A PRAGA DAS MESAS REDONDAS

Nem sei se deveria estar perdendo tempo com o assunto mas é que no momento em que escrevo essas mal traçadas ouço ao fundo um imenso festival de estultices no programa "Esporte Debate" , "Futebol Debate" ou algo que o valha que vai ao ar todos os dias por volta de 13 hs na rádio Jovem Pan de São Paulo. É certo que, salvo raríssimas exceções, não existe vida inteligente na crônica esportiva brasileira. A grande maioria dos tais "comentaristas" não tem qualquer formação específica a não ser terem sido desde sempre pitaqueiros de botequim como a maioria dos brasileiros. Não são bem versadosem nada , não são lidos, não são cultos e nem viajados. Não entendem de jornalismo, muito menos de ética , elegância ou educação. Humanismo então, nem pensar. Verdadeiros poços de preconceitos, fabricantes e reprodutores de frases feitas e lugares comuns, contribuem para o limbo onde está o futebol brasileiro de hoje até porque são condescendentes com dirigentes canalhas e aproveitadores. Aliás, vocês já pararam para reparar no "naipe" dos dirigentes e dos comentaristas de futebol ?
Bom, parte dessa malta se reúne no programa que aqui citei e que sei lá porque ainda insisto em ouvir vez ou outra quando almoço em casa. Hoje reparei que ainda por cima os tais comentaristas não respeitam sequer os seus ouvintes pois todos gritam, bradam se ofendem mutuamente não permitindo que qualquer raciocínio lógico seja ouvido. Os "gênios" hoje discutiam se o Corinthians deveria ou não colocar a estrela do campeonato da segunda divisão em sua alvinegra camisa. Vocês não imaginam o forrobodó que deu essa questão ! Talvez falarem ao mesmo tempo tenha a ver com o marketing do programa. Vai lá saber.É tudo muito surreal.
E por falar em surrealismo fico aqui me perguntando como é notável a profissão desses senhores. Como eles tem sorte na vida ! ganham , pagam as contas e posam de "otoridades esportivas" quando na verdade fazem com ganho o que milhões de brasileiros fazem todos os dias de graça. Falar, discutir sobre futebol. E olha que já vi conversa muito mais inteligente em balcão de boteco e padaria no Rio, São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte, etc. Essa gente mal educada que prega a desarmonia entre partes discordantes ainda dá um péssimo exemplo para o torcedor que está em casa ouvindo. Ninguém ouve o argumento do outro. Querem vencer no berro. Tudo aquilo que a belicosa torcida brasileira não precisa ouvir.

ps. as tais mesas redondas proliferam no rádio e na tv brasileira. Uma praga urbana, receita boa e barata que não tem novidade alguma. Tá precisando ser reciclada. A mesa que ilustra esse post foi colhida aleatoriamente na internet. Nada tenho contra ou a favor de quem dela participa.

Comentários

Gisele disse…
Chapeau.
Até que enfim um homem consegue fazer uma crítica decente acerca desse tipo de programa que, cá prá nós, muita mulher acaba ouvindo "por tabela"...
Comentarista de futebol é um ser absolutamente detraquê.
Ainda fico com o papo no boteco...
Bjks,
Anônimo disse…
eu soh escuto o pvc
Marcio Gaspar disse…
é isso aí, ricardo. a tal 'crônica esportiva'(que na verdade, quase que só fala de futebol) é o refúgio do pseudo-jornalismo formado por preconceituosos, ignorantes, racistas e machistas da pior espécie. há exceções, mas são raras...
leve&solto disse…
Quer saber? Se até modelo e miss fazem comentários esportivos e ´"futebolísticos", até eu, com um caprichado make poderia fazer também!!! kkkkk

(O único problema seria descobrirem meu timão de corãção, ops..rs)

beijos
Edna Federico disse…
Quando eu me interessava mais por futebol, até assistia aquela mesa redonda que tinha na Cultura, com o Juca Kfouri e etc...depois enchi o saco de sempre ser a mesma coisa, os mesmos comentários, affff...
Não muda, né?
Beijo
Rosane Queiroz disse…
Oi Ricardo

as mesas de domingo são uma das causas da famosa TPS (tensão pré-segunda)

tem coisa mais deprê do que zapear lá pelas onze da noite e dar com aqueles marmanjos todos falando de bola?

