Esquadrão anti-axé

Circula hoje pelo facebook essa sensacional montagem acima atribuída ao baiano Robério Santana e que deve se espalhar por aí ( tomara) como legítima forma de protesto de nós mortais contra um dos piores inventos já urdidos em todo o sistema solar que é a asquerosa axé -music que vai começar a contaminar os ouvidos brasileiros em escalas insuportáveis a partir dos próximos dias, sobretudo no carnaval. Eu, cá em Luanda , não estou livre desse lixo musical pois essa praga também se espalha por aqui inclusive nas poderosas caixas de som de um espaço defronte à casa onde resido que é alugado para festas quase todas as noites. Como devo ter sido muito cruel em encadernações passadas (soldado de Átila, oficial de Hitler,amigão de Custer, capitão do mato, bandeirante sob as ordens de Domingos Jorge Velho) tenho não dormido com o som desses excrementos musicais que são troados como detritos de pedreiras bem perto de mim. Aviso ao Robério e a todos os que aderiram a esse esquadrão para que enviem imediatamente uma parte dele cá pra Luanda onde teriam muito trabalho. Paredão sumário para o Axé, essa cruel forma de tortura inventada por baianos que procuravam o que fazer! 

Comentários

elisabete cunha disse…
Pô Ricardo..., pega leve...baianos são trabalhadores e nem todos curtem axé, porém, prefiro ouvir Axé do que música enlatada americana Byoncéxada. Não entra nessa de estereotipar,ok?
Ricardo Soares disse…
tô esteriotipando não Elisabete! amo os baianos e tenho muitos amigos baianos... mas que axé foi uma péssima invenção deles ah, isso foi...nem se pode chamar de música essa droga...e olha o senso de humor... não se ressinta>! não seja bairrista...prezado muito os leitores da Bahia como vc... kiss
E. Campos disse…
Axé music é uma merda e Bioncê é outra.
Boa política e boa música nunca foram o forte da Bahia.
E, claro, tem que ser um espírito muito evoluído pra encarar um carnaval daqueles. E espírito evoluído é o que não falta entre mauricinhos e patricinhas de São Paulo, que correm pra lá.
E. Campos disse…
O forte da Bahia foi Anísio Teixeira, morto por outro governo estúpido, enterrado pelos tempos de axé.
Nada contra a Bahia, muito pelo contrário, é uma terra riquíssima culturalmente, mas essa combinação de encontros vocálicos, confesso, me tira a paciência. Tem como mandar um esquadrão praqui tb?

Kkkkk, excelente post, bjocas!

:**
elisabete cunha disse…
Ricardo

Cê cutuca de cá ,eu cutuco de lá!

Não sou advogada de Axé...merda prá Axé.
Agora, o senhor E. CAMPOS de "não sei o quê"...afirmar que "...boa música nunca foram o forte da Bahia...",passa um recibo de total ignorância da história da música brasileira , ou seja ele desconhece o valor dos baianos na MPB :Dorival,caetano,gil,raul seixas,tom zé, Bethania,gal,rosa passos, João Gilberto,...........aliás se for listar será covardia da minha parte...
elisabete cunha disse…
Ah....e politica FILHAA DA PUTA não é só feita na Bahia meu caro [barato]E. CAMPOS...VC MORA NO BRASIL ,ESQUECEU...???
E. Campos disse…
Querida Elizabete, eu não ia entrar na conversa sem cutucar, não ia ter graça nenhuma.
Mas eu sou do Brasil, sim. E pode ficar com Maria Bethânia e João Gilberto. Eu fico com Tião Carreiro e seu pacto.
Quanto à política... bom, eu não convidaria uma mulher a esse tipo de lama.
Me perdoe a brincadeira.
Um abraço.
kiara Guedes disse…
Putz! Quando li no feed "esquadrão anti-axé" cliquei mais rápido que pude pra ver onde era isso, como e porque... quer dizer, o porque eu bem sei!!! Onde eu assino? tem carteirinha e tals pra gente formar logo um clubinho?... rs. Bjs, meus.
Vixe, que o bicho pegou por aqui!
Não gosto, não ouço, não curto e não compro axé music.
Questão de gosto.
Beijocas, bonitão.

Postagens mais visitadas