LUIS CARLOS DA VILA


Resultado de imagem para luiz carlos da vila

Por um lapso quase imperdoável deixei escapar aqui nesse blog a narrativa de um dos melhores domingos que tive esse ano e um dos melhores domingos de minha vida. Foi em fins de março. Cheguei em tarde abafada, ainda hora do almoço, à quadra do clube Renascença no Andaraí (entre Tijuca e Vila Isabel) para as comemorações do aniversário de Mário Lago Filho , que como o próprio nome diz é filho do grande Mario Lago. Mariozinho é figura carimbada nas rodas de samba cariocas e irmão do meu amigo Antonio Henrique Lago , esse casado com Tania Celidonio, "primeira-amiga" como diz outro amigo nosso o caminhoneiro/arquiteto Marcelo Cecchi.
O inhoque estava bom, o samba melhor ainda, quando se chega à minha mesa, cheio de deferências, o lendário Luis Carlos da Vila , sambista maior, figura queridíssima em Vila Isabel muito embora o "vila" que ele tinha no nome viesse da Vila da Penha onde nasceu conforme me esclarece a sedutora e magnífica "Dona Coisinha", lindeza moreninha que mora na Vila Isabel, bem pertinho da quadra da escola de samba na 28 de setembro.
Voltando ao Luis Carlos da Vila tenho ele nesse domingo de tarde à minha frente me elogiando e reverenciando como se alguma importância eu tivesse. Declarava-se meu fã incondicional por conta dos anos que dirigi e apresentei os programas "Literatura" e "Mundo da Literatura" que passavam inclusive na TVE do Rio, hoje Tv Brasil. Luis Carlos me levou até sua esposa e mãe que me encheram de palavras gentis e mimos. Me apresentou o compositor Serginho Meriti e deixou claro que compositor de samba adora literatura por isso ele me adorava. Fiquei envaidecido nem tanto pelo elogio mas por averiguar que meu recado estava chegando onde eu nem imaginava.Ouvi Delcio Carvalho cantando, bebemos cerveja e cachaça, ouvimos muito samba e trocamos muita prosa. Tarde felícissima, cheio de abraços e beijo na careca do Luis Carlos. Prometemos nos ver outras vezes. Pô, não deu tempo. Um câncer o levou semana passada me enchendo de tristeza por ter perdido maior convívio com novo amigo tão gentil. Certas coisas a gente não deve adiar. Luis, quando eu estrear um programa novo no gênero vou me lembrar de você. Que Deus o tenha e guarde sempre a sua linda simpatia... abaixo, em vossa homenagem, coloco seu currículo retirado do site www.samba-choro.com.br e convido o leitor a conhecer o seu próprio site,agora em luto... quem quiser acessar é só clicar aqui...



Apelidado, por Nei Lopes, de Luiz Carlos das Vilas (Vila Kennedy, Vila Isabel, Vila de Penha...), trata-se de um sambista que, em suas músicas, encarna o verdadeiro espírito das vilas e bairros do subúrbio carioca: músicas alegres, espirituosas e, ao mesmo tempo, preocupadas com diferentes aspectos da realidade política e social de nosso povo. Luiz Carlos da Vila, como o sacerdote de sua música, "ergue a taça, convocando toda a massa, neste evento que congraça gente de todas as raças numa mesma emoção".
Luiz Carlos da Vila nasceu em 1949, no bairro de Ramos, no Rio de Janeiro onde, mais tarde, seria uma das figuras sempre presentes no já legendário bloco Cacique de Ramos, por onde também passaram outros grandes nomes do samba carioca. Em homenagem ao bloco compôs "Doce Refúgio".
Em 1988 compôs, junto com Jonas e Rodolfo, o samba que levou a Vila Isabel à vitória: Kizomba (A Festa da Raça), sendo este um de seus sucessos mais populares, sempre lembrado nas rodas de samba.
Tem músicas gravadas por vários artistas, entre eles Simone, Fundo de Quintal e Zeca Pagodinho. Este último, em seu mais recente disco, gravou "Os Papéis", bela parceria de Luiz Carlos da Vila e Wilson das Neves.
Gravou, até agora:

LUIZ CARLOS DA VILA
(1983-RCA Victor-103.0587)
1. Bandeira de Fé (Martinho da Vila e Zé Catimba); 2. Cadê Coragem (Luiz Carlos da Vila e Adilson Victor); 3. A Natureza (Manacéa); 4. Nos Braços da Noite (Wanderley Chuchu e Jobel); 5. Pisando Forte (Luiz Carlos da Vila, Tião Graúna e Tião Grande); 6. Solidão e Gás (Luiz Carlos da Vila e Adilson Victor); 7. Meu Canto (Luiz Carlos da Vila); 8. De Olhos Fechados (Paulo Brazão e Arroz); 9. Terceiro tato; 10. O Sonho não Acabou.

Obs.: As músicas em que não se indica autoria são exclusivamente de Luiz Carlos da Vila. 