mil vezes uma mesa de bar

ps: vamos te linkar lá no Garotas de Segunda. Imagino que tenha chegado na gente pelo Diários de Bicicleta, da sil tavano, jornalista de primeira. Não foi?
Fabricio Carlos disse…
eu já penso que a mudança passa mas pelo público. Muita gente que assiste as mesas redondas adoram critica-las mas são sempre os primeiros a assistir. Ainda acho que aquela velha história de que se todos (ou a maioria) não prestigiar, as coisas começam a ter chances de mudar...
abraços...
Su disse…
Por essas e outra que detesto o tal do futebol, além de ser a maior mala preta ainda tem esse povo bom de serviço para comentar!!!
Bem o livro do qual me referi é o seu mesmo!!! É o CINEVERTIGEM, inclusive um dia vou transformá-lo em teatro para meus alunos! (ai ai ai o autor vai me matar, mas não conta para ele não,viu?!)
BBjjooossss chatíssimo preferido! rs rs rs
elisabete cunha disse…
RS

Pior é ter que aguentar aquelas piadinhas sem graça...ECA!

PARECEM UMAS fofoqueiras com TPM!
beijo!
Bem Resolvida disse…
poxa, eu gosto do "tá na área" do sportv!!
criticalista disse…
muito bom seu blog...

quanto a seu post concordo e descordo. Realmente esses mesas redondas da gazeta, rede tv, band, jovem pan, realmente são ridiculas, entretanto o debate da ESPN brasil de segunda é um show, José Trajano, Juca Kfouri, PVC e toda turma do rio, dão um uma aula de futebol e outros esportes, além das reportagens sobre as mafias do futebol... mas realmente são um oasis num deserto de idiotas...

abraço e novamente parabens pelo blog
Roberto Andrade disse…
Concordo, Ricardo. O campeão de tudo isso, o mais "mala", o mais intragável, o mais boçal, o mais sabe-tudo-da-tv-brasileira, se chama Galvão Bueno, com seu Programa Bem amigos! Putz...e o pior é que ele ainda recebe grana para fazer àquilo.
Nunca me esqueço um episódio que retrata bem o nível desses programas de futebol da TV aberta:

Em 2002, no progrma do Milton Neves (na época na Record) o tema era o jogo Corinthians 6 X 2 Atlético-MG. Um cara chamado Paulo Roberto Martins (conhecido como Morsa) disse que não tinha visto o jogo pois estava trabalhando como comentarista em outra partida. Em seguida, disparou algo mais ou menos assim: "O que acontece é que o ataque do Corinthians é rápido, o Gil se movimentou muito bem pela esquerda, o Deivid se colocou bem entre os zagueiros e, com o meio-de-campo acertando o passe, a defesa do Atlético, que é lenta, não segurou o ataque corintiano".
Pra resumir: passou quase 2 minutos comentando um jogo que, como ele próprio havia dito, sequer assistiu.
Bem, vamos por partes. Realmente, a qualidade dos programas esportivos da TV aberta deixa muito a desejar. Tudo depende do tipo de público-alvo que vc procura. Se o foco é a classe C e D (como foi a do diário Lance! por muito tempo), então o debate com berros e sem sentido atrai (infelizmente) ainda o povo brasileiro. Já quando o assunto é fazer algo mais alto nível, é melhor assistir os programas da TV por assinatura. A ESPN Brasil tem profissionais do mais alto gabarito e provam que existe sim, muita vida inteligente na crônica esportiva. O Arena SporTV também é um belíssimo programa, com reflexões pertinentes e muitas delas questionando a própria imprensa, graças ao Cleber Machado. Sou jornalista esportivo também e apresento um programa em uma TV web, a UPTV, no ABC Pulista. O programa chama-se Esporte na Rede e é muito bem assistido em todo o Brasil. Mas nele, nada de ofensas ou berros ou passoas falando junto. É uma análise de alto nível, acompanhada de alta dose de informação. Lemos sempre bibliografia sobre o assunto e jamais somos alheios às outras editorias. Se puderem, acessem e comprovem o que estou dizendo. O endereço é www.uptv.com.br O ER vai ao ar toda terça, por volta de 21h15. Muito obrigado!

Postagens mais visitadas