OS BUNDÕES DO ACOSTAMENTO


Bundões e bundonas. Desculpem o destempero mas não tem como usar outra expressão para definir os "espertinhos" que fazem uso do acostamento como uma faixa adicional e normal quando o tráfego nas rodovias fica congestionado. Na quarta da semana passada viajei de São Paulo até a região dos Lagos no Rio e voltei na segunda dessa semana. O que vi de espertinho e espertinha ( das mais variadas faixas etárias) circulando pelo acostamento não está no gibi. O mal é nacional mas parece que atinge proporções alarmantes no estado do Rio de Janeiro conforme atesta reportagem que você pode ler aqui. Essa escória humana e deseducada , adepta da Lei de Gerson , aumenta o impacto dos congestionamentos e potencializa o stress nos motoristas que agem corretamente pois acabamos fazendo papel de otário diante dessa gente. Muitos deles ainda forçam passagem quando querem voltar do acostamento aonde estão para a faixa normal e fazem cara feia quando obstruímos. Eu defendo punição severa para essa gente,retenção do carro e até cana em alguns casos onde colocam pedestres em risco. Esses tipos são enquadrados naquela crescente faixa dos mal educadados brasileiros ( sobretudo gente de classe média e alta) que defende a lei apenas para os outros. Falei sobre eles aqui outro dia , no post sobre educação de classe média. Esse procedimento é uma praga urbana perigosa e daninha. Um país sem educação não chega a lugar algum.Fica no acostamento mesmo...

Comentários

Groo disse…
Ricardo,

obrigado por este seu texto. Pensava que eu era o "chato" por ter essa mesma opinião. Porque tal "esperteza" em Salvador é muito, muito comum.

"potencializa o stress nos motoristas que agem corretamente pois acabamos fazendo papel de otário diante dessa gente". É exatamente assim que me sinto no trânsito daqui: um verdadeiro otário. Porque ainda paro quando o sinal fica vermelho, utilizo a seta, não fico "resourando" nas ruas ( o que tem de tesoura em nossa querida Salvador não está no gibi),não acelero quando vejo um pedestre atravessando a rua - pelo contrário, diminuo a velocidade e paro quando há a faixa. Enfim, sou um otário de marca maior.

Mas um otário da paz. Quando o "motorista" me ultrapassa, todo nervosinho, me encara. Não sei se é assim no RJ ou se os paulistanos adquiriram esse hábito, mas nos meus tempos aí de Sampa encarar outro motorista era uma ofensa. E das feias.

Obrigado mesmo pelo texto. Está ótimo. E essa imagem do dia "diz" tudo. O que já vi de "bombado" e "paty gostosinha" descendo do carro estacionando em vagas para deficientes e para idosos...

abs!
LU MATHIAS disse…
Ricardo só quem já viveu por um período fora do Brasil, consegue admirar a boa educação nos mais variados aspectos da vida no dia a dia das pessoas, morei por certo tempo em Portugal, estraordin´rio as pessoas não se preocupam com farois , alis na maioria das cidades tem pouco ou nenhum, se vais atravessar uma rua, todos os carros param para os pedestres passarem,ninguém joga lixo nas ruas. Parques impecavelmente limpos,os mais jovens dão lugar aos mais velhos qdo todos os bancos nos onibus estiverem cheios, no metro vc não vai ao cxa da estção comprar passagem de metro, pois lá sub entende-se que vc já possui o bilhete, o espertinho que tenta dar golpe de não pagar, caso seja solicitado o bilhete e vc não o tiver, na próxima parada será conduzido por uma autoridade do local, a dar esclarecimentos porq não tinha o bilhete, nas auto estradas não se vÊ resíduos jogados em parte alguma... nem há carros andando pelo acostamento, pois caso alguém assim faça será altuado pois há camaras em toda parte...
Odeio gente mal educada, e seu tópico veio bem a carrar... Parans amigo...
Bjus... LUiza Mathias
Alessandra Pilar disse…
Ricardo,
Totalmente apoiado! É impressionante o número de pessoas que não está nem aí pros outros e resolve tirar vantagem de tudo. No trânsito a coisa piora e muito. Se acham no direito de invadir o espaço público, só porque seus carros são mais possantes e mais caros. É muito triste a falta de educação do brasileiro no trânsito. Concordo que deveria haver punição severa a esse tipo de gente.
bjo
Tem gente que sabe o certo e faz, tem gente que sabe e não faz por não ter punição. E então para estas pessoas deve-se sim aplicar penas duríssimas, mas não penas que vão a julgamento, demoram anos e possuem recursos. Imagino que deve ser imposto, sem chance de recurso, e para mim, infrações como essa deveria ter como punição imediata confiscar o carro. Será que um bacana, com carro bom, não se importaria?
Será que da próxima vez ele irá continuar andando no acostamento?
Mas como mudar, se os bacanas que fazem a lei estacionam em lugares para deficientes físicos?
O pior é que essa impune barbárie vai sendo perpetuada (no automático processo de deseducação pelo mal-exemplo dado) para bilhares de adolescentes e crianças descendentes dos mal-educados "mais velhos"...
Se até com um carro na mão dá para ser "espertinho-bundão", e se manter impune, por que não sê-lo em outras situações também, não é?...
PS.:Obrigada pelos comentários que enviou; 'tô aqui "no pé" de seus excelentes textos. Gustavo sabe as dicas que dá!
Até!
GUGA ALAYON disse…
apoiadíssimo. Sempre penso exatamente o mesmo!

Postagens mais visitadas