crônica erótica de um homem de meia idade

Helena Ramos, suculenta gostosa de outrora.

No tempo das espinhas na testa e da voz indefinida,no tempo em que qualquer dúvida existencial era uma afronta à masculinidade,no tempo das alegrias e vicissitudes que estavam por vir eu julgo ter enevoada a minha primeira musa sensual que tanto pode ter sido a remota Jaqueline Mirna - que fazia a francesa gostosa da Praça da Alegria,pronunciando ARRARRAQUARRA- – como a loirinha ( Judy) da série “Perdidos no Espaço”. Como podem reparar são lembranças tão antigas que as novas gerações, estas mais afeitas aos blogs, sequer tem idéia de quem estou falando. Ou será que tem ?
Fato é que a névoa da lembrança deixa de existir quando passo a ter plena noção das múltiplas funções que tem uma ereção e suas aprazíveis consequências. Vem daí ,bem clara, a lembrança de não só os países baixos de meu corpo em polvorosa como as pupilas dilatadas e
a respiração ofegante quando me deparo com as coxas portentosas de Sonia Braga ( em “Gabriela” ou “ Dama do Lotação”) ou o corpo e seios perfeitos de Helena Ramos , esquecida musa de pornochanchadas passadas que evaporou do mapa como Kátia D'Angelo ,outra delicia do passado.
Sim, mas que importância tem a crônica erótica pós- adolescente de um quase cinqüentão nesses tempos em que a banalização da libido e dos prazeres da carne chega ao seu ápice ? É justamente esse o ponto : é tudo tão banal hoje em dia, tem tanta musa e gostosura por metro quadrado sendo renovada em portais e revistas todas as horas que me compadeço dos mais jovens que no futuro terão muita dificuldade em elencar as gostosas de sua juventude. Será pois que as gostosas do meu tempo eram mais gostosas ,mais inatingíveis e mais desejadas ? Será que essa é apenas uma croniqueta machista de um porco chauvinista ? Será que estou chovendo no molhado e que a sublimação dos desejos da época de Nelson Rodrigues é que era o grande barato ? Eita folhetim chinfrim esse meu né ? Fato é que acredito que pelo excesso não se façam mais musas onanistas como as de antigamente ...

Comentários

rm disse…
Você tem toda razão: não só a banalização, mas a ultra-exposição das gostosas deve mesmo ter o efeito referido, o que não impede que se elejam novas musas, creio (mas suponho que se exija, cada vez mais, exposição).

Tô com 46, sou da sua faixa de idade, mas nunca ouvi falarem nessa Jaqueline. As demais citadas, Sônia Braga, Helena Ramos e Kátia D'Angelo são merecedoras do título. Lembro-me de uma tal Rose di Primo que, creio, também figuraria em 9 de cada dez listas...

Agora a Judy dos Perdidos no Espaço era mesmo uma gata mas, ao que consta, sempre vestida com suas roupas espaciais... Que imaginação, heim Ricardão? rsss
Saudades do tempo em que eu queria "casar" (era assim que as meninas do Notre-Dame-Entra-Burra-Sai-Madame podiam falar de desejos) com o Jerry Lewis... Aliás, ele está na casa dos 80, e eu continuo achando ele "um pão" e um gênio: logo, um mega-gato...
BJS!
Tania Celidonio disse…
Jaqueline Mirna.........O RM é da faixa etária, um pouco mais novo. Mas acho que o pai dele (é ele?) não deixava ele assistir à Praça da Alegria, hehehehe. Jaqueline Mirna ainda vive, não vive?
beijitos
tania
Kiara Guedes disse…
Uma delícia de crônica Sr, Quase Cinquentão!... Não posso medir a importancia dela, mas pelo menos vc sabe o nome de cada uma de suas musas, sabe diferenciar seus corpos, o que cada uma tinha de melhor... Dificilmente nossos meninos lembrarão (se acontecer) com muita dificuldade o que suas musas (daquela semana) tinham de diferente daquelas outras (da semana posterior... ou seria do domingo passado?), o nome delas então, nem se fala... (nem se lembra!
Bjs e que bom que voltou.
Lingua de Trapo disse…
Disse tudo meu amigo, tem mulher por aí que quando tira a roupa eu viro o rosto ou mudo de canal. Hoje em dia é bom mesmo fantasiar com as mais recatadas e que juram que por dinheiro nemhum expõem a público sua nudez. Ainda há erotismo sério nesse planeta, nem que você tenha que ler a bíblia junto.
rm disse…
Ei Tania,
já que você colocou em dúvida o meu sexo (rss), quero convidá-la a visitar o bloguinho dos venenos (erreeme.blogspot.com); quem sabe dirimindo sua indagação...

(ah, o Ricardo quase não aparece por lá porque bato muito forte no governo que ele defende... rss)
Groo disse…
Em tempos de "rala a xana no asfalto" ( grande hit em Salvador), Sônia Braga e suas peripécias em "A Dama do Lotação" ou as aventuras da delícia Helena Ramos são fichinha perto do que as moçoilas vem fazendo hoje...e de como estão "se mostrando".

É que hoje tudo é tão mais fácil. Tem frutas à vontade pro moleque escolher, a hora que quiser na internet. Hoje, Morango; amanhã, Melancia. Variedade. Tudo muito fácil e descartável. Taí a palavra: descartável. Cadê a Tiazinha, por falar nisso?

abs!
Armando Maynard disse…
Ou Ricardo, você acertou em cheio nos dois ícones daquela época: Sônia Braga e Helena Ramos, duas coxudas, que viravam a cabeça dos marmanjos na década de 70. Lembro também dessa época da saudosa Sandra Bréa, que apesar de não ter um corpão, era muito bonita. Hoje os jovens estão mais interessados em seus celulares...Um abraço, Armando
Anônimo disse…
É isso aí, Ricardo. E faltou a Selma Egrei.
peri s.c. disse…
Tive um amigo que, digamos, frequentou a Helena Ramos. Era o nosso herói, ah, ah.
Celine Ramos disse…
Não se fazem.
Sao tantas que no final, não sobra nenhuma em mente.

beijos
Marcio Gaspar disse…
e também a ana maria magalhães, a susana gonçalves, a adriana prieto, a nicole puzzi, a kate lyra...
Cloaca News disse…
Caríssimo Ricardo: na qualidade de marmanjo barbado dos tempos dos filmes "proibidos para maiores de 18", fico feliz por saber que compartilhamos algumas reminiscências lascivas. Além dos nomes citados por você e pelos amigos comentaristas - e para fazer justiça - vou completar a lista, se me permite: Sandra Barssotti, Adele Fátima, Rossana Ghessa, Aldine Muller...e a mais bela, gostosa e monumental de todas: AIZITA NASCIMENTO.

Postagens mais visitadas