VIDA DURA DE CAMINHONEIRO

        Estar na estrada é como se deslocar dentro de si mesmo carregando uma paisagem anterior previamente adquirida mas sempre vislumbrando paisagens novas. Talvez tenha sido sempre assim comigo desde que comecei minha carreira jornalística ou de escriba. Meu primeiro emprego foi na revista "Carreteiro" que então pertencia à Editora Abril. Fui levado pelas mãos do generoso e competente profissional Marco Souto Maior que me conheceu na faculdade nos tempos pré Gilmar Mendes quando o diploma era essencial. Ele já era um profissional experimentado e eu um "foca", um menino aprendiz.
    O narrado acima não tem a menor importância a não ser como intróito para que eu diga o quanto a estrada, sempre ela, é importante na minha vida de trabalho.  Foram anos (de 1978 a 1982) onde eu andei por aí . Primeiro na revista "Carreteiro" e depois em "Boléia" um título que a Bloch lançou para concorrer com a primeira. Na Bloch além de ´"Boléia" comecei a fazer reportagens também para outras revistas como "Pais e Filhos", "Manchete" e "Ele&Ela" e ali  fiz amigos queridos que estão comigo até hoje como Walterson Sardenberg Sobrinho e o poeta Julio Saraiva. Mas essa é também uma outra história.
      Sobre o que de fato eu quero falar é essa vida de olhar no retrovisor, marca dos caminhoneiros lanhados de sol, maus fretes, aclives e declives, má sinalização nas rodovias e corrupção policial. É justamente sobre esses pontos ( que não mudam há mais de 30 anos, desde que comecei em "Carreteiro") que refleti quando ontem meu filho me gritou de outro quarto para que eu ligasse a TV e visse uma reportagem do "Fantástico" sobre a triste e perigosa vida dos caminhoneiros.
   O repórter percorreu 11 estados brasileiros , rodou mais de 10 mil quilometros em três semanas e apresentou uma radiografia triste da inoperância com a qual lidam com as rodovias e com os profissionais do ramo. É incrivel como o discurso é o mesmo. Um representante do sindicato patronal cinicamente ainda fez o discurso que profissionais que estouram o horário de trabalho ( rodando horas sem fio sob poder dos rebites) são poucos e que só poucos maus patrões os exploram. Tá bom. Enfim, trinta anos se passaram eu deixei de fazer revista pra caminhoneiros (embora continue solidário sempre com eles) e o discurso não muda. E o que não muda também é a paixão pelo ofício muitas vezes passado de pai para filho como demonstrou a competente reportagem. Ou seja, como sempre viver na estrada está no sangue e corrobora o clichê : é vício passado de pai para filho. Pena que nunca melhorem a vida deles, os caminhoneiros. 

Comentários

CAMINHONEIROSP disse…
PARABENS PELO SEU BLOG!!!

E AINDA SOMOS DISCRIMINADOS, COMO SE FOSSEMOS BANDIDOS, PEDOFILOS ETC....

UM DIA IREMOS SER UNIDOS (COMO NA FRANÇA), E AI IREMOS SER TRATADOS COM MAIS RESPEITO,.

FICO PASMADO COM ESSA LEI DO PREFEITO GILBERTO KASSAB, QUE NOS IMPEDE DE TRABALHAR SEM OFERECER ALTERNATIVAS,.

SERA QUE É TÃO DIFICIL INVESTIR EM TRANSPORTE PUBLICO!?

OU SERA MAIS FACIL PUNIR OS CAMINHONEIROS?

AONDE ESTA O NOSSO DIREITO DE IR E VIR, E LEVAR O ALIMENTO A NOSSOS FILHOS?

E DIGO MAIS, SE O GOVERNO FEDERAL E ESTADUAL NÃO INVESTIR EM NOVAS RODOVIAS, EM MENOS DE OITO ANOS NINGUEM MAIS IRA PODER VIAJAR DE CARRO COM SUAS FAMILIAS, A EXEMPLO A ROD. CASTELLO BRANCO BANDEIRANTES ETC....

PRECISAMOS DE NOVAS RODOVIAS COM URGÊNCIA, SERA QUE ELES NÃO ESTÃO VENDO O QUE ESTA ACONTECENDO EM NOSSO PAIS?
OU SERA MELHOR INVESTIR EM ESTADIOS DE FUTEBOL, COM DINHEIRO PUBLICO?

SE EU PUDESSE DESABAFAR DARIA MAIS PAGINAS QUE O DICIONARIO "
The New Webster Encyclopedic Dictionary of the English Language"

POR HORA ESTA BOM, E PEÇO A DEUS PARA ABRIR OS OLHOS DE NOSSOS ADMINISTRADORES!
Ricardo Soares disse…
Prazer tê-lo em meu blog... vi que vc está no facebook e te adicionei tb. Acho ótimo que vc use as ferramentas virtuais para divulgar as causas justas de sua classe sempre injustiçada. Por questões afetivas, passadas e presentes, sempre terei bons olhos para os caminhoneiros...conte comigo ...abraço e estacione sempre por aqui... a boléia é vossa
Patraozinho disse…
AMOR ,VICIO esse e o nome pelo imenso PRAZER de por pra gebra no brasil. A mula estacionada ,ls e oque liga não tem preço.
"ENQUANTO OS NORMAIS DORMEM OS LOUCOS ABASTECEM O BRASIL".

Postagens mais visitadas