Brasília, tremor de terra e churrasquinho tucano


Não tenho por hábito frequentar Brasília a passeio desde o começo da década de 80 quando aqui passei pela primeira vez e  a trabalho. Desisti de tentar entender a cidade e como disse hoje no twitter eu não decifro essa cidade e ela me devora. Amigos queridos que escolheram aqui viver e outros amigos que aqui viveram me garantem que morar em Brasília é uma questão de hábito e que a qualidade de vida é muito melhor do que imagina nossa vã filosofia paulista, carioca ou qualquer que seja. Odeio certos hábitos arraigados por aqui como certa promiscuidade de relações e afetos entre politicos e jornalistas que se locupletam, se festejam , frequentam festas uns dos outros. Enfim, maus hábitos e hálitos republicanos que empesteiam nossa ainda democracia recem conquistada. Assunto para outros panos e mangas.
Curioso é que aqui cheguei ontem com a chuva benfazeja que a cidade esperava e agora pouco um tremor de terra ( a mais de 200 kms daqui) foi sentido por muito gente entre as quais algumas colegas de trabalho. Eu não senti nicas e me frustrei. O pequeno tremor serve como óbvia metáfora ao que se passa em Brasília diante do segundo turno das eleições por aqui já que os brasilienses vão escolher entre governador e presidente. A disputa Serra versus Dilma esquenta o clima aqui ainda mais aquecido com a disputa entre Agnelo Queiroz e a fantoche de Roriz , sua esposa Weslian, cômica não fosse trágica. Com tudo isso há um canto da cidade onde não se discuta um tiquinho dessas disputas e sente-se um certo clima de Fla X FLu o que me deixa com a perspectiva ( errônea) de estar em um local privilegiado  para acompanhar as contendas. Contendas essas que nos oferecem aos olhos  cenas como a fotografada acima. O pedante, soberbo e antipático José Serra degustando um churrasquinho de laje com cara de evidente nojinho. Como diz o Lenício Siqueira lá no Facebook é uma "santa hipocrisia". Viver esses dias pré-eleitorais aqui em Brasília parece que vai ser estimulante. Pelo que acontece no entorno e pelo que acontece ao longe. Quem viver verá.

Comentários

Fabricio Carlos disse…
E meu caro (talvez ja tenha dito eu outras pontos da rede), mas agora que a Marina belamente "perdeu" as eleições (sim, também votei nela), qual é o seu voto nesse segundo turno?

abraços
Bom ler seus textos, Ricardo. Compartilho com V. a respeito de Brasília - aquele cerrado onde morei e de onde consegui me safar.
Podendo, passe por http://pretextoselr.blogspot.com/
Abraço.

Postagens mais visitadas