JABOR, O PENSADOR

Sofri uma estranha metamorfose outro dia e quando acordei havia me transformado em Arnaldo Jabor. Quando eu falava minhas palavras começavam a sibilar e comecei a me achar lindo, inteligente, perspicaz, engraçadão mesmo, um verdadeiro charme , um verdadeiro pinto calçudo como o personagem do Oswald de Andrade.
Comecei a ensaiar meneios , trejeitos e biquinhos diante do espelho, gracinhas que as meninas “discoladassssss” acharam um charme ainda mais quando eu dava aquele certo ar blasé de que não estava nem aí . No entanto tinha um olho no espelho e outro na câmera testando que tipo de resultado eu poderia provocar na patuléia que me assistia.
Sim , patuléia, pois só dou vivas ao povo brasileiro quando sei que terei audiência , que serei incensado, badalado,que serei considerado porta-voz da tosca inteligentzia cabocla. Eu e meus olhos nórdicos, eu e minha pose clássica de quem não está nem aí ao fazer o papel de enfant- terrible da Rede Globo. Sim, senhoras e senhores... eu sou a rebeldia possível, a rebeldia tolerável, a rebeldia cosmética festejada com tins- tins de prosecco em taças finas pelos Jardins@Daslus@Ipanemas@Leblons de nosso país varonil.
Eu sou a mosca fina na sopa grã-fina , o transgressor de butique que qualquer tiazona quatrocentona não se furtaria em flertar ou oferecer à filha ninfeta casadoira a busca de bom dotes e uma estação de veraneio em Aspen . É Aspen mesmo ou Aspen tá fora da moda ?
Adoro dizer que sou culto, aceito que a classe operária tenha chegado ao paraíso presidencial mas me incomoda ver um "nove dedos" conduzindo os destinos da nação. Essa nação deveria ser conduzida por mãos mais finas como as minhas e mãos mais afinadas com meus finos dedos de artista da Corte. Se sou bobo da corte ? sim mas da corte que está apeada do poder federal e que com minha ajuda tenciona voltar de onde nunca devia ter saído.
PS.. Isso foi só um pesadelo . Não me confundam com uma barata branca na qual não me transformei.

Comentários

Zé Passalaqua disse…
Ah.. é divertida essa tal de egoesfer..ops! quis dizer blogosfera.

Acho engraçado você cair nesse clichê de criticar o Jabor (o próximo deve ser o Mainardi), ainda mais sendo a acusação tão peculiar: não resistir aos lugares comuns para agradar a massa! Ora vejam, que coincidência!

O cara é colunista, ao contrário de você (ou eu), o trabalho dele é esse. Discorde da opinião, critique a coluna quando não agradar, sacanei até o corte de cabelo feioso dele... mas esse papo de descredenciar o cara por ser membro da zelite ninguém merece.
Armando Maynard disse…
Ricardo, "transgressor de butique" é ótimo.
Patty Diphusa disse…
Ricardo, que bom que você acordou logo. Vixe, que pesadelo.

Ótimo post. De que adianta o cara ser colunista se tem o olhar voltado para seu próprio umbigo e projeção? A quem interessa um colunista desses, não?

Bjs
Marcio Gaspar disse…
concordo ipsis literis. o jabor, cineasta que conseguiu fazer apenas 1 filme que é bom de verdade ('Tudo Bem'), cansou de mamar nas tetas da embrafilme, enquanto comia as socialites e esquerdetes com sua lábia machista-ipanêmica. depois, virou um delirante direitista recalcado, pudim de whisky e de vento. alô jabor, VÁ TOMAR NO CU!!!!
Ricardo Soares disse…
Zé Passalaqua ... com vc é Voltaire puro ! discordo de cada palavra do que vc disse mas defendo até a morte o direito de vc dize-las. Fora que está redondamente bem escrito... não me tome por tão óbvio ! Jabor , como bem lembrou o Márcio Gaspar, fez um bom filme ( Tudo Bem) e nem acho que se preste a ser porta- voz da tal Zelite ( adorei o verbete na Desciclopédia) pois, para posar de mocinho justo,ele também critica os personagens mais execráveis desse grupelho social... o problema do Jabor é um só : ser mesmo o transgressor de boutique ( gostou do termo né Armando ???) o sujeito que olha a realidade com luvas de pelica e tem nojinho de chegar perto dela... é a rebeldia possível no ambiente cosmeticamente refrigerado da Rede Globo, estufa de onde saem luminares do pensamento tapuia, como Renato Mais Chato, Miriam Leitão, Alexandre Garcia e outras pérolas do nosso jornalismo...

Armando ... aquele abraço para Sergipe e pode espalhar o transgressor de Boutique por aí...hehe

Patty ... sumiste hein ? bom tê-la de volta! acordar de um pesadelo desses e ver que sou apenas um mortal é muito bom ! já imaginou ser Arnaldo Jabor ??? deve ser pesado carregar um egão daqueles nas costas...

Marcinho...cara, às vezes , quando acho que sou incendiário e leio vc mandando o Jabor tomar no cu ou pedindo pelotão de fuzilamento para os mais chatos, sou forçado a crer que sou um bombeiro e não um incendiário... cara, vc é fogo!!!hehehe... abração...
GUGA ALAYON disse…
Não sei se reparou, mas Jabor anda cada vez mais corcunda.
Eu achava que ego ficava no umbigo, mas fica mesmo na cabeça, perto da merda dele.
Mas ele escreve bem...nem que seja zeliticamente
abçs
Ricardo Soares disse…
Guga...ótima a observação de que o ego dele está na cabeça, pesando a beça, transformando-o no corcunda do tucanato... e concordo com vc !! ele não escreve mal não!!!
o problema são os argumentos...
abs
Ana disse…
Jabor pra mim é...
Chato pra carai!

Ricardo, estou louca pra ler seu próximo post sobre Mainardi, o sócio.
"Rebeldia cosmética", "transgressor de butique" e "barata branca"...ha ha.. não poderia haver melhor definição para o bobo da corte global, Ricardo.

E esse arzinho de que não tá nem aí é dose mesmo.. Com um monte de baba-ovo em volta é mole...

Abração
Alexandre Core disse…
Lá vou eu concordar com o Zé Passalaqua (risos). Criticar Jabor (também não gosto nem um pouco do estilo e das idéias dele) é algo muito clichê. É fácil demais chutar a bunda do cara por qualquer motivo (até continua sendo lembrado como cineasta, mas é carreira encerrada).

Postagens mais visitadas