita divergir do prezado amigo e da gostosésima Filó.

Para os efeitos da legislação eleitoral, quanto à validade de uma eleição, votos brancos, nulos e abstenções se equivalem. Perfazem a somatória de votos não-válidos. E para uma eleição ser considerada válida, o total de votos válidos deve superar aquela somatória.

Também não vejo muito sentido em se adotar a opção de voto nulo na urna eletrônica. Mais fácil - e com os mesmos resultados - seria a adoção do voto facultativo.

Se votasse em Sampa, desceria a serra no domingo, justificaria a ausência e voltaria para a praia...
Edna Federico disse…
Aqui em casa sempre falamos nisso, na falta de esclarecimento à população sobre o voto nulo.
Ele é "mascarado", dando a entender que não adianta votar nulo.
Eu,particularmente, acho que depois de tanto lutarmos para o direito ao voto seria uma completa incoerência abdicar desse direito.Um terá que assumir, então ...se não existir o ideal, que seja o menos ruim, mas escolhido por mim, e não imposto.
Convido o dono desse blog a retornar à minha casa (à mão livre),e dar a honra de sua ilustre e "solitária" presença por lá!!!!!!!!
Filó disse…
Ei,
Primeiro obrigada ao Ricardo por ter destacado meu prosaico comment sobre o voto nulo. Thanks.

Claro que seria estranhíssimo o TSE por um botãozinho vermelho: "voto nulo". O voto nulo é contra tudo e todos, é protesto, então não tem mesmo como entrar "oficialmente" na urna eletrônica.

Já o branco, que é voto válido, tem que entrar, por força da lei.

Mas o TSE dificulta, e muito, a divulgação de como anular o voto. Trata-se o voto nulo como uma espécie de incivilidade...

Podiam fazer uma propaganda de lógica inversa: "cuidado para não digitar um número inválido, como o 99, e depois confirmar, seu voto será nulo". rsrsrs

Assim, não se falava abertamente no voto nulo, mas todo mundo aprendia...

O número de brancos e nulos nessas eleições foi impressionante, em todos os estados, reparem. Um recado claro nas urnas.

Alguns dizem que o voto no Brasil tem que ser obrigatório porque se não, ninguém ia votar. Concordo em parte, neguinho ia descer pra praia. Até aí tudo bem. Mas depois ainda ia passar 4 anos reclamando do voto DOS OUTROS... rsrsrs

Grande beijo,
Filó!
Voto nulo é voto válido. Não entra na contagem como os brancos, mas isso não o invalida. E não ter opção na urna é tratamento diferenciado.
Mas é só votar em um número que não existe. Sei disso, então pq o botão branco, afinal, era só confirmar sem digitar nenhum número, não é mesmo?

E anulação em eleição só por força maior, jamais por número de votos. Isso mudou recentemente. Mesmo que somente 1 voto seja dado ao prefeito, ele será legalmente eleito.

Mas o que deixo como reflexão é: que representatividade ele terá? Ele estará bem com a população?

Não conseguiremos deixar de ter um eleito, mas conseguiremos dar um claro recado que não está bom. Agora, se não pudermos anular, a mesma pessoa estará lá, mas 'abençoada' pelo povo.

Lamentável
Marcio Gaspar disse…
de tudo isso o que realmente importa nesse momento é o seguinte: é preciso SIM votar na marta para evitar aquele balofo janota direitista e sombra do vampiroserra na prefeitura de sumpaulo. vamos lá minha gente: É MARTA!!!!
Pinto disse…
Ricardo,
Cada vez eu me lembro que tu tens garantida a liberdade constitucional de fazer comentarios sobre política, me lembro também que essa é a mesma liberdade que garante a Miriam Leitão fazer comentários sobre economia.

Né linda a democracia?
angelo alfonsin disse…
A Marta além de entojo parece um estojo de botox e bisturis.
Aqui em Porto Alegre o paquidérmico burocrata Fogaça vai ganhar, mais classe-mérdia impossível.
Viveu anos como aposentado no Senado, coçando... e agora arranjou sua segunda aposentadoria.
Voto útil é direitismo puro para nos salvar do comunismo.
Não vão me votar no General Euler Bentes.
Gisele disse…
Rica of my life:
As eleições continuam a me provocar náuseas...
Tem remédio aí??
rm disse…
Prezados amigos, em particular Filó, Ricardo e Carlos Henrique,

perdoem insistir na divergência, mas creio que parte dos comentários aqui expostos incorrem em falsas premissas.

Reproduzo abaixo, trechos da Instrução 114 do TSE, que rege as eleições de 2008:

Art. 100. Os boletins de urna conterão os seguintes dados (Código Eleitoral, art. 179):
V - o número de eleitores aptos;
VIII - os votos para cada legenda partidária;
IX - os votos nulos;
X - os votos em branco;
XI - a soma geral dos votos.

Art. 138. Na divulgação dos resultados parciais ou totais das eleições pela Justiça Eleitoral deverá ser utilizado o sistema fornecido pelo Tribunal Superior Eleitoral.
§ 2º Os resultados das votações para os cargos de prefeito e vereador, incluindo votos brancos, nulos e as abstenções verificadas nas eleições de 2008, serão divulgados na abrangência municipal.

