LUANDA, suplício pedestre

Você ilustre leitor que cultua a boa saúde, os benefícios da boa circulação sanguinea. Você cultor do jogging, do bom, velho e superado método Cooper, você enfim que curte caminhada. Se estiver em Luanda saiba que estará em maus lençóis. Tenho tentando, Deus e os orixás são testemunhas, mas caminhar aqui na capital angolana é uma tarefa inglória devido a uma série de problemas que deixam as caminhadas inviáveis.As ruas em geral estão em péssimo estado de conservação e calçadas são um luxo extremo quando estão desocupadas de automóveis, detritos ou esgoto a céu aberto. Sem calçadas em bom estado e sem ruas que prestem você ao caminhar estará na verdade exercitando a corrida de obstáculos pois quando tenta desviar de calçadas cheias de lixo ou em reforma constante vai andar no meio fio sujeito a ser colhido por uma moto ou mesmo um carro na contramão o que é bem comum por aqui. Bicicletas e ciclovias ? nem pensar ! Assim sendo caminhar pelas ruas aqui é estar em uma roubada e olha que estou sendo generoso no relato para não dizer que tenho má vontade com Luanda porque não tenho mesmo. Nem com Luanda nem com Angola. Mas a vida do pedestre aqui é suplicio puro. Abaixo vocês podem notar alguns dos muitos obstáculos que se tem pelo caminho. Como sempre tudo aqui é um paradoxo. 

Comentários

Granja Carolina disse…
O espaço público sempre é o primeiro a ser abandonado quando perdemos nossa identidade.
Apesar de sermos vítimas, também somos os causadores.
A rua e as calçadas são o espelho da alma coletiva.
Sofremos com o excesso de individualidade e abandonamos a convivência coletiva.
Se em Luanda a guerra destruiu as identidades, aqui, o mercado e os políticos não deixam por menos.
Aprovam projetos e tomam conta do planejamento urbano ignorando por completo os que ali vivem.
O incomodado que se mude.
De mudança em mudança o lugar fica com esta cara mesmo, sem precisar passar por uma guerra.
Luanna disse…
Oi Ricardo,
Também estou em Angola a 02 meses e concordo com você, qualquer coisa
em Luanda e complicado..andar então nem pensar
luiz galvão disse…
Olá Ricardo. Tenho acompanhado e aprecio muito seu trabalho em Angola. Gostaria de saber onde você sobe seus vídeos?
Obrigado.

Postagens mais visitadas