A PRAGA DOS SACOS PLÁSTICOS

O menino cercado de sacos plásticos da foto acima está em um dos muitos locais miseráveis de Jacarta, capital da Indonésia, uma megacidade afogada nessa sujeira poluente dos saquinhos que infestam todo o planeta. Ontem recebi um PPS de Roberto Lamego que faz parte de um pequeno grupo de discussão entre amigos. Ali discutimos, cúmplices,muitas preocupações em comum. E uma de nossas maiores aflições é mesmo a questão ambiental. Pois o PPS do Lamego era justamente sobre os prejuízos avassaladores que os saquinhos de plástico trazem a nós e ao meio ambiente . São bilhões de saquinhos jogados a esmo todos os anos matando e engasgando centenas de espécies como tartarugas, golfinhos , aves. Uma poluição que demora a ser eliminada. Um mal que partilhamos planeta afora. Evitar usar os saquinhos está bem perto da gente. Mas por comodidade não o fazemos. O apêzinho que alugo no Leme, no Rio, está atrolhado de saquinhos plásticos. A minha casa em Sp está atrolhada disso. As vezes eu os queimo num tamborzão de óleo vazio mas já me disseram que essa fumaça é altamente cancerígena. A reciclagem desses saquinhos é quase nula. Será que se todos os países do mundo evitassem essas pragas ( como parece que já vem fazendo a China e a Irlanda) não teríamos ao menos uma diminuição representativa ?Ou podemos ir ao supermercado transportando nossas compras com engradados como faz meu amigo Pedrinho Milliet ? Mas é engradado do que Pedrinho ? de bebida ? engradado de bebida não fica ruim pra transportar outras coisas ? Fato é que está ao nosso alcance substituir esses saquinhos pé no saco por outros meios de "transporte" de nossas compras.

