SANTA MARIA E A FALSA ALEGORIA DA ALEGRIA

Ambrogio Lorenzetti, Alegoria do Mau Governo, 1337-1340

     
   Sei que todos estamos intoxicados dessa triste fumaça midiática que emana desde o lamentável incêndio da boate Kiss em Santa Maria. Sei que eu mesmo havia me prometido não tocar no assunto porque muita asneira já foi dita a respeito. Mas não resisti e  vou tentar o comedimento para não dar espaço a uma sanguínea indignação que faça alguns dos meus elegantes colegas jornalistas questionarem minha credibilidade profissional. 
   Já foi dito no Facebook pelo escritor Luis Mir outro dia que “nos momentos de desespero, a fauna humana aparece em todo o seu esplendor”. Ele se referia a degradantes manifestações humanas pós tragédia de Santa Maria principalmente a (mal) vinda da namorada de um dos donos da boate Kiss que assegurava que seu amado ,apesar de tudo,“estava bem” . Mir atribuiu à moça o troféu “ Cuspida nos Mortos” pelo grau de cinismo que embute. Pior que a infeliz sequer deve ter percebido a sua própria estupidez. E aí reside a cegueira do individualismo atual.  
   Não vou ficar dando lição de moral nem acrescentar estultices ao que vem sido dito até porque nessas horas sei que calar é melhor. Só quero fazer a triste analogia de todos nós com aqueles jovens mortos pois também estamos numa discoteca super lotada , sem saídas de emergência com imbecis soltando sinalizadores e rojões o tempo todo num ambiente tristemente fechado onde não há janelas que vislumbrem melhores horizontes. E é triste constatar que isso tem a ver com realismo e não com pessimismo. A turba está toda cega em busca da felicidade perdida, desaparecida diante dos vagalhões de insatisfação coletiva e insegurança promovidas por essa "festejada" sociedade shopping center pós moderna.
   Agora vamos todos cobrar mais fiscalização, mais rigor, menos corrupção. A grande mídia, obtusa e perdida pra lidar com tragédias como sempre, vai continuar ouvindo os mesmos “istas” de plantão que tentam explicar a tudo e todos como se os seres humanos fossem previsíveis e domáveis. Vão pulular os “Gikovates” das obviedades em buscas das explicações para a boçalidade humana. Todos se guardando pra quando o carnaval chegar. Até lá com certeza tudo já estará mais ou menos esquecido nas cinzas mornas que ficarão dessa tragédia. Mulheres mamutes, melões, aviões, atrizecas e celebridades fajutas, cantores de axé e funk pancadão, pernas, peitos , bundas e peitorais anabolizados e assassinos bêbados ao volante continuarão a fazer a triste alegoria da alegria brasileira que com chopp, mulé e samba espera a Copa chegar. Depois dizem que os que criticam são chatos. Ok. Então será que vai tudo mudar depois da tragédia de Santa Maria? Sabemos que não. E eu continuo reclamão. Me incluam fora dessa alegoria da alegria (falsa) do brasileiro. Afinal como diz o Luis Mir eu “sempre gostei da falsa erudição de idiotas como eu”. Falso porém sincero.

Comentários

Jaime Guimarães disse…
Ricardo, ontem o twitter e os formulários de comentários nos sites de notícias estavam insuportáveis - era preciso ter estômago para ler "gente" usando religião para justificar a tragédia ( "se estivessem na igreja orando...") e, claro, os "engraçadinhos" que sempre aparecem buscando "RT" e "curtir" com suas "piadas". A escrotidão humana.

Não vai mudar nada após essa terrível tragédia, pois já sabemos como a banda toca. Mas isso logo estará esquecido e todos estarão preocupados "em ser feliz" - com o consumismo de sempre demonstrado nas propagandas de cerveja, como se a felicidade só fosse possível com uma bebida alcoólica e no meio da folia.

Mas a Copa vem aí. E tudo vai mudar, pois o "legado" da Copa para o país será incrível! ( a ladainha de sempre enquanto escolas dão lugar a "arenas" - e não estádios, porque hoje não se joga mais futebol com esse monte de brucutu em campo e com vários "torcedores organizados" se matando nas arquibancadas)

Abs e desculpe o festival de bobagens neste comentário-desabafo.
Ricardo Soares disse…
adorei o comentário desabafo meu caro Jaime...sente-se, tire os sapatos sempre que a casa é sua...no mais concordo com tudo que vc disse...abss
☆Lu Cavichioli disse…
Oi Ricardo, li atentamente tuas palavras inteligentes e muito bem colocadas nesse perímetro humano em que vivemos. Nesse caos pós-moderno, sem janelas (como vc bem colocou)... Não há mais saída e todos estamos morrendo aos poucos na fumaça da estupidez, da injustica, da impunidade e da extravagante altivez humana que na verdade rasteja claudicante diante destas cenas trágicas e que continuarão se repetindo e depois totalmente esquecidas, entre um gole de suor com cerveja no palco cínico das mordomias de colarinhos engomados. E também pelo povo,(diga-se de passagem), estúpido, mal informado e totalmente encantado por montanhas de silicone e alegorias mórbidas que possivelmente desfilarão nas avenidas pisoteadas por lágrimas esquecidas.

foi um prazer ver que ainda tem vida nteligente na blogosfera.

