TRAVESSIAS SINGULARES

pais e filhos
lançamento sábado, 19:00 h, livraria da Vila , alameda Lorena 1731

Não é porque sou nem bonzinho e nem modesto. Mas apesar desse blog ser meu, muito meu (hehehe) não fico a vontade em ficar falando dos meus poucos livros. Tanto que o único que aqui está destacado é o "Falta de Ar" que foi lançado em dezembro de 2007 pela editora Letras Brasileiras de Floripa.

O talentoso professor, escritor e entusiasta da literatura Rosel Bonfim Soares disse em e-mail pra mim outro dia que conheceu uma professora numa oficina literária no museu Lasar Segall em São Paulo que é entusiasta do que escrevo e disse a ele que me considera modesto , opinião da qual ele parece partilhar.Não professora, não Rosel. Não sou modesto. Apenas tenho consciência do meu tamanho e das minhas limitações. Por outro lado depois de tantos anos fazendo jornalismo cultural, entrevistando autores para a mídia em geral e a televisão em particular posso lhes garantir que se peco por um certo retraimento outros pecam pelo excesso se atribuindo uma importância que não tem. Eu só fico na minha pois não sou nem besta...
Posto esse preâmbulo bobalhão acima quero aqui louvar a iniciativa do Rosel por ter organizado e agora lançado essa belíssima antologia "Travessias Singulares- Pais e Filhos" em edição caprichadíssima da pequetita editora baiana Casarão do Verbo. Uma idéia simples de resultados surpreendentes. Rosel reuniu uma penca de escritores brasileiros mortais, imortais, celestiais, colossais,impessoais, pessoais , uns mais, outros menos, mas todos somados na idéia de contar um conto cujos protagonistas sejam pais e filhos. Pais e filhos no sentido masculino da palavra.

O livro , muito bonito, é dividido em duas partes. A parte um ele divide como histórias de "farpas,rancor,discórdia , disputa,rivalidade, verbo ausente, socos , silêncio e abandono". Nesse categoria jogam escritores como Moacyr Scliar , Domingos Pellegrini, Miguel Sanches Neto, Menalton Braff, Aluísio Azevedo, Nelson de Oliveira e David Oscar Vaz , estes dois últimos estarão presentes ao lançamento. Na parte dois as histórias são divididas em "diálogo, compreensão, abraço, amizade, reconhecimento e saudade". Nessa turma estão os "hours concours" Machado de Assis, Carlos Heitor Cony e feras que passam por Wander Piroli , J.J. Veiga, Raimundo Carrero, Charles Kiefer, Antonio Torres, Hélio Pólvora, cujo conto "Mar de Azov" inspirou Rosel a organizar a antologia. Eu e João Anzanello Carrascoza estamos nessa parte dois e estaremos também presentes ao lançamento. O livro tem perólas, tem joio, tem trigo mas acima de tudo tem um bem humanistico em comum. A nossa origem com a qual nos debatemos e lidamos todos os dias. Nossos pais de quem somos pais e somos filhos , gente que de alguma forma contribuiu para que nossos espíritos não fossem santos... propaganda ou autopromoção a parte o livro é uma graça, uma delicadeza achada. Mérito do Rosel. Por ele mais do que por nós eu adoraria que os amáveis leitores que estiverem em São Paulo nesse sábado a noite dessem um pulinho na livraria da Vila que apesar de ser da Vila vai abrigar a noite de lançamento em sua filial da alameda Lorena. Eu vos espero.

O conto de minha autoria no livro chama-se "O pai vê a lua de perto" e na verdade é uma crônica reescrita e remodelada que foi publicada no Estadão em meados dos anos 90 quando eu era cronista daquele jornal.

Comentários

Este comentário foi removido pelo autor.
hh!! Que pena que estou tão longe!!
Adoraria ir!!!
Nossa, deu vontade de ler esse livro agora! Djá!!
Boa sorte e muitos beijos
leve&solto disse…
Modesto sempre!

"Bobalhão"? rs

Como leitora, sempre assídua, torço sempre por vc e agradeço o convite.

grande beijo

Mara
Armando Maynard disse…
Ricardo, continue sempre assim, simples e humilde com os pés no chão e dizendo a si mesmo "Só sei que nada sei".Sucesso no lançamento.Um abraço,Armando
Sentimental ♥ disse…
concordando com Armando, simplicidade sempre, deixa q os simples mortais q o lêem digam o qnto seus textos são fantásticos e fazem bem à fome de letras do ser humano.

pena estar tão longe, mas, sucesso no lançamento do livro e vida longa ao escritor.

beijos
Oi resmungão... :P

muito sucesso no sábado. Para sua sorte não poderei ir, mas, deixo meu beijo.

e depois quero um autógrafo desse moço modesto.

beijossssssss
Pedro Manta Luz disse…
Lembro de você da televisão e das crônicas do Estadão... acho que você muitas vezes é melhor do que muita porcaria que já entrevistou... eu vou aparecer lá no lançamento. Não moro longe. Abraço
Edna Federico disse…
É isso que faz de você uma pessoa interessante, a humildade na medida certa!
Vou comprar.
Beijo
Gabriela Angeli disse…
Oi, Ricardo! Boa tarde!

Recebi esta semana no meu blog um comentário que me deixou lisonjeada e surpresa. Sim, foi o seu comentário! risos

Obrigada por dar uma passadinha lá. É muito gratificante saber que algumas palavras organizadas em minha mente, ainda de 'foca', foram lidas por um jornalista com todo o seu conhecimento!

Ah! Aproveito para dizer que fiquei interessada em ler "Travessias Singulares- Pais e Filhos", sem dúvida comprarei em breve!

Visitarei seu blog mais vezes, achei bastante interessante!

Um beijo,
Gabriela.
Grace Olsson disse…
Ricardo, vc tem uma escrita fácil e entendível.Quanto ao limiar entre o falar e mostrar vc optou pelo segundo.Parabéns.
Dias felizes, sempre!!!!

Grace Olsson
www.eueorenascerdascinzas.blogspot.com

Postagens mais visitadas