O uso dos jovens na política

jovem por jovem prefiro Plínio...

Soninha Francine tem fãs. Normal e legítimo. Todos temos. Até eu. Ontem uma das fãs de Soninha famintinha me deu uma dura no twitter perguntando o que eu tinha contra a moça já não tão moça  visto que ela seria uma voz da  e para a juventude no Senado. Não respondo lá  mas aqui. Uma das muitas coisas que me incomodam em Soninha é justamente isso. Querer se passar pela voz da juventude como se tivesse procuração para isso por abraçar causas bacaninhas e ter confessado fumar maconha na revista Época e ter sido injustamente punida numa equivocada retaliação trabalhista tempos atrás.
Soninha é apenas mais uma entre muitos politicos e políticas que usam o santo nome da juventude em vão para buscar cargos eletivos o que automaticamente  envelhece quem quer que seja pelos usos e costumes anacrônicos e viciados de qualquer casa legislativa do país onde impera o fisiologismo e a cafajestice. Há pouco tempo em Ribeirão Preto vi um canastrão jovem se dizendo representante da juventude e emporcalhando a cidade com seus displays (até no parque Curupira) onde se lia o nome peculiar : Baleia Rossi. Por mim esse sujeito encalhava com o perdão do trocadilho.
No Brasil todo , desde sempre, politicos que já foram ou são jovens , totalmente incorporados, formais e caretas, rotarianos, reacionários e estupidificados se dizem representantes dos jovens. A juventude na politica está associada a renovação pelos marqueteiros e disso já fez bom (ou mau) uso tipos como o provecto cinquentão Aécio Neves, o caloteiro boca rota Ciro Megalô Gomes e outros exemplares menos reluzentes de nossa política pátria. No entanto , muitas vezes, pela indignação,pelas utopias que defendem ou mesmo por uma certa divertida inconsequência prefiro muito mais um jovem octogenário como Plínio de Arruda Sampaio do que jovenzinhas famintinhas como Soninha.

Comentários

você é bom, mais que bom, ótimo; parabéns!
E. Campos disse…
Eu prefiro D. Pedro I.

Postagens mais visitadas