TE MORDO A BOCA...

      Te mordo a boca não porque sangre e me motive desejos de vampiro. Te mordo a boca porque é uma forma de ter você mais perto, sentir e levar teu gosto comigo . Te mordo a boca porque gosto de lugares comuns de filmes e novelas, abraços na areia das praias, beijos sob a chuva, declarações de amor em público, sangue , suor e risada no meio da vida turva que passa depressa entre afluentes de águas escuras.
     Te mordo a boca porque quero que sinta o gosto do meu desejo no limite tênue entre dor e prazer, poder ou recuar , avançar ou desistir, se jogar ou se balançar entre uma varanda e um quarto, imersa em redes, licores e lembranças. Te mordo porque quero sentir o quanto está viva e eu me recusando a envelhecer.Te mordo a boca porque padeço , porque quero sentir as vertigens da noite e os abismos do dia, te mordo porque se faz chuvarada, porque a matilha está encurralada , porque há mistérios no coração de todo nômade. Te mordo porque peguei o desvio e o desvão errado , porque sob a escada há monstros remotos, porque do mormaço brotam alucinações visuais que me levam aos grandes sertões. Te mordo porque todo esse calor reverbera no asfalto e porque as luzes do Planalto me mostram você em outras vidas perdidas e vazias. Te mordo em eixos monumentais, em estruturais, em superquadras, nas esquinas inexistentes ou na aflição dos ausentes. Te mordo porque o avião não decola , porque faz frio enquanto eu asso e porque não passo de ano sem repetências. Sim , aprendi a lidar mal com as rimas e as ausências e ao transbordar meu coração meloso no gasoso que borbulha enfio o dedo na agulha e sangro. Tal qual seu lábio superior sangrado, marca que não jaz no meu passado...

Comentários

Fabricio Carlos disse…
romantismo em asfalto e pedra...

gostei!!!

Postagens mais visitadas