PRA ESFRIAR A CABEÇA
(1985-Arca Som-803.1001)
1. Tudo se Ilumina (Sombrinha-Luiz Catlos da Vila); 2. Pra Esfriar a Cabeça; 3. Morro Molhado; 4. Não é um sonho a mais (Arlindo Cruz-Luiz Carlos da Vila); 5. Fogo de Palha; 6. Vila Isabel anos 30 (Martinho e Luiz Carlos da Vila); 7. Você não é boa atriz;
8. Diamante; 9. Das Origens; 10. Braços de Lã; 11. Notável Amiga; 12. A Flor da Esperança (Força e Magia)

RAÇAS BRASIL
1. Samba que nem Rita Adora (Jane-Luiz Carlos da Vila); 2. Sorrir Já Não Basta (Sombra-Sombrinha-Luiz Carlos da Vila); 
3. Um Samba pra Lili (Luiz Carlos da Vila-Jane) e Sem Endereço (Arlindo Cruz-Luiz Carlos da Vila); 4. A Vitória de Chico Magia (Bandeira Brasil-Luiz Carlos da Vila); 5. Além da Razão (Sombra-Sombrinha-Luiz Carlos da Vila); 6. Raças Brasil (Carlos Sena-Luiz Carlos da Vila); 7. Samba do Aprendiz (Carlos Sena-Octacílio da Mangueira-Luiz Carlos da Vila); 8. Luz do Vencedor (Candeia-Luiz Carlos da Vila); 9. A Vida é Assim (Carlos Sena-Octacílio da Mangueira-Luiz Carlos da Vila); 10. Carvão e Giz (Paulo César Feital-Luiz Carlos da Vila); 11. 13 de Maio (Bandeira Brasil-Luiz Carlos da Vila); 12. Nas Veias do Brasil; 13. Kizomba (A Festa da Raça) (Rodolfo-Jonas-Luiz Carlos da Vila).

UMA FESTA NO SAMBA 
(Velas/11-V235)
1. Só por um momento (Jorge Aragão); 2. Cadê Leonor (Sombrinha, Luiz Carlos da Vila); 3.Côr de minha raça (Noca da Portela, Toninho Nascimento, Tranka); 4. Uma festa no samba (Claudio Jorge, Nei Lopes); 5. Peito Sangrando (Wilson Moreira, Nei Lopes); 6. Artigo esgotado (Luiz Carlos da Vila); 7.É preciso construir (Marquinhos PQD, Alexandre, Santana); 8.É onda, é moda (Luizinho SP, Luiz Carlos da Vila); 9.Barraqueiro (Noca da Portela, Toninho Nascimento, Tranka); 10.Me lembro bem (Beto do Cavaco); 11. E toma partido (Zé Luiz, Nei Lopes); 12. Foi ela (Waldir Asty, Jorge Asty).*

* As informações sobre o disco UMA FESTA NO SAMBA foram enviadas pelo parceiro Luís Fernando Marques-Santos, a qum sou grato.

A LUZ DO VENCEDOR - Luiz Carlos da Vila Canta Candeia
1. A Luz do Vencedor (Candeia-Luiz carlos da Vila); 2. Casa Amarela (Candeia-Casquinha) e Madrugada Linda (Catoni-Jabolô-Walteni); 3. Minhas Madrugadas (Candeia-Paulinho da Viola); 4. Gamação (Candeia); 5. Lua (Catoni-Jabolô-Walteni)Part. esp. Zé Luiz; 6. Infeliz (Candeia-Catoni); 7. Filosofia do Samba (Candeia) e Não tem Veneno (Candeia-Wilson Moreira); 8. Amor não é Brinquedo (Candeia-Martinho da Vila) Part. esp. Mart'nália; 9. Flecha de Cupido (Candeia-Casquinha); 10. Nem Sei (Candeia); 11. Vem Amenizar (Candeia-Waldir 59); 12. Peixeiro Granfino (Candeia-Bietas) e Ouço uma voz (Candeia sobre texto de Nelson Amorim) Part. esp. Cláudio Camunguelo; 13. Ouro, desça do seu Trono (Candeia-Paulo da Portela); 14. De qualquer Maneira (Candeia); 15. Nem Sei (Candeia).

Além de seus discos de carreira, tem participado em outras gravações, como o antológico "Esquina Carioca", onde canta com Beth Carvalho, Walter Alfaiate, João Nogueira, Ivone Lara e Moacyr Luz (1999). Participou, ainda, do disco "Um Natal de Samba" (1999) e "Meu Coração é um Pandeiro" (2000), de Cauby Peixoto.

Comentários

tania disse…
Nossa!E eu, mergulhada nas pelejas eleitorais de Pelotas, RS, acabei não lendo sobre a morte do grande Luís Carlos da Vila. Março parece ontem, agora pouco, há poucos instantes. Nós ali na mesa, combinando uma chopada, uma carninha.... Dominique, outra amiga, também encantada com Luís Carlos... E lá se foi ele, antes que tivéssemos tempo de remarcar nosso encontro. Que os anjos o balancem gostosamente nessa longa viagem pela eternidade.... Nós, que ainda estamos por aqui, certamente cantaremos muitas e muitas vezes as lindas composições do seu admirador e quase amigo. Porque foi por pouco, não foi? Beijitos tristes
Sentimental ♥ disse…
existem coisas q acontecem na vida da gente q não dá pra não agarrar com unhas e dentes, os momentos são únicos e pedem um pouco de ousadia da parte de quem os vive.

sem dúvida uma grande perda, mas com a certeza de q o céu está em festa.

beijos

(respondi seu email)
Camila Paulos disse…
Fazer o que, né? É a lei da vida... que fiquem as boas lembranças e boas músicas!
Marcelo Moutinho disse…
Grande Da Vila. Que não mereceu sequer menção do governador do Rio. Escrevi umas coisinhas sobre ele lá no blog, Ricardo. Abraço!

Postagens mais visitadas