os limites da escrotidão

Macarrão, o cúmplice do goleiro. Laranjas que se deixam usar por irresponsáveis. E uma nação de bananas. Isso é o Brasil. No mesmo dia em que carnavalizam mais uma tragédia passional que nos coloca nos limites da escrotidão e da barbárie, onde um goleiro famoso pode ter sido o artifice da morte bárbara de sua amante, ficamos sabendo que a ordinária Vera Lúcia Gomes ex-procuradora que espancou e maltratou uma criança de dois anos pegou pouco mais de oito anos de cana.Muito pouco pra quem fez tanto de ruim.
Aliás,o descrédito na nossa justiça, seja em qualquer instância, por vezes nos dá aquele desânimo matinal em sair da cama quando vemos que se o país brigou tanto pra sair de uma ditadura escrota e injusta não é justo cair numa democracia pouquissimo igualitária que não pune ricos, influentes, poderosos ou vaidosos que tem bolsos cheios.
Cada ano que vivo,cada tempo que passa fico a me perguntar quando a nossa taba vai ficar livre não só dos Brunos e Veras Lúcias mas dos Heraclitos, Sarneys, ACMs, Malufs, Collors, Gilmar Mendes e toda malta que sempre dá um jeitinho de ajeitar a justiça quando não representam a própria justiça personificando a injustiça e a cara de pau. Ou em que país do mundo um Gilmar Mendes alcançaria a posição que alcançou ? Fato é que em dias como o de hoje fico a me questionar de verdade onde estão os limites da escrotidão humana. Nessa caso a humana brasileira.

Comentários

Jaime Guimarães disse…
Parece mesmo não haver limites. Qual será o próximo escândalo, crime, falcatrua a dominar as manchetes e nos deixar novamente de cara com essa escrotidão e mediocridade que vem se tornando regra no país?
Suely Oliveira disse…
É um mix de desencanto, sentimento de impotência e revolta. Todos os caminhos apontam para o que vc chama 'escrotidão'. Dois tipos de violência que causam indignação. O abuso e maus tratos de criança são as formas mais covarde da expressão da violência, pois são cometidos contra quem não tem a menor condição de se defender. A violência de gênero, porque o homem se acha dono da mulher e, portanto, pode fazer o que melhor lhe convem. Sigo lutando. Resistindo. Denunciando. Escrevendo... Um abraço, Ricardo!
Anônimo disse…
Só terão limites - a escrotidão e a perversidade -quando a classe mérdia e a "elite" mais mérdia ainda se cansarem disso.E acho que nesse caso , do monstros citados , a Imprensa cumpriu seu papel de denunciar e informar.O relato dos fatos são um escandâlo , por si só.E nada mais nos choca ...infelizmente.
mc2 disse…
Ricardo, a quem interessa que estas barbaridades continuem acontecendo? Podemos pensar: `a mídia calhorda, ao sistema penal corrupto, aos políticos que se aproveitam do caos social para governarem para si, ao empresário em busca do lucro a todo custo,... podemos perder um longo tempo numa fila interminável de gente e situações e não teremos uma resposta. Penso que grande parte da sociedade assiste a tudo isso com uma mistura de espanto e de êxtase, legitimando assim toda essa bagunça. Enquanto o cidadão não perceber que é cúmplice desses crimes, continuará consumindo essa imundície confortavelmente diante da sua Tv de LCD 45 polegadas, assistindo impassível a corrosão dos valores da sociedade, incapaz de reagir, embasbacado pelo circo eletrônico...Assim vai se forjando um país de covardes, criminosos e, como você bem disse, escrotos.
Saravá!
E. Campos disse…
Até o Tutty Vasques perdeu o humor, desta vez.
Tá demais. E vou repetir o que comentei lá no Tutty, não há um único lugar em que se entre que não tenha uma merda duma TV ligada ! Estamos reféns da televisão. E a realidade dentro de uma caixa estúpida se tornou infinitamente mais importante - e real - que toda a beleza possível fora dela.
E. Campos disse…
E mudando de assunto, Ricardo, cê ganhou um homônimo barulhento e cabeludo. Às vezes entro no blog pelo Gugre, dando busca no teu nome. Agora tem um site do Ricardo Soares. Dá só uma olhada !
Helô Müller disse…
É isso aí, Ricardo!
Parabéns pelo texto primoroso...
Vc resumiu, com muita emoção e sabedoria, a revolta da maioria! Nós, brasileiros, estamos cada vez mais descrentes de que a justiça venha a ser feita, um dia! Sentimo-nos, cada vez mais, afogados num mar de indignação, sem sabermos, ao certo, a quem recorrer... A nossa Justiça está comprometida até o último fio de cabelo!... ( e tem cabelo?? rs )
Fico a me perguntar, dentre outras coisas, o "porquê" de tanta ganância, se na hora da nossa "passagem", nada de material irá conosco... Sinceramente, não entendo!! Será que eles pensam poder comprar a morte??
Tudo é revoltante por demais, Ricardo!
Um grande beijo!
Helô
Faço das palavras da Helô, as minhas.

O pior disso tudo é a blindagem perniciosa que nos toma a alma de assalto tamanha rapidez como fatos como esses acontecem.

Abrçs, parabéns pelos seus pensamentos e sentimentos, generalizados, e comum a tantos.
Granja Carolina disse…
Eu e todas as Carolinas, trabalhando e pensando no futuro do planeta estamos envergonhados, sem palavras com medo de ser brasileiro.

Outro dia escutei uma grande verdade que reproduzo para reflexão.

Quando o vaso sanitário de nossas casas está entupido; quando chamamos o encanador para desentupir, estamos tomando uma medida emergencial ou medida preventiva?

Claro que esta atitude é emergencial e não preventiva, pois, se não tomarmos esta atitude não poderemos ir ao banheiro e estaremos literalmente vivendo na merda.


Logo o Brasileiro so investe em atitudes emergenciais e não preventivas.

Precisamos de mais cultura e não só de educação.
Precisamos mais de cultura e não so de esporte.
Precisamos mais de cultura e não so de meio ambiente.
Precisamos mais de cultura e não só dinheiro para ir ao shopping.

Mas gostamos de achar que DEUS é Brasileiro e deixamos os demônios a solta escolhendo:

nossa música, a nossa escola, a nossa arte, a nossa cara, o nosso bairro e a nossa vida.

Mais INVENTO e menos EVENTO.
ANA LÚCIA disse…
Estou horrorizada e com muito nojo de tanta podridão que está estampando diariamente noticiários/jornais todos os dias. Quando vai parar?... nunca! Crianças espancadas, mulheres mortas de forma brutal, balas perdidas, políticos roubando e enganando o povo... Realmente você definiu bem o cenário atual que estamos vivendo: total escrotidão .
Abçs,
Ana

Postagens mais visitadas