Vai-se Tinoco. Fica o sertanojo

     Na velocidade internética e na celebração ao inútil a notícia veio tímida. Mas morreu hoje um símbolo da cultura caipira brasileira. Tinoco, 91 anos, que com o irmão Tonico formou a mais venerável dupla de música caipira do país. Eu disse "caipira" e não "sertanojo", esse arremedo urbanoíde de cantores histéricos e mauricinhos que cantam em dupla com chapelões country sem nenhuma conexão com campo, terra, mato, cultura caipira de fato.
     De certa forma  Tonico&Tinoco são os pioneiros dessa moda terrível das duplas que se proliferam como brachiaria em roça de milho. Eles como Milionário e Zé Rico mais Pedro Bento e Zé da Estrada, Pardinho e Pardal e outros genuínos representantes de uma certa cultura caipira  vão ficando soterrados por produtores oportunistas de plantão que fabricam essas duplas hediondas e ainda acusam o mercado de purismo quando se manifesta a favor da qualidade evocando os Tonicos & Tinocos.
      Por sorte , pelos interiores adentro, essa cultura caipira ainda ainda encontra guarida em rodas de moda de viola. E se as centenas de feiras agropecuárias nos empurram goela abaixo o lixão country urbanoíde sertanojo ainda tem gente por aí sabendo quem é e quem foi Tonico & Tinoco e mais compositores do quilate de João Pacifíco, Raul Torres e outros de igual   quilate. Mas como é uma competição desigual é muito triste saber que se foi Tinoco, um ícone de uma época que já não volta mais. Abaixo um vale-brinde do   imenso talento da dupla.

Comentários

Jaime Guimarães disse…
Pois é, Ricardo: música sertaneja, que eu saiba, é isso aí, com o Tonico e Tinoco. E muitos outros que eu escutava muito quando criança porque meu pai tinha uns LP´s de algumas duplas - Tonico e Tinoco, Liu e Leo ( coisa assim), Zico e Zeca...

Hoje tem esses mauricinhos "renovando" (argh!) o estilo, da mesma forma que uns mauricinhos de forró universitário (!!!) estão "renovando" (argh!) o estilo. Socorro! rsrs
A moreninha está triste.

Tinoco foi se juntar a Tonico,mas deixaram para nós a Cabocla Tereza, o Menino da Porteira, o Chico Mineiro, a Tristeza de Jeca e tantas e tantas canções…

Foi recebido por Cascatinha e Inhana, por João Mineiro, por Belmonte e Amaray, e a tantos outros imortais que embalaram (e continuam embalando) nossa alegria e nossa tristeza.

Um grande abraço

Georges Bourdoukan
Ricardo Soares disse…
Jaime, é como diz o vulgo : "não vejo a hora do sertanejo universitário se formar pra ir estudar no exterior"...the horror...abss

Bourdokan... é sempre um alento para o ego receber afagos de sua pena meu caro Bourdokan...sou do time que também gosta dos "caipiras" por vc citados...absss
Moe disse…
JÁ DEU! Chega de Camaro, Tchu-Tcha, etc!

Rock Nacional precisa desabafar!

http://www.youtube.com/watch?v=hy52usDva5A&feature=share

Postagens mais visitadas