Um abraço pra ti

Lu Cavichioli
Ricardo Soares disse…
Lu...lá no facebook uma amável leitora dizia que "sobrevivemos", vamos sobrevivendo...faço minhas as palavras dela... isso não nos faz melhores...apenas conscientes o que já não sei se a essa altura é melhor ou pior...as vezes me parece que os alienados vivem mais felizes...ou isso é tb ilusão ??
Caríssimo,

Também pressenti a enxurrada midiatica e das "manifestações nas redes sociais" advindas da tragédia. Tive um cansaço antecipado...
Vou vendo a exploração pornográfica do jornalismo sobre a desgraça alheia que se mistura com a tristeza do ocorrido e, tudo se misturando, vou ficando mais enjoado.
Que cansaço dos mesmos episódios: as vidas perdidas estupidamente e a exploração da "mídia".
abraços saudosos
Ricardo Soares disse…
Abraços saudosos pra vc também Leo...como vc bem o disse : "exploração pornográfica do jornalismo"...a atividade está a beira da extrema unção!!!
victor disse…
Ricardo, entendo toda a boa intenção do teu texto, que você mesmo suspeita que é um tanto "pessimista". Ontem, na página do Luis Mir achei que, ao invés do próprio Luis, a maioria enveredava pela descrença, ou pessimismo. Reconheço que os "velhos" da idade do Luis (eu estou quase com 62),às vezes insistimos num entusiasmo militante, um otimismo "comunista" que alguns acham que é parte do sectarismo dos que tivemos -e ainda sustentamos- algumas ideias hoje consideradas utópicas. Reconheço também que ontem pensei, também como o Mir, em primeiro lugar nas responsabilidades, nos "culpados" da tragédia. Mas, mesmo que entenda hoje -mais calmo- que a investigação e o castigo da lei demoram, ainda acho que a indignação justa sempre pode mudar os rumos. Não espero uma mudança rápida do Brasil (nem do meu país, a Argentina), mas tenho certeza de que cada vez menos vamos ter pizza ou carnaval para incentivar a amnésia do povo, a tendência feroz ao esquecimento desta sociedade tão injusta. Tenho certeza de que, vivemos sim numa floresta de individualismo e consumismo; mas confio que esse quadro ridículo vai mudar para melhor. Os meios de comunicação estão cada vez menos à vontade para estampar as ideias velhas de dois ou três conservadores metidos a intelectuais, ou de repórteres mal preparados. No mais, sim, respeito teu ponto de vista e enxergo a boa fé da tua postura. mas tenho certeza de que há mais luz no fim deste túnel.
Ricardo Soares disse…
Victor...um alento seu comentário. Quiçá cada vez mais eu possa crer no que você crê. Quiçá eu possa ser um pouco mais otimista. Talvez porque tenha crescido nesse jornalismo que está agora extinto, mais humanista e menos predatório, eu me ressinta ...mas gostei da sua perspectiva em ver as coisas...aquele abraço e volte sempre
Ester Souza disse…
Ricardo, muito bem colocado!!! Esse circo que a mídia cria para vender notícias, aproveitando-se das desgraças é mais triste e lamentável do que as próprias tragédias, e os "istas", falando do sexo dos anjos é pior ainda, não dá pra aguentar os PHDeuses tentando nos ensinar a viver porque lhes foram outorgado o direito divino de falar besteiras devido aos seus doutorados. Não adianta grandes debates pois depois tudo volta ao normal, a mesma corrupção dos indecentes políticos de sempre, a mesma impunidade, a mesma pizza com pedaços de sobra pra todos.
Ricardo Soares disse…
Ester...pizza sobrando e "phDeuses" conjecturando... e tudo continuando...essa a questão...absss
Chris disse…
Richard

Como de costume, vc foi "na veia".
Texto perfeito em comunhão com raciocinio mais que perfeito.
E brilhante sua analogia !!
Não há duvidas de que somos os passgeiros de uma "E la nave, va".
Prá onde acho que não é preciso dizer...
Bjos sem confetes e nem serpentinas.
(Estou quase tendo "eclâmpsias" só de lembrar que já estão batendo à porta os indefectiveis pandeiros,reco-recos e tamborins...).
Ricardo Soares disse…
É Chris...tá cheio de beócio e beócia se guardando pra quando o carnaval chegar...isso é o que causa preocupação...até onde vai a irresponsabilidade...thanks

Postagens mais visitadas