Comentários

Pedro Milliet disse…
Ricardo meu velho, o engradado é de frutas, que eu ando bebendo só vinho, e vinho a gente não transporta em engradado. Cabe uma boa compra e eu uso um papelão para separar a comida da limpeza. Taí uma boa idéia para um produto verde... Engradado de compras com papelão separador. Abs ecológicos, Pedro.
Ricardo Soares disse…
ahhhhh... agora entendi pedrinho!!!
e onde arrumaste esse engradado de frutas ???? tem para vender onde ???
abs
É Ricardo, esta é uma questão complicada de ser resolver.
Aqui em BH foi decretada uma lei, em fevereiro deste ano, que proíbe o uso de sacolas plásticas pelo comércio da cidade. Eles terão 3 anos para substituírem o plástico por sacolas ecológicas (existe um tipo de sacola plástica chamada oxibiodegradável que, segundo a gerente do Centro de Tecnologia de Embalagem do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), órgão do governo paulista, Eloisa Garcia, pode trazer problemas pois apesar de não levar 400 anos para se decompor e sim de três a 18 meses para se esfarelar, o material se desintegra em milhares de pequenas partículas, em vez de continuar inerte. "Na prática, espalha-se com mais facilidade e pode contaminar rios e plantas".
Bom, além desta opção, temos as sacolas de papelão e as chamadas ecobolsas (de pano), tipo aquelas usadas antigamente quando nossos antepassados (hehe) iam ao supermercado.
O prazo de 3 anos é exatamente para o comércio poder encontrar uma solução e se adequar à nova lei.
Aqui perto de casa sempre vejo pessoas levando caixas de papelão dentro do carrinho, utilizando-as como recipiente para carregar as compras. E me parece ser muito mais prático.
Em janeiro deste ano estive em Guriri - ES. Lá tem o projeto Tamar. Fiquei espantada com as estatísticas das tartarugas que morrem por causa dos plásticos descartados no mar.
Algo precisa ser feito.E URGENTE!
Bom, a minha contribuição eu dou assim: sou a síndica do meu prédio e pedi aos moradores que separassem o lixo orgânico do reciclável. Colocamos na rua em sacolas separadas, facilitando para os catadores que por aqui passam toda semana. A coleta seletiva ainda não passa no meu bairro, então facilitamos a coleta dos catadores. Well, nem sempre todos separam o lixo, mas se de 12 aptos, pelo menos 3 fizerem isso, já contribui bastante, não é?
Tenho um colega que é artesão. Ele confecciona sapatos, sandálias, tamancos e bolsas com as sacolas de supermercado. O trabalho dele é super interessante. Ele faz muito sapato para figurino de circo e teatro. Até com pet ele faz. Super interessante (lógico que não é confortável, mas é cênico).
Pelo menos ele está evitando que uma porção delas avacalhem o nosso lindo planeta, além dos pneus que ele usa para fazer o solado.
Mudança de hábito é realente complicado, ams é possível.
E uma outra coisa super importante é ensinar nossas crianças a zelarem pelo meio ambiente.
Tenho um amigo que é tem um alto cargo no sitema judiciário. Peixe grande. O filho dele é um menino muito inteligente. QI acima da média. Ele tem 11 com idade mental de 17. Olha só que o pestinha me falou outro dia:
- Eu, heim! Prefiro mil vezes morrer aos 30 anos comendo Mac Donaldo, que polui com as embalagens, do que viver até os 100 comendo alface para não sujar o planeta!!
Juro que caí de costas com o comentário!!
Ou seja, é em casa que ensinamos isso às nossas crianças.
Aí caímos na velha questão: a solução deste país (planeta) está na EDUCAÇÃO!!!
Sorry about the long text hehe. Mas fui me envolvendo e qdo vi, virou essa bíblia rsrs
Vou começar a fazer como o Pedro: Engradado com papelão-separador de ítens!!
Abraços ecológicos tbm :)
Geraldo disse…
Ricardo, Não existem mais dúvidas do tremendo mal que o plástico (principalmente os saquinhos)faz à todos nós e à natureza. Entretanto, numa matéria do programa Revista Brasil (TV Brasil) tive a oportunidade de aprender com vários cientistas e ambientalistas que o plástico não é tão poluente exatamente porque não de degrada: ele suja. Nessa altura do campeonato, não será fácil nos livrarmos do plástico. Uma alternativa é a educação do povo para fazer um colheta separada de forma a que, dentro do possível, todo o plástico seja reciclado. Já os mercados e lojas precisam realmente de leis que proibam embalagens em sacos plásticos trocando-as por sacos de papel.
Abraço
Armando Maynard disse…
Os desenvolvimentistas já decidiram por nós,depois que isso aquí já estiver bem estragado, vão começar a vender passagens para outro planeta.Um abraço,Armando(lygiaprudente.blogspot.com)
Gisele disse…
Aqui em Sorocity vários locais já oferecem a opção de sacolas de pano, que são bem legais.
Eu uso há uns 10 anos, e a minha tá bem velhinha, veio de um supermercado de Montreal, um brinde inesquecível.
Ainda estamos engatinhando nessa mudança, e muito mal já foi feito.
Só nos resta consertar o possível, para nossos netos.
Bjks verdes,
Carlinha disse…
Eu sempre coloco o máximo possível de produtos dentro dos saquinhos plásticos, porque eu ainda os uso, evitando o consumo desenfreado do tipo uma pasta de dentes em uma sacola, como muita gente ainda sem consciência ambiental faz, pensando levar vantagem e obter milhares de sacolinhas.
Agora a pergunta que eu ainda não consegui ter resposta: se eu uso os saquinhos para separar meu lixo orgânico, que diferença faz em transportas minhas compras na sacola de pano, se dentro dela haverá uma embalagem de sacos para lixo, de plástico?!
O lixo orgânico é coletado em dias alternados, colocá-lo para fora na hora exata em que o caminhão da coleta passa é impossível para quem trabalha fora... Aí vem o lance dos cachorros, das moscas, dos vermes das moscas se não tiverem bem ensacados...
Socorro o mundo precisa de uma reforma urgente, não só no consumo das embalagens.
Fabricio Carlos disse…
Olá Ricardo,
a Ana Paula não só comentou da lei criada pelos vereadores daqui (na época fiquei extremamente feliz) como mostrou um problema das sacolas biodegradaveis (problema esse que eu não conhecia). Mas apesar disse já considero um avanço, pois já é um passo para melhorar.
E enquanto não é encontrada a solução definitiva, devemos correr ao velho abrigo da "educação", disso não resta dúvidas... Hoje eu procuro dispensar as sacolas na maioria das situações (mesmo ainda não as sacolas retornaveis), porém se formos dar uma pesquisada rápida entre os amigos, quantos fazem o mesmo? eu não conheço nenhum...
abraços...
Ju disse…
recebi o citado Power Point essa semana e fiquei chocada também. pequenas atitudes correspondeem a grandes diferenças.. já evito os copos e objetos descartáveis, os saquinhos serão os próximos eliminados!
agora confesso que antes da foto abrir inteira (a parte dos saquinhos aparece mais embaixo) pensei que a imagem poderia ser de um garoto em alguma favela aqui do Brasil...
infelizmente temos probelmas ecológicos e sociais globalzados...
beijos
ANA LÚCIA disse…
Idéias muitas - colocar em prática é que são elas. Falta atitude, vontade política, leis ambientais, etc. Disseram que os estabelecimentos teriam que adotar sacolas de lona ou as ecológicas. E aí cadê?!
Essa lei que a Ana Siqueira citou aqui em BH, será que daqui três anos ainda estará valendo? porque sabemos que o Brasil é um país sei lei, o jeitinho brasileiro é que prevalece.
Tem poucas pessoss colaborando. Eu estou tentanado: quando vou de carro ao super o Cléo pede caixa de papelão e não usamos sacolinhas.
Mesmo assim não conseguimos ficar livres delas, qualquer coisa que compramos a sacolinha vem junto.
Enfim, a questão é séria e é necessário que todos os brasileiros façam a sua parte.
Bjs e bom domingo,
Ana
Viviane Sato disse…
Oi Ricardo, tudo bom?
Em primeiro lugar obrigada pela visita ao meu blog. É uma honra receber um comentário de um profissional como você. Vim retribuir a visita e não me arrependi. Essa questão dos sacos plásticos é bem complicada mesmo. Lembro que no Canadá tive uma experiência interessante. Fui a um supermercado que cobrava pelas sacolas plásticas. Então, a maioria dos consumidores já levava uma sacola de pano ou usava caixas de papelão cedidas pelo mercado...Quando mexe no bolso, toca fundo na alma do povo...
Octavio Aragão disse…
Sacola de pano JÁ! De preferência, pra ser chique, parecida com aquela da propaganda do Panzani, que o Roland Barthes esgruvinhou tão bem com seu micoscópio semiótico.

Postagens mais visitadas