que triste comemorar a morte de Bin Laden

  

    Com certeza será o assunto mais falado dos próximos tempos. Inúmeras teorias conspiratórias surgirão, muitos não vão crer na morte de Osama e outros tantos dirão que ele já estava morto ou que paira vivo em alguma Tora Bora da vida. Fato é que por mais que fossem hediondos Bin Laden e seus crimes triste da civilização que festeja a morte alheia. Morte gera morte e morte não se festeja. Fiz esse pouco sutil comentário no twitter e o joguei no Facebook e muita gente no calor da hora discordou . Outros ( poucos ) concordaram. Talvez os que discordem não entendam que meus argumentos não são sequer de caráter civilizatório. O erro é na humanidade em si . Tanto é triste ver multidões e o proprio presidente americano comemorando a morte de um homem ( mesmo que um terrorista assassino) quanto é lamentável ver fanáticos arábes comemorando o sangue derramado no atentado de 11 de setembro.
  A humanidade, essa imensa legião de perdidos em equivocos, ainda crê que justiça e honra se lava com sangue. Enquanto assim for estaremos mesmo condenados à extinção. A morte de Bin Laden e o regozijo que isso provoca ( falam que não é alegria é comemoração por justiça, ó céus) é o atestado definitivo de que estamos mesmo muito doentes quando a imensa maioria concorda com a eliminação física de um fanático ao invés do seu julgamento e desterro perpetuo para pensar no que fez. Não sou sequer um Gandhi de suburbio e nem preciso ser para enxergar que ninguém vê mais nada nessa neblina espessa.

Comentários

Jaime Guimarães disse…
Vi as cenas das pessoas comemorando em Nova York e em frente à Casa Branca e fiquei sem palavras. É ridículo alguns árabes comemorarem os atentados às Torres, é ridículo alguns americanos comemorarem a morte de um terrorista que, a bem da verdade, era mais um símbolo do que um real perigo atual.

É o "olho por olho, dente por dente" que funciona? Será que este é o único caminho? Então Hobbes tinha razão quando afirmou que o homem era um ser egoísta e em estado permanente de guerra.

Felizmente, ainda encontramos lucidez lá mesmo nos EUA, e de um jogador de basquete da NBA: "Foram necessárias 919.967 mortes para matar esse cara. Foram necessários dez anos e duas guerras para matar esse cara. Nos custou aproximadamente US$ 1,9 trilhões para matar esse cara."

Aí está.

Abs!

PS: Adoro teorias conspiratórias! A minha é que Osama está escondido/hospedado no rancho do amigo e sócio George W.Bush! =D
andarilha disse…
É isso, Ricardo.
Muita gente acha que o 11 de setembro foi o início de tudo e que a morte do Bin Laden zerou tudo. Ledo engano. Resta saber o que vem pela frente.
Cosmunicando disse…
concordo com seu texto, as comemorações são descabidas e mostram o quanto a violencia de lado a lado se tornou banal.
também fiz minha crítica, menos literal, aqui:
http://cosmunicando.blogspot.com/2011/05/e-quem-podera-desmascara-lhos.html
abraços.
E. Campos disse…
É bem assustador ver os fundamentalistas americanos comemorando. Inclusive em frente à casa do Bush.
E não dá pra dizer que fossem red necks de Iowa ou do Alabama, era a nata cosmopolita de Nova Iorque !
Mas o mais desanimador é notar que a grande maioria ali eram jovens, que eram crianças em 2001 e têm Bin Laden na conta de uma espécie de Bicho Papão.
Infância, subconsciente... que tédio, que grande passo para trás o Bin ajudou o mundo a dar !
Nem Michael Moore pra exorcisar essa turma.
Arilo disse…
Perfeito!!!
Claudia Kämpf disse…
Ricardo: algumas pessoas são como borboletas. Ou como joaninhas. Outras são como baratas. E barata só tem um destino: o chinelo.
;-)
Ricardo Mainieri disse…
Poetas, também, deram seu depoimento sobre esta idéia corrente de regozijo com a morte de Bin Laden. Vejam:

PAZ E AMOR

nem Osama nem Obama
só mata
quem não ama


Goulart Gomes
o criador do Poetrix

-----------------------------------

GLÓRIA

Osama nas alturas!
Paz na Terra?
Só homens de boa vontade...


Lílian Maial

-----------------------------------

AVESSO

No mundo
mortes & mártires
eu pensando em paz interior...


Ricardo Mainieri

-----------------------------------

Poetas do Movimento Internacional Poetrix.

Ricardo Mainieri
Mr. brBlues disse…
Concordo com o teor do seu texto: não dá para comemorar a morte com essa euforia ensandecida. Lutar pela paz, lamentar cada morte violenta, olhar cada ser humano para além do véu ilusório das diferenças.
Utópico, eu sei, mas sempre necessário tentar.

Postagens mais visitadas