a caretice de boa parcela da juventude

      
o "véio" Geraldo Alckmin...
  Antes que tucanos de bicos diversos venham com retaliações digo que a imagem que ilustra esse post tem função didática para o que pretendo dizer. É simples.Tem coisa mais anti-juventude,mais careta,mais anódina,que mais descombina com juventude, ousadia e renovação que a imagem(gestos, palavras)do governador paulista Geraldo Alckmin ? Não,não tem. No entanto,como vemos,há parcelas significativas de juventude que se reúnem ao redor dessa criatura assim como de outros tipos como o Aecinho. Mudando de coloração partidária também existe,além da "juventude tucana", a "juventude do DEM",a "juventude petista",a"juventude chavista" e por aí vai. Como se o simples fato de "ser jovem" agregasse valor a qualquer causa a ser defendida. Talvez devesse ser assim mesmo não fosse grande parte da juventude atual ser tão adesista, tão careta, tão conformada como é agora. Aliás, tenho aporrinhado bastante minha companheira ,Patrícia Gonçalves, com esse assunto além de outros que exigem dela paciência descomunal. Creiam que não é fácil viver com um ranzinza. Um ranzinza que endurece mas supõe não perder a ternura.

    Mas a vida é dura como diria meu amigo Paulino Senra em seu blog infelizmente abandonado. Por ser dura, é dura de roer.De aceitar mudanças que chegam para pior como o envelhecimento precoce de parcela significativa da juventude enquanto alguns cinquentões e sessentões de minha geração externam e exteriorizam uma vitalidade que muita juventude parece não ter. Noite passada mesmo assisti na televisão, com a Patrícia para avalizar meu raciocínio por sorte, a uma belíssima apresentação do Edgard Scandurra que deitava e rolava juventude e viço numa perfomance com sua guitarra fundindo o melhor da música eletrônica com o rock and roll . Via-se e sentia-se nele ecos de Hendrix e de Pete Townshend ao lado de Sandra Coutinho (baixo, ex- Mercenárias) e de Michele Abu, tremenda percussionista.
o jovem Edgard Scandurra

   Evoco o Scandurra como poderia ser qualquer outro (Robert Plant, Mick Jagger ?) que do alto de idades bem mais a avançadas esgrimem um não conformismo (mesmo que de mercado) invejável. Enquanto isso caminham , vegetam, ululam pelas grandes metrópoles do planeta uma legião de jovens velhos plugados em seus gadgets eletrônicos sem ver , enxergar ou ouvir o mundo em volta. Um individualismo exacerbado aliado à filosofia do"sempre dizer sim " para vencer. Sempre concordar com o modus vigente para continuar garantindo o modus operandi de todos aqueles que querem nos oferecer empreendimentos imobiliários predadores, carros novos, cartões de crédito e tudo mais que a globalização pode ofertar. A letargia impregnou corações e mentes e a moçada voltou a usar anel de compromisso, pensar em enxoval ao mesmo tempo que nunca se traiu tanto, nunca se saiu tanto a esmo para beijar a esmo , nunca foram tão impotentes para construirem relações sólidas além de dois anos. Falta paciência.
   Tudo o que escrevo tem a ver com generalização. E toda generalização é perigosa quando não ruidosa. Sucede que o que vejo em volta é assustador. Cenas cotidianas como a vista ontem reforçam minhas impressões. Num prédio pretensamente high-tech na zona sul de São Paulo onde se reúnem dezenas de corporações eu subia dentro de um "elevador inteligente" quando algumas jovens  (de 22 a 30 anos no máximo) entraram ruidosas trajando seus terninhos e horrendas roupinhas de trabalho corporativo e lamentavam quase com lágrimas nos olhos o fato de terem perdido a "ginástica laboral" da parte da manhã. Ao mesmo tempo falavam de metas que tinham que cumprir naquela sexta e se "alinhavam" com o pensamento da chefia. Um pouco mais tarde, atrás de mim em um estacionamento, um "jovem" de não mais de 28 anos solicitava a chave do seu Corolla a bordo de uma roupa tão convencional e careta que você poderia imaginar ser ele o candidato júnior a C.O da empresa onde trabalhava. Senti que se ele tinha 28 eu devia ter 8 anos de idade e sorri para dentro.
  Voltando à amada companheira costumo dizer a ela que as vezes me sinto desajustado no planeta pois quando aqui cheguei as coisas já estavam prontas. OK. Pouco ou nada faço para mudar isso além de uma certa imprecação virtual e a exposição (imagino que franca) do meu pensamento. E sabe o que mais me entristece ? é que um gesto tão pueril como esse cause escândalo justamente diante de muitos desses jovens envelhecidos e embrutecidos pela competição e pelo triunfo absoluto da lógica do "Deus - mercado". É a época onde os "revolucionários" de internet são tidos como guerrilheiros urbanos pela juventude ultra-careta. Assim dá vontade de pedir pra que eles envelheçam logo como pedia o finado Nelson Rodrigues  (lembrando essa semana por seu centenário) um reacionário que no fundo era um baita transgressor.Eu tenho que ser chamado de bunda-mole por eles e não o contrário. Portanto envelheçam logo e bem pois jovens assim vocês são a caricatura de um conformismo assustador.

Comentários

Anônimo disse…
adoro!!
Mariana disse…
As vezes, uma imagem tem mais valor que mil palavras, mas outras mostra coisas que não são verdade...
Por boa sorte, o delivery em higienopolis mostra fotos verdadeiras da sua comida.
Tiago disse…
Ricardo, gostaria de entrar em contato com você para uma matéria. Sou jornalista de Vitória (ES). Meu e-mail é tiagozanoli@gmail.com. Se puder, mande-me uma mensagem, e lhe respondo detalhando mais o assunto. Abraço!

Postagens mais visitadas