Art. 149. Serão considerados eleitos os candidatos a prefeito, assim como seus respectivos candidatos a vice, que obtiverem a maioria de votos, não computados os votos em branco e os votos nulos (Constituição Federal, arts. 29, I, II, e Lei nº 9.504/97, art. 3º, caput).

Art. 152. Determina-se o quociente eleitoral dividindo-se o número de votos válidos apurados pelo número de lugares a preencher, desprezando-se a fração, se igual ou inferior a meio, ou arredondando-se para um, se superior (Código Eleitoral, art. 106, caput).

Art. 156. Se nenhum partido político ou coligação alcançar o quociente eleitoral, considerar-se-ão eleitos, até serem preenchidos todos os lugares, os candidatos mais votados (Código Eleitoral, art. 111).

Art. 169. Se a nulidade atingir mais da metade dos votos do município, julgar-se-ão prejudicadas as demais votações, e o Tribunal Regional Eleitoral marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 a 40 dias.

Grande abraço a todos.
ATEFAR disse…
Oi, Ricardo.
Obrigada pela visita e o comentário que escreveu no meu Blog.
Seu blog é muito interessante!
Realmente não há facilidade para nós, quando existe a possibilidade dos grandes perderem. É bem por aí! A opção foto “Branco” é facilitado, mas o Nulo depende da criatividade do cidadão. No meio a tantos candidatos, como acertar um número sem dono? Temos que pensar antes em achar um número.
Só nós, humildes cidadãos que somos obrigados a dar nó em pingo d`água, andar na corda bamba, e assim vai...

Acabei de publicar outro post, dá uma passadinha lá.
Abraços,
Nice.
Belita disse…
Oi, Ricardo. Primeira vez aqui no seu blog.
Só fiquei com uma perguntinha aqui na cabeça: o TSE anula a eleição por maioria de votos nulos, e aí? Mudam-se os candidatos? Em regra, não. Mais uma eleição é programada, o que equivale a mais verba pública requerida. Adianta? Resolve?
Gostei muito do seu blog da discussão levantada.
Abraços e sucesso!!!
Thiago Iacocca disse…
Opa, Ricardo, tudo bem?

Que grata a minha surpresa ao vir parar em seu blog. Lembra que você bateu-papo comigo na Bienal de S.J. do Rio Preto uns meses atrás? Achei bem divertido, principalmente pela sua presença, que instigou um pouco o ambiente.

Bom, nessa eleição foi a primeira vez que anulei e confesso que a sensação é bem interessante. Uma auto-marginalização prazerosa...

Mas, como alguém já disse por aqui, na prática o voto nulo não significa muita coisa, acaba caindo no mesmo balaio dos brancos. Só não sei por que, diante de candidatos tão asquerosos, não existe uma campanha maior a favor do "nulo".

No mais, grande abraço e, quem sabe, nos encontremos novamente em outras Bienais...
Ricardo, mais uma questão extremamente relevante que levantas. Efetivamente configura-se uma manobra sutil a presença do voto em branco na urna e a ausência de uma referência explícita ao voto nulo. Quem estuda, na História, os movimentos do poder, saca isso mais rápido...

Aliás, o Brizola já alertava, desde o início, sobre a falácia das urnas eletrônicas. Ele, que foi vítima de uma tentativa de golpe, quando ainda havia votação no papel, sabia, mais do que qualquer um, que a fraude existe mesmo.. Ora, com a tecnocracia eletrônica dominando efetivamente a eleição, duvido até mesmo que divulgassem uma eventual vitória do voto nulo. Fica bem fácil alterar o resultado eletrônico e seria muita ingenuidade achar que essa gente deixa a coisa rolar sem controle.

Uma última coisa que vale a pena colocar é que o seu texto traz para a discussão um aspecto sutil, que geralmente passa despercebido pelos olhos mais ofuscados: existe uma máquina de dissuasão que age pela estratégia da simulação. Para ficar no seu exemplo, a ausência de informação sobre o voto nulo na campanha do TSE e a inexistência de uma tecla específica para o mesmo nas urnas são parte desse processo. É aquilo que a "sabedoria popular" bem sabe sobre a "limitação popular": não se falou nada a respeito.. não existe.

Abração e parabéns. Ótima questão.
Anônimo disse…
Bastante oportuno este tema, pois em um pais que se diz DEMOCRATICO, O ELEITOR informado perde seu direito de democracia quando o TSE faz campanha de voto consciente e o eleitor no seu municipio, seu estado e não por no Brasil, se ve de frente com candidatos que são a verdaeira porcaria pra administrar e ainda o eleitor por ordem anti democratica do TSE obriga que nós escolhamos um dessa porcaria, militarizando o direito de protestar por meio de voto nulo que não queremos nenhum dos dois que chegaram no 2 turno, afinal O BRASIL É UMA DEMOCRACIA OU NÃO??
Meu voto é nulo pelo simples fato de: voto é uma questão de confiança. Se fosse Jesus Cristo o candidato eu votari, pois confio nele. Mas como não é, então náo há um se quer que eu confie. Um exemplo simples: você votaria no Fernandinho Beira Mar? Votaria no Escandinha? Ou em qualquer outro bandido por ai? Então. Por este motivo que eu não voto. Ou melhor, voto nulo.

Postagens mais visitadas