EU E PAULO COELHO

Seria invasivo e indiscreto não fosse ele, Paulo Coelho, ter tornado público. Sábado no meu post sobre a má educação da classe média o mundialmente famoso escritor deixou um comentário acerca do que escrevi sobre ele no dia do seu aniversário ocorrido no já longinquo 25 de agosto.
http://todoprosa.blogspot.com/2008/08/aniversrio-paulo-coelho.html

Diz Paulo Coelho :


Salve Ricardo ...nada a ver com a educação da classe média, mas só hoje, fazendo hora para viajar para Berlim, comecei a pesquisar no google e dei no seu post colocado no dia do meu aniversário. Em primeiro lugar, quero dizer que ainda me lembro em detalhes de todos os nossos encontros. Sim, ficou no ar aquele tema das HQ, não me lembro exatamente o que, mas acho que ali nossa relação deu um tilt (coisa que voce discorda, e eu fico com a sua versão). Enfim, como uma das primeiras pessoas a me dar apoio (apenas para voce ter certeza que sou eu, menciono a Patricia Casé), jamais esqueceria disso. Tb para voce ter certeza que sou eu: estavamos jantando juntos quando um amigo meu, Edinho, entrou no restaurante e comentou que eu seria a capa da Veja daquela semana, lembra?Que pena que nao temos a entrevista do Metropolis. Mas ficam as lembranças, o carinho. Um forte abraço, o Ricardo Cruz tem todas as coordenadas, e quando vier à Europa, ou eu for ao Brasil, nos vemos... Paulo.

Simpático o recado do escritor. Me mandou outro menor, além desse, pelo e-mail do Ricardo Cruz que é o editor da Rolling Stone pois faz tempo que eu e Paulo não temos o e-mail um do outro. Como ele tornou o recadinho público pois meu post sobre ele também foi público eu respondo por aqui de novo, reforçando o que já escrevi ano passado. Paulo, jamais tive envolvimento com qualquer tratativa de adaptação dos seus livros para HQ como você insiste em afirmar. E nem poderia ficar melindrado com nada a esse respeito já que não sei do que você está falando. Como eu , você e o Dagomir Marquezi sabemos estivemos envolvidos apenas na adaptação do seu livro "Diario de um Mago" para uma minissérie na falecida Tv Manchete. Trabalhamos em duas versões e o diretor Del Rangel teria partido para a Europa (já não sei se em sua companhia ou não) com elas debaixo do braço . Tanto você quanto o Del nos deram a entender que gostaram das adaptações ( que foram feitas para um número diferente de capítulos) mas parece que lá chegando o diretor levou as versões para que o "gênio" Doc Comparato desse um tapinha o que de fato nos aborreceu. Nunca soubemos se você esteve ou não envolvido no caso e isso não tem mais a menor importância. A Manchete faliu , o projeto gorou, do Doc Comparato e do Del ninguém mais fala e você é hoje o escritor mais falado do mundo. Mérito seu , sorte sua, está cumprindo sua "lenda pessoal" para usar aqui um termo que lhe é tão caro. Nunca quis sequer uma nesga de visibilidade por conta de minha antiga relação profissional com você e muito pouca gente sabe que fomos tão próximos no passado muito mais pelas afinidades do que pelas diferenças. Estivemos juntos em São Paulo, Rio e Lisboa, demos muita risada junto e posso lhe garantir que o tal tilt a que vc se refere em nossa relação nada tem a ver com histórias em quadrinhos. Tampouco me aborreci com você por durante oito anos eu dirigir e apresentar um programa de literatura que mapeou toda a produção nacional no gênero mas o escritor mais lido da nossa história não me concedeu uma entrevista embora tenhamos tentado inúmeras vezes. Consegui Saramago, Cony, Suassuna, quem você imaginar. Mas não o Paulo Coelho. Enfim , assim é a vida. Não me iludo mais com as relações construidas ao redor da mídia. No passado você me procurava , trocávamos impressões , jantávamos juntos. Hoje, bem hoje, deixa pra lá...hoje eu não devo ter estatura pra entrevistar Paulo Coelho... Como eu já disse naquele post anterior do dia de seu aniversário você não deve nada a mim e suponho que a ninguém. Você construiu sua trajetória. Mesmo que tenha "levado tanto pau" e mesmo que reconheça que eu fui um dos poucos e um dos primeiros ( senão o primeiro) que o entrevistou e ouviu suas histórias quando ninguém conhecia os seus livros como você reconhece nesse trecho de um programa Roda Viva da Tv Cultura em 2003. Não sei se é apenas isso que lhe importa na vida hoje Paulo mas desejo a você sucesso... sempre...


PS. Em missão profissional me afasto hoje em viagem de trabalho e volto em uma semana. Deixo-os pois na companhia do mago... opinem se tiverem vontade... na volta prometo responder

Comentários

Gisele disse…
Have a nice trip...
E volto logo, coração.
eu morro de preguiça desse moço!!!
Prefiro vc!!!!!!!!!!!!!

boa viagem..
kisses
Groo disse…
Ah, eu não consigo gostar da literatura do Paulo Coelho. Juro que tentei. Diário de um Mago e as Valkírias. Mas não deu...quem sabe se em versão HQ...rsss

Boa viagem e bom trabalho, Ricardo!
Armando Maynard disse…
Ou Ricardo, o Paulo Coelho nessa época, não tinha a menor condição de lhe dar entrevista, pois o mesmo encontrava-se muito ocupado, tentando fazer chover. Um abraço, Armando [recomentarios.blogspot.com]
A questão com o Paulo Coelho me parece bem simples. Sou professor de literatura e escritor e acho que posso dar um pitaco. O problema é justamente que ele escreve o que as pessoas querem ler. Literatura é algo que suplanta, de longe, a figura do leitor. Esse papo de que sucesso de vendas é referência é papo de marqueteiro. O livro tem que colocar o leitor num impasse, como fazia o Machado, como fazia o Guimarães Rosa.. Isso é literatura. E não fui eu que inventei isso, basta estudar a história da coisa.

Os livros do Paulo Coelho sustentam as infantilidades narcísicas dos leitores.. Vende horrores, justamente por isso, mais um ou outro acaso de mercado, como se vê aos montes. É uma figura simpática e tal.. mas não escreve bem.

Abraços
angelo alfonsin disse…
Quem sabe falar do repórter Ricardo Soares, o melhor de sua geração, muito mais emocionante do que mergulhar nesse oceano de tédio e falta de literatura.
O que Marcelo Henrique falou, disse tudo e tanto, pede uma reflexão do tamanho do "sucesso de vendas".
abraço
Kiara Guedes disse…
Amigo, tava fora por um tempinho e agora aqui, me atualizando de vc.... Volte logo. Bjs. Meus.
Ju disse…
escrevi uma vez no blog uma crítica ao Gerald Thomas (http://tudoazulzim.blogspot.com/2008/03/malhao-de-gerald-thomas.html)e adoraria q um dia ele se manifestasse como o fez Paulo Coelho, hehe
beijinhos e boa viagem!
Gustavo Barbosa me deu o endereço do seu BLOG.
Caio aqui justo na hora desse Sr. que vende livros tão bem (well, antes isso que armas, não é?...)
Tô com a Ana Paula: ainda bem que tinha o seu texto também, não é?
Quem sabe na próxima vez (você, e o conjunto da obra me deram vontade de voltar!) você esteja falando da experiência com o Saramago, ou de outras com você mesmo?...
Parabéns! Abração!
Alessandra Pilar disse…
Oi Ricardo, essas coisas de celebridade são um saco. Paciência!

Postagens mais visitadas