USP FM- raro oásis musical

Um assunto que desde que iniciei na profissão sempre me atraiu e interessou são as ondas do rádio. Me penitencio por escrever e falar pouco sobre o assunto e o post de hoje é uma tentativa de redimir esse pecado. Já trabalhei em rádio algumas vezes na minha vida, seja escrevendo noticiários, seja aprensentando programas. Não vou ficar aqui aporrinhando vocês com considerações sobre a magia do veículo mas olho com carinho mais do que nunca para o rádio em um momento que a internet parece ocupar todos os nossos corações, mentes e atenções. Lamentavalmente o rádio - mesmo as emissoras mais rentáveis - tem por regra pagar pouco aos seus profissionais com exceções aos grandes comunicadores populares como Eli Correa, Paulo Barbosa, Gil Gomes e outros.
Nota triste nisso tudo é que com tantas emissoras disponíveis em grandes centros como São Paulo, Rio e Belo Horizonte a gente esbarre em pouquíssima coisa boa já que o dial está ocupado por uma mixórdia de rádios evangélicas pentecostais que transmitem sua cegueira dogmática e seus abusos preconceituosos com o beneplácito das asas da democracia que permite a livre expressão de idéias. Um paradoxo pra essa crentaiada obtusa ( não me refiro as igrejas evangélicas tradicionais e respeitáveis) que defende fanaticamente suas idéias mas não o direito de outras crenças divulgarem as suas. Esse é o povo que considera Jesus um abridor dos cofres.Mas esse é outro espinhosoo assunto. Tô falando do rádio e suas ruindades.

Falando e refletindo sobre isso é que é um alento esbarrar na USP FM de São Paulo(93.7)uma emissora agradável de se ouvir sobre todos os pontos de vista apesar de um certo ranço passadista. As vezes eles poderiam ser apenas um pouquinho mais modernos. Mas não vim aqui pra criticar e sim elogiar vivamente a USP FM que é um prazer deixar ligada o dia todo quando você está em casa trabalhando como faço nesses dias. Trilha sonora perfeita pra embala o cotidiano em alto ou baixo volume. Abaixo deixo um breve histórico da emissora que foi retirado do próprio site da USP FM.


A Rádio USP de São Paulo foi criada em 11 de outubro de 1977, preenchendo o espaço vazio de emissoras educativas em FM na Grande São Paulo e, ao mesmo tempo, proporcionando um canal de comunicação entre a Universidade de São Paulo e a sociedade.
Ao longo de seus 27 anos, a emissora recebeu diversos prêmios por sua linha de trabalho diferenciada. Em 2000,a Rádio USP recebeu o prêmio da APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) como melhor programação musical. Destacam-se da mesma maneira as premiações pela melhor programação de cultura geral, melhor programa de variedades, conferidos também pela APCA, o Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro e o Terceiro Concurso Internacional de Programas de Rádio promovido pela Rádio Cubana (vencido pelo Clip Atualidades).

A Rádio USP mantém uma programação jornalística voltada à divulgação das atividades da Universidade e um espaço aberto para debates sobre temas de interesse da sociedade e para prestação de serviços.

A programação musical vem se caracterizando como uma opção à segmentação das atuais emissoras de FM, oferecendo ao público o melhor de todos os ritmos no panorama musical brasileiro, da MPB ao Rock, do Jazz ao Samba e é uma das poucas emissoras que inclui Música Instrumental em sua programação principal. A Rádio USP difunde ainda gêneros musicais que não encontram espaços nas emissoras comerciais como, por exemplo, a Música Étnica, a Música Erudita, o Jazz e o Blues Internacionais.

Comentários

Armando Maynard disse…
Caro Ricardo,sou um amante do Rádio,aprendi com meu pai e dele herdei um rádio Philco Transglobe que prezo muito.Mesmo com toda modernidade o rádio não perdeu a sua importância é um meio de comunicação que não lhe prende, você pode se ocupar dos seus afazeres e continuar ouvindo-o, como pela manhã fazendo a barba e ele alí penduradinho, é um companheiro de todas as horas, Eu mesmo tenho o hábido de dormir com um ligado.Ainda não conheço a Rádio USP FM, mas logo o farei pela internet , peço permissão para fazer um elogio a Super Rádio FM de Brasília, que praticamente só toca música orquestrada e instrumental.Aqui em Aracaju temos a Aperipê FM da rede de emissoras educativas, com uma progamação de qualidade.Um abraço,Armando(fetichedecinefilo.blogspot.com) e (lygiaprudente.blogspot.com)
Marcio Gaspar disse…
quero ver quem consegue definir o que é 'música étnica'...
c.k. disse…
Ricardo:
Eu OUVIA a rádio USP todo o dia, ao me deitar. O dial não saia desta emissora.
Acontece que eles estão fazendo mudanças na programação da rádio. Claro que eu só ouvia a programação da madrugada, pois é este o horário em que vou dormir. A programação da madrugada era só de música Brasileira, e saia da mesmice, do pão com ovo como o da Nova Brasil FM. Mas a nova programação deles está péssima. Estão colocando música internacional, e músicas que sua vizinha de dial coloca (esqueci o nmoe da emissora)e também colocando só música brasileira das mais manjadas. Eles estão perdendo a originalidade e a qualidade. Eu tentei reclamar, no começo das mudanças. A comunidade deles no oukut tá cheia de mensagens reclamando da nova programação. Disseram que vários programas bons foram retirados do ar, mas não sei exatamente quais pois só ligava de madrugada a rádio. Eles estão mudando a programação, e eu e outras mais pessoas também não estão muito felizes.
Enfim: ouço a Cultura FM. Não é exatamente a programação que adoro, pois prefiro ouvir canções.
Acho legal este teu elogio à USP FM, mas acho que eles estão se perdendo na nova programação.
Beijo,
c.k.

Postagens mais